Por um triz, Inter Campeão

13/05/2012

Há muitos anos que não se via uma final de Campeonato Gaúcho que os envolvidos não fossem a dupla Gre-Nal. Normalmente os times do interior mostravam o seu talento nas primeiras etapas da competição mas sabiam que no final de tudo, quem ficava com as medalhas eram os times da capital. Mas nesse ano aconteceu o inesperado. E acredito que tanto Inter quanto Caxias gostaram do que viram.

Foi um bom jogo. Bom não, um ótimo, afinal todo mundo gosta da virada. Os colorados em casa simplesmente sofreram tudo o que podiam no primeiro tempo. Pois quem saiu estufando as redes foi o time de Caxias do Sul. Aos 26 min, Wrangler cobrou escanteio da direita, a bola foi desviada e quem aproveitou foi Michel fazendo 1×0 para o Caxias. Não bastasse o time do Inter levar o gol, ainda estava vendo um adversário com muito mais força, muito mais fome de bola e vontade de vencer. Não é para menos, o time da serra não vence um gauchão desde 2000.

A estrutura colorada foi bem mexida depois do segundo tempo. Na segunda parte do jogo o colorado entrou mais disposto e fazendo mais passes importantes. Méritos ao goleiro caxiense, Paulo Sérgio. Além de fazer vários milagres no decorrer dos 45 minutos finais, ele ainda segurou um pênalti batido por Nei.

Derrota para o Fluminense no meio da semana, eliminação da Libertadores e agora um título perdido em casa. Isso seria muita pressão para um coração de torcedor. Mas quem apagou essa ilusão foi Sandro Silva, o nome do jogo. Com 21 minutos o empate ocorreu nos pés do volante que aproveitou a sobra na área e bateu colocado. A virada vermelha saiu cinco minutos depois, quando Fabrício acertou o cruzamento e Leandro Damião mandou de cabeça.

Com isso o jogo ficou mais equilibrado. A base de ataque do Caxias relaxou e o Inter só levou o jogo na calmaria. Quase que fez o terceiro com a sua estrela forte, Damião, mas não passou disso. O resultado ficou no 2×1 mesmo.

O Internacional levantou pela 41º vez a taça da competição regional. O Caxias foi um grande guerreiro em todos os 180 minutos de jogo. Mostrou ser uma equipe bem forte e compenetrada para disputar a série C do Brasileiro.

Já o Inter, agora é foco no Brasileirão que se inicia no próximo domingo, dia 20.

Parabéns a todos os colorados pela conquista de mais um título em sua história.

Ficha técnica: INTERNACIONAL 2 X 1 CAXIAS

Gols
INTERNACIONAL: Sandro Silva, aos 21min do 1º tempo; e Leandro Damião, aos 26min do 2º tempo

CAXIAS: Michel, aos 26min do 1º tempo

INTERNACIONAL: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Sandro Silva, Guiñazu e Tinga (Tinga); Oscar e Dátolo (Dagoberto); Leandro Damião
Treinador: Dorival Júnior

CAXIAS: Paulo Sérgio; Michel, Lacerda, Jean e Fabinho; Umberto (Marcos Paulo), Paraná (Alisson), Mateus e Wangler; Caion e Wanderley (Rafael Santiago)Treinador: Mauro Ovelha

Cartões amarelos
INTERNACIONAL: Fabrício, Guiñazu, Rodrigo Moledo, D’Alessandro, Nei, Dagoberto e Leandro Damião
CAXIAS: Lacerda, Michel, Alisson e Rafael Santiago

Árbitro
Márcio Chagas da Silva (RS)

Local
Estádio do Beira-Rio, Porto Alegre (RS)

Anúncios

Um campeão diferente

01/03/2012

Já tinhamos citado aqui no blog nossa felicidade por finalmente os times do interior peitarem os demais e serem capazes de fazerem um jogo bonito afim de levantar a taça do regional. Hoje o nosso parabéns vai para o campeão da Taça Piratini. O Caxias!!!

Foto: wesley Santos

No empate de 1×1 na etapa principal de jogo, a decisão ficou para os pênaltis. Novo Hamburgo x Caxias mandaram seus atletas para a “morte súbita”. O Noia teve a proeza de perder 3 pênaltis. Alias, o primeiro pênalti batido pelas duas equipes foi desperdiçado.

Mas não importa, o que queremos firmar aqui é que o Caxias é campeão mais que merecido e tem festa na terra da uva!!!

E só para terminar esse post mais animado: O jogador Mateus, do Caxias foi o primeiro atleta da equipe a bater os gols – o único perdido pelo time. Na sua declaração pela falha, eis que o rapaz nos presenteia com a frase: “SÓ BATE QUEM ERRA”.

Tudo bem, Mateus. Está perdoado! Foto: Wesley Santos

Boa quinta o/


Do morno ao quente e frio

27/11/2011

Todos os jogos da rodada começavam as 17h. Muitas partidas valiam vaga para libertadores , rebaixamento, título… mas não a pelada citada nesse post. Não desmerecendo o game do Grêmio, mas o Tricolor jogava contra o Atlético-GO. O Grêmio sem chance de G5. O Atlético longe de alguma coisa boa. O único acontecimento valia por ser o último jogo do ano no Olímpico. …………grilos…………….

O título do post fala tudo. Um jogo bem morno de arrancada. A parte boa e quente (mas não fervente) foi quando os gols começaram a surgir.  Victor deixa Anselmo livre para marcar o primeiro para o Atlético-GO. No segundo tempo a reação do Grêmio veio cedo e precoce. Tudo isso porque os gols do Tricolor saíram um atrás do outro. Primeiro com Willian Magrão com um belo auxílio de Marquinhos e o segundo do próprio Marquinhos com um passe de Mário Fernandes pela direita. O gol acreditem, foi de carrinho.

Foto: Jefferson Bernardes

Daí quando estava tudo muito bem obrigada, veio a ducha de água fria. O Atlético-GO empata aos 38min do segundo tempo com Anderson. Motivo? O recuo do Grêmio no momento que o técnico substitui Marquinhos por Adílson foi cruel. O rapaz estava ino bem tanto que teve participção direta nos dois gols do Grêmio. Sofre o torcedor.

Mas de todos os males, isso deixou a expectativa para o Gre-Nal da semana que vem MUITO melhor. Adílson nesse jogo recebeu o terceiro amarelo e esta fora do clássico.

Saindo um pouco da crônica do jogo, o campeonato está muito picante, Deus meu. O Vasco conseguiu a vitória aos 45 do segundo tempo diante do Fluminense e atrasa a felicidade do corinthiano que já gritava “é campeão” no final de seu jogo.

A zona de rebaixamento ainda não está definida. G-5 é outra indecisão. E o Inter… bom… o Inter não depende só de si para guardar na mochila a vaga para a Libertadores. Ta muito quente, gente. Domingo que vem será memorável! Até lá. Beijo

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Saimon, Rafael Marques (Gabriel) e Julio Cesar; William Magrão, Vilson, Marquinhos (Adilson), Douglas e Escudero; André Lima

ATLÉTICO-GO: Márcio; Rafael Cruz, Anderson, Gilson e Thiago Feltri; Ernandes (Diogo Campos), Pituca, Bida e Joilson (Vitor Júnior); Anselmo e Felipe (Juninho)


E o título do brasileiro vai para…

14/11/2011

Tá chegando no fim o campeonato mais longo do nosso país e com ele a probabilidade matemática dos campeões e rebaixados começam a surgir. Hoje a pauta será a dos gloriosos que com honra e louvor seguram a faixa de prováveis merecedores do troféu.

O primeiro representante vem de São Paulo. Seu apelido, Timão. Sua pontuação, 61 pontos. Atende pelo nome de: Sport Club Corinthians Paulista

O segundo vem da Gema Carioca, Rio de Janeiro. Sua pontuação, os mesmos 61 pontos. Atende pelo nome de: Club de Regatas Vasco da Gama

Qual a diferença dos dois? O número de vitória. O Coringão com 18 pontos e o Vascão com 17 pontos. Até o saldo de gol desses dois times é a mesma.

Qual a semelhança? A forte porcentagem de ambos para o título. Um com 49,7% e o outro com 43,5%. Os outros candidatos a título começaram a cair pelas beradas perdendo para times tanto quanto humildes. Por isso, a briga acirrada fica por conta desses dois competidores exaustos e lutadores (óóó).

Mas como será o resto das rodadas para esses dois bacanas aí? O Salto Alto te ajuda nessa.

Corinthians: -16/11-Ceará (fora)
-20/11-Atlético-MG (casa)
-27/11-Figueirense (fora)
-04/12-Palmeiras (casa)

Vasco: -16/11-Palmeiras (fora)
-19/11-Avaí (casa)
-27/11-Fluminense (fora)
-04/12-Flamengo (casa)

Lembrando que este segundo ainda está lutando pelo título da Sulamericana. Ai ai aiii, minha gente. Agora é só se antenar nos próximos jogos.

E quanto a Grêmio e Inter, espero que eles estejam super pensando no ano que vem..pois 2011…. =/


Ficamos com a Prata!

28/10/2011

Brasileiras comemoram gol (Foto - AP)

Após o belo gol marcado por Debinha, logo no início da partida, em vez de abafar as gringas e ir em busca da ampliação do placar, nossas meninas ativaram o “modo retranca” e não criaram mais nada em direção ao gol que não fossem bolas rifadas e perdidas para as canadenses. O jogo ficou nervoso, e quem estava ganhando é quem mais sentiu e recuou.

O segundo tempo trouxe um pouco mais de vontade de matar logo a partida. Aos poucos, nossa Seleção retomou a confiança e lá pelos 30min começou a pressionar rigorosamente. LeBlanc operou milagres, a zaga canadense aguentou como pôde e, quando o domínio era todo brasileiro e o Ouro já estava brilhando nas nossas mãos, Sinclair cabeceia bola vinda de um escanteio e deixa a grande goleira Bárbara caçando borboletas. Empate, faltando 3min para o Brasil consolidar a vitória.

Pior, por pouco o nervosismo que se abateu sobre nossas meninas não resultou no segundo gol canadense. Por muito pouco, mesmo!

Prorrogação, nervoso dos dois lados, bolas chutadas ao léu, falta de comunicação entre meio campo e ataque, belas defesas de ambas goleiras e cansaço. Nada de gols. Penaltis!

O saldo da disputa foram duas defesas de LeBlanc e uma bola na trave. Justo de Debinha, aquela que quase nos deu o Ouro com seu gol no início da partida.

LeBlanc comemora diante da desolada Debinha (Foto - Reinaldo Marques/Terra )

Futebol é assim. E ficamos com a prata! Parabéns Canadá. Parabéns para nossas gurias guerreiras, chegaram a final e mostraram bom futebol. Merecido =)


R10 x Grêmio – Briga de faixas

20/10/2011

Ronaldinho recebeu seu 3º amarelo no último jogo e por consequência não atuará neste fim de semana. Contra o Grêmio, estará liberadinho da Silva.

A torcida fervorosa já organiza protestos, faixas, xingamentos, “recepção” no aeroporto. E eu acredito que o craque não está nem aí para tudo isso.

Ronaldinho não é mais “Gaúcho” por culpa de duas direções que inflamaram a raiva da torcida. A primeira de Guerreiro, que o deixou sair de graça do Tricolor, sob faixa ilustrada abaixo:

Faixa exposta na entrada do Olímpico sobre Ronaldinho

A segunda, ocorrida no início deste ano, quando Odone fez um auê para contar com o jogador por aqui, esqueceu de montar o resto do time e, após muita falação com o irmão Assis Moreira, o menino criado no gramado do Olímpico foi parar na Gávea.

Gremistas expressam sua raiva contra o craque

Se a atitude de R10, em ambos casos, foi correta ou incorreta, já não importa. Seu prestígio jamais irá se recuperar no Grêmio. Duas direções queimaram um possível ídolo, que até o fim da carreira só poderá realizar boas atuações no Olímpico se for adversário do time da casa. Faixa de campeão? Ficaram apenas na lembrança os dois únicos títulos conquistados: Gauchão e Copa Sul em 1999.

Olha o dentuço aí agachado no canto esquerdo

E isso é passado. No presente, contra o Flamengo, as faixas serão estas:

Torcida organiza protesto contra R10

Quem sai feliz nessa história? Só as gráficas mesmo, que lucram com esse emabte entre Grêmio x Ronaldinho há 12 anos. =)


Meu destino é o Guinness

12/10/2011

Ele é incansável. Ele é determinado. Ele é tão forte quanto um touro. Ele defende e faz gol. Ele tem as canelas mais grossas que um tronco de Sequóia. Ele é Marcos Antônio de Lima, vulgo Índio, o zagueirão goleador!

Campeão de tantos títulos e dono de muitas histórias que diz respeito de sua vida pessoal, o zagueiro artilheiro quer fazer mais lenda no Beira Rio. Quer se juntar à Carlitos no grupo dos jogadores que mais vestiram a camisa do Internacional em partidas válidas. Índio tem 310 jogos pelo Inter. Para chegar na marca de Carlitos, necessita de mais 74. De acordo com o jogador, ele pretende alcançar o récorde de 400 jogos e para ficar mais feliz e ainda mais campeão de tudo, a intenção é de deixar o Internacional só depois do tão sonhado título Brasileiro (o último conquistado pelo Inter foi em 79). E assim, deixar seu registro no clube que tanto presenteou esse atleta de 36 anos.

Índio na comemoração dos seus 300 jogos pelo Inter. Foto: Lucas Uebel/Vipcomm

Hoje tem jogo contra o São Paulo, pode ser que o nosso herói pinte no pedaço para deixar sua caminhada rumo aos 400 jogos ainda mais curta. Bora lá, Indião!


%d blogueiros gostam disto: