Recarregar a água

23/01/2013

Dia 2 de dezembro tinha tudo para ser um dia memorável de muitas lágrimas e uma calorosa (em todos os sentidos) despedida ao Estádio que abrigou muitas conquistas para o Grêmio. O Olímpico estava lá apresentando sua última competição oficial. Dia de choro, de adeus, de arrancar as cadeiras e… de voltar em 2013?

É o que estamos prestes a presenciar nesta semana. Além da Pré Libertadores, marcada para o dia de hoje, amanhã o Tricolor entra em campo no OLÍMPICO MONUMENTAL para a partida válida pelo Campeonato Gaúcho. O feito se deve as péssimas condições do gramado da Arena Gremista.  Para isso, o velho casarão passou por uma vistoria e recebeu o ok para abrigar pelo menos mais dois jogos. Única ausência sofrida neste impactante reencontro será a Geral, que sofre punição pelos atos de violência feitos no jogo de inauguração da Arena, contra o Hamburgo.

350_35f148c3-3da7-37fa-a1f2-c03b197632cf

Então, essa será mais uma oportunidade do torcedor gremista de dar aquela chorada e mais um adeus ao seu bom estádio. Para quem não pode ir no último Gre-Nal, corra e marque presença no gauchão nos jogos dos dias 24 e 27 de janeiro.  Canos e Santa Cruz respectivamente. E o retorno à Arena está marcado para o próximo dia 30, na Pré Libertadores. Até lá, a grama do novo estádio poderá dar uma respirada.

Anúncios

Vai uma lembrancinha?

14/12/2012

Contagem regressiva. Já foi o último Gre-Nal, já teve a inauguração da nova casa, já teve a Madonna, mas o Olímpico está lá. Firme e forte. Mas desde ontem as coisas começam a dar sinal de que, sim, vai acabar! Nesta quinta-feira o Grêmio começou uma série de leilões para comercializar bens e pedaços do velho Monumental da Azenha.

No primeiro dia, 25 itens renderam R$ 15 mil. O primeiro a ir para a casa de um tordedor foi a placa ‘Entre sem bater’ que ficava afixada na porta do RH do clube. Saiu por R$ 140. Cartazes indicativos dos portões, quadros alusivos às conquistas do clube, cadeiras, mesas, catracas, banners, emblemas e até o balcão do auditório do Conselho Deliberativo, sede do evento desta noite, viraram relíquias nas mãos de apaixonados tricolores.

Bola usada no último Gre-Nal pode ser arrebatada por R$ 5,6 mil (Foto: Lucas Uebe/Grêmio FBPA)

Bola usada no último Gre-Nal pode ser arrebatada por R$ 5,6 mil (Foto: Lucas Uebe/Grêmio FBPA)

Para quem não pode ir ao último Gre-Nal, ainda é possível ter uma lembrancinha da partida. Uma das bolas usadas do começou a ser leiloada. Por ora , está em R$ 5,6 mil e também será vendida pelo site meu pedaço do olimpico.

Até março, o Grêmio continua treinado no Olímpico. Depois o velho parceiro de conquistas dará lugar a empreendimentos residenciais e imobiliários.


Merecia mais

03/12/2012
Olímpico, pela última vez. Foto: ducker.com.br

Olímpico, pela última vez. Foto: ducker.com.br

Ricardo Chaves já cantava aquela musiquinha que fala que acaboooo-ou-ou acabou! Esse é o clima dessa segunda-feira para os times que jogaram o campeonato brasileiro. Já vou falar um pouco sobre o fim do brasileirão em si, no entanto não dá para deixar de falar de Grenal. Grenal é sempre grenal. Ok, de tão repetido o bordão já até perdeu  graça em algumas vezes. Ontem era mais do que um grenal. Era O Grenal. O ÚLTIMO Grenal do estádio Olímpico. Uma festa de despedidas que tinha um Grêmio motivado pela torcida e pela fase e um inter motivado pela má fase: era a última chance de trazer alegria ao seu torcedor.

Acaboooou, acabou!

Não vou narrar o jogo aqui. Já o fiz por pouco mais de 90 minutos ontem no twitter do Salto Alto FC. Todos sabemos o resultado. Vou falar um pouco das minhas impressões – como uma amante de futebol e apaixonada pela rivalidade grenal, já morei em outros lugares do Brasil e posso dizer que nunca vi algo igual.

Minha primeira dúvida já surgiu quando vi a escalação do Inter. Confesso a vocês que pensei que Dátolo seria a surpresa. Nem relacionado. Surpresa sim foi ver ambos os times retrancados jogando com três volantes. O Olímpico merecia mais ousadia nesse último jogo. Nos primeiros dez minutos parecia que a bola estava mordendo os pés dos jogadores pela quantidade de bicos. Werley se sentiu mal após choque com Ygor e foi substituído por Saimon – e na minha opinião o Grêmio perdeu com essa troca. Mas ok, lá pelos 35 minutos pareceu dar uma engrenada. Uma luz no fim do túnel, ou do tempo, sei lá. A emoção toda estaria no segundo tempo. Então vamos pular o machucado do supercílio do Damião e vamos direto a ele.

Segundo tempo. Muriel avança para defesa e Elano toca por cobertura. O goleiro tira com a mão. Expulsão. Até deu para entender: trocou o cartão pelo gol. Com essa sai Ratinho e entra Renan (que já está com rumores de ida para o Goiás, vocês viram?)

Inter com dez. Aí ferve o kissuco. Certo? Errado. Tinha tudo para piorar e as expulsões não parariam por ali. Houve um momento frente a tv em que me senti assistindo a batalha dos aflitos – comparação feita unicamente por causa das confusões.

O próximo da lista era Luxemburgo. Pela terceira vez no clássico. Aqui vale salientar a frase dita pelo técnico em sua coletiva: “futebol também é coerência”. Todos entendemos que o técnico não pode invadir o campo, no entanto foi digna a atitude de Luxemburgo ao tentar conter Anderson Pico em um princípio de confusão. Se não fosse por Luxa o circo teria pegado fogo. E teria sido feio para a festa do Monumental.

E o Inter que já estava com dez, ficou com nove e perdeu justamente quem? Leandro Damião. O homem de frente em meio à estratégia armada por Loss. Chega a hora de Cassiano (opinião de saltete: juntamente com Ygor uma das melhores surpresas de baixo custo do Inter em 2012). Aliás, alguém aqui pode me explicar porque o mesmo Cassiano deu lugar à Forlán sendo que D’Alessandro caminhava em campo? Não ouvi nada sobre lesão até agora. E seria a única justificativa.

Fecha o cerco no Grenal. Foto:divulgação

Fecha o cerco no Grenal. Foto:divulgação

Lamentável. É a única forma de expressão que encontro para o que foi o final de jogo. Osmar Loss chuta a bola de forma descontrolada, Saimon vai para cima. Agressões mútuas trocadas. O tempo fecha. Um rojão atinge um membro da comissão técnica do Inter. O clima segue tenso. O jogo em Minas Gerais acaba. Galo vence por 3 a 2. Para o Grêmio só interessa a vitória. O jogo segue parado para expulsões e brigas. O Grêmio precisa vencer. O árbitro apita o final. Sem chance de dar os cinco minutos de acréscimo dados. As opiniões sobre isso se dividem. Acabou.

Existem torcedores que gostam de ver o quebra-pau. Eu não sou uma dessas pessoas. Acho que nada justifica as cenas finais do grenal de ontem. Cinco expulsões são muito piores que seis volantes em campo. Não era a despedida que o Olímpico Monumental merecia. De consolo apenas a avalanche coletiva de despedida. E agora que venha a arena.

É só isso, não tem mais jeito. Acabou. Boa sorte.

Na ponta de cima da tabela. Fluminense campeão há três semanas perdeu para o Vasco. Galo fica na segunda posição. Ambas equipes garantidas na Libertadores. O Grêmio é terceiro e

pode vir a disputar pré Libertadores se o São Paulo se sagrar campeão da Sulamericana. E por falar em Sulamericana, em 2013 é hora de buscar o bi: O inter ficou no meio da tabela. Nono lugar. E joga o campeonato ano que vem.

Na ponta de baixo já conhecíamos três dos quatro rebaixados: Palmeiras, Figueirense e Atlético – GO. Ontem o Sport carimbou a ida para a segundona após perder para o Náutico. Portuguesa e Bahia salvas pelo gongo.

Jogam a série A do ano que vem:  Goiás, Criciúma (Goiás e Santa Catarina perdem representantes de ganham outros), Atlético-PR, Vitória (Paraná e Bahia ganham clássicos na disputa).


Todo mundo quer dar adeus

28/11/2012

A semana não está marcada apenas por ser um Gre-Nal épico da vida dos torcedores dos grandes times do Rio Grande do Sul. Mas pelo fato de estarmos presenciando o adeus de um grande estádio de futebol que abrigou muitas felicidades ao povo gremista.

Foto:Dani Barcelos (preview.com)

Felizes com a notícia ou não, essa é a realidade. Já não tem mais um ingressinho para o último Gre-Nal do Monumental sequer. Não deu 48 horas para os 15,5 mil ingressos serem completamente esgotados. Ou seja, lotação máxima para o último espetáculo (antes da Madonna).Os preços altíssimos não espantaram o público torcedor que poderá se redirecionar ao Olímpico a partir das 14h.

Além de todo o fervorozo pelo lado da torcida, ainda temos a ala dos jogadores da dupla. Kebler que está lesionado não retorna em 2012 e só entrará em campo no ano que vem, na Arena. Marcelo Moreno também está com problemas e poderá ser substituído. No ataque estariam a disposição André Lima e Leandro. Anderson Pico, por sua vez, está com excesso de peso e no seu lugar entra Julio César. Mesmo assim, o Grêmio ainda é o favorito para a vitória domingo. Do lado do Inter, o time segue o mesmo que vem entrando em campo. O camisa 9 goleador dos vermelhos, Leandro Damião, deixou a rivalidade de lado e abriu seu coração.

“Tenho muito respeito pelo estádio, é muito bonito. Muitas coisas boas aconteceram ali. É triste para o futebol perder um estádio como o Olímpico, mas faz parte” disse o jogador da Seleção brasileira.


Tec, tec… Fechando com chave de ouro.

13/11/2012

O Campeonato Brasileiro de 2012 é especial para os gremistas. Afinal de contas, será a última edição da competição em que o Grêmio mandará seus jogos no Estádio Olímpico Monumental – o Velho Casarão.

A cada final de semana, uma multidão tem ido acompanhar as partidas afim não só de ver o elenco entrar em campo e conquistar uma vitória, mas também de ir se despedindo do palco onde tantas vezes o tricolor gaúcho fez bonito, deu show, pressionou o adversário e causou inveja à torcida visitante.

No último domingo, o Grêmio de Vanderlei Luxemburgo enfrentou o São Paulo, que chegou embalado por uma goleada aplicada na Universidad de Chile pela Sul-Americana, no penúltimo jogo em campeonatos brasileiros da HISTÓRIA do estádio. Como não poderia ser diferente, o torcedor compareceu em massa para ver esse jogaço, mas também, para alguns, para dar o último adeus ao Olímpico. 45.894 gremistas, esse foi o número que se fez presente na tarde/noite de domingo. Uma multidão que não se intimidou em cantar para apoiar e empurrar o time que tinha um adversário complicado pela frente.

Um jogo especial, acontecimentos especiais. O Grêmio saiu perdendo para a equipe paulista. Depois de ver o zagueiro Saimon, que não atuava desde a primeira rodada do campeonato, cometer um pênalti infantil, a torcida esmoreceu. No confronto Ceni x Grohe, o mais experiente levou a melhor e o Grêmio saiu atrás no placar. Mas com aquele fervor da torcida, não faria sentido o jogo terminar em derrota. E, de fato, não terminou.

Zé Roberto, Pará, Moreno e André Lima trataram de rever a situação. Dois passes na medida, dois gols certeiros. Mais de quarenta mil vozes fizeram ecoar os gritos de amor pelo time que estava, com aquele resultado, assumindo a segunda colocação do Campeonato Brasileiro. Mais de oitenta mil pés fizeram o Olímpico tremer.

Crédito: Lucas Uebel/GFBPA

Além da virada conquistada em cima da equipe paulista, o confronto de domingo ainda teve mais dois momentos inesquecíveis. Quem diria que viveríamos para ver a seguinte cena: Antes do fim da partida, a torcida, em peso, pediu a permanência do técnico Luxemburgo para a temporada 2013. Gritos de: “Fica, Luxemburgo!” fizeram o experiente comandante se emocionar.

– Hoje foi um dia que não vou esquecer jamais. Está nos meus grandes momentos do futebol.

Assim como Luxemburgo, Zé Roberto também foi um homenageado da tarde. Ele que criou, arriscou, deu assistência, também acabou se emocionando depois do apito final do árbitro e chegou a cair no gramado, enquanto chorava.

– Quero terminar este campeonato e mostrar que os que confiaram em mim fizeram certo. Não vim para o Grêmio por dinheiro, mas sim porque ainda corre no meu sangue o prazer de fazer aquilo que eu gosto.

Com os resultados da rodada, o Grêmio ocupa a vice-liderança do Brasileirão e, mantendo essa posição, garanta vaga direta à Libertadores da América de 2013.

No dia 2 de dezembro, o Estádio Olímpico Monumental terá o seu último jogo. O seu último clássico. Pra fechar com chave de ouro, nada mais emblemático que um confronto contra o maior rival da história.


Dia de superar e consolidar

03/11/2012

Luxemburgo tem que driblar a Ponte e o cansaço
Foto Divulgação

Hoje é dia de garantir a duas mãos na vaga para a Libertadores. Ok, não é tão simples assim: Inter precisa perder. Vasco precisa perder. Botafogo precisa perder. E o Grêmio precisa vencer. Vencer a Ponte Preta e o cansaço.

O tricolor é um dos times que mais jogou no ano. Foram quatro competições – gauchão, copa do Brasil, brasileirão e Sul-americana. Se chegar a final dessa última, somado aos cinco jogos que ainda faltam do campeonato brasileiro o time de Luxemburgo terá feito 78 jogos. Na Disney do futebol, a Europa, essa marca é de 60. Não nos esquecendo de que houve jogo no meio da semana contra o Millionários.

O momento de superação a si mesmo vem contra a Ponte Preta que não bate o Grêmio no Olímpico há 26 anos. Já é um gás a mais. Ou não: a macaca também quer consolidar algo no jogo de hoje: a permanência na série A.

Será um jogo de superação do cansaço e consolidação para as equipes. Uma boa disputa para o sábado de feriadão que pode ser conferida às 19h30 no estádio Olímpico. Nós do Salto Alto FC estaremos ligadas!

 


Favorecimento ou mal-entendido?

01/10/2012

O Grêmio divulgou hoje uma nota de esclarecimento em seu site oficial, a respeito do polêmico vídeo que está circulando nas redes sociais. Para quem não acompanhou a história, se trata de uma gravação feita no Estádio Olímpico antes do jogo contra o Santos no último domingo. Na gravação, vários torcedores (supostamente simpatizantes de um conhecido candidato a vereador) estariam sendo favorecidos e entrando no estádio sem pagar ingresso, com o consentimento da direção do Grêmio.

As imagens mostram funcionários do clube liberando a catraca do sistema de acesso para a entrada desses torcedores, o que causou extrema revolta, principalmente por parte dos sócios tricolores, que se sentiram lesados com a atitude.

O presidente Paulo Odone já havia se manifestado durante a tarde, repudiando as informações que, segundo ele, são mal intencionadas e de cunho político. Odone afirmou que não houve nenhum tipo de favorecimento, e sim um remanejo de torcedores, feito pela Brigada Militar e por membros da diretoria. Agora, a diretoria se manifesta de maneira oficial, através do site do clube.

Entenda melhor a história assistindo o vídeo, logo abaixo. Segue também a nota oficial do Grêmio:

“Sobre o vídeo divulgado nas redes sociais e em portais de notícias nesta segunda-feira, exibindo a liberação da catraca pertencente ao sistema de acessos do Estádio Olímpico para a entrada de torcedores no jogo de ontem, o Grêmio esclarece que tratou-se de uma questão de natureza administrativa, em que foram remanejados torcedores adquirentes de ingressos que não conseguiram atravessar a boca do túnel nos portões 10 e 13, devido ao grande volume de pessoas no local que dá passagem para as arquibancadas da Geral do Grêmio.

Para solucionar o problema, os torcedores foram deslocados para o portão 5, onde houve a liberação da catraca, visto que os ingressos já haviam sido entregues anteriormente. A operação, também realizada no portão 17 onde os torcedores foram redirecionados para os portões 16 e 18, por não conseguirem ultrapassar a barreira humana que se formou nos acessos, foi acompanhada pelos profissionais da área de jogos e eventos, com o apoio da Brigada Militar e da Federação Gaúcha de Futebol (FGF).

O Clube é norteado por processos regrados, padronizados e auditados em consonância com as determinações do ISO 9001, periodicamente validados por empresas altamente conceituadas no mercado, o que comprova o compromisso do Grêmio com os seus clientes ao zelar pela segurança e comodidade de todos.

Funcionários e prestadores de serviços do Clube desempenham suas tarefas e atribuições de acordo com as melhores práticas de gestão, reconhecidas em âmbito nacional pelo Ministério dos Esportes e órgãos de segurança.

O Grêmio repudia e considera inadequado o uso de episódios como esse sem o conhecimento prévio das causas que originaram o fato, exigindo maior responsabilidade daqueles que se utilizam de tal procedimento para fins de promoção pessoal, prejudicando imagem do Clube junto de seus sócios e torcedores.”

O que você, torcedor gremista, achou dessa história? Seria mesmo má fé de dirigentes, como o vídeo sugere, ou a explicação de Odone tem fundamento? Diz aí pra gente o que pensa dessa história 🙂

Até mais!


%d blogueiros gostam disto: