País do futebol

06/05/2014

Seria um jogo normal, no qual eu mesma iria prestigiar se não fosse o susto que levei. Me redirecionei até o guichê de compra de ingresso. Escolhi uma partida da Libertadores para aproveitar aquele meu momento de brasileira e torcedora. Foi aí que começou o meu pesadelo.

– Um ingresso de arquibancada inferior.

– R$120,00.

– Moça, eu só pedi 1.

– Sim, sim. Este é o valor. Se você for estudante, dá para comprar pela metade do preço.

– Não. Não sou. Sou trabalhadora mesmo.

– É! O ingresso mais em conta é esse, por 120 Reais.

Óbvio que não comprei e sem sombra de dúvida saí dali com vontade de me pronunciar sobre o país que se diz a Pátria de chuteiras. Que chuteiras seriam essas? Da Nike? Que país é esse que cobra um valor absurdo em cima de um ingresso no qual a população que prestigia batalha por um prato de feijão à mesa todos os dias. Não seria estranho perceber que nossos estádios não ficam mais lotados, não são mais coloridos e não se escuta mais vozes cantantes. Afinal, o padrão FIFA proporcionou uma nova população que adentra aos parques esportivos.

110103futnacional_f_012

Entender o que está se passando com o futebol brasileiro é complicado quando você apenas quer se sentar numa cadeira e comemorar com o cara do lado o gol do seu time. Compreender a fusão que as grandes indústrias e o marketing estão fazendo com o nosso esporte é complicado para o povo. E quando falo ‘povo’, quero ilustrar aquelas pessoas que ganham um salário mínimo mas se escabelam para comprar um ingresso e ir de ônibus até o jogo.  Famílias que iam com até dois filhos no colo já não estão mais ali. Pessoas de todas as classes também não. O que se vê é um povo selecionado e aquele sócio que engole o valor mensal para conseguir ir nos campeonatos.

Isso tudo se deve a quantos motivos? Aqueles mesmos que fizeram o futebol brasileiro evoluir e parar de fabricar craques e ídolos? Aquele mesmo que fez os dribles bonitos se ofuscarem e apenas escândalos de festas e bebedeiras ficarem em evidências? Aquele mesmo que apagou da memória do próprio jogador a vontade de se mostrar bom de bola e apenas querer brilhar na próxima campanha daquela marca de roupas. É triste, torcedor, mas você terá que se conformar. O normal agora é pagar por pacotes de esporte na TV a cabo. Ou para os mais espertos, puxar o gato do Payperview e conseguir acompanhar os jogos de graça. O que deveria ser de fácil acesso para um país do futebol custa mais do que muita hora mensal trabalhada. Mas ninguém lembra disso na hora de gritar gol.

Talvez você ache que fui radical demais, afinal, se não quer pagar, não reclame e não vá ao Estádio. Mas eu queria perguntar, amigo leitor, você realmente acha que nasceu no país da pelada?


Pela Sul-Americana, em campo: Luxemburgo e as dúvidas

30/10/2012

Hoje à noite tem Grêmio e Millonarios pelas quartas de final da Sul-Americana e entram em campo, junto com o time tricolor, as dúvidas.  Talvez, esse seja o pior momento vivido pelo técnico Luxemburgo para escalar o time. Quando não se tem elenco é uma coisa, agora, quando se tem e um terço dos titulares está com problemas, físicos, por sinal, o alerta é inevitável.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio FBPA

Com uma sequência de jogos desgastantes, 23 partidas nos últimos três meses – uma média de 7,6 por mês, o Grêmio tem cinco peças fundamentais lesionadas. Elano foi vetado pelo departamento médico por conta de dores na coxa direita. As dores musculares também podem afastar Werley, Gilberto Silva e Souza. Já Kleber, está em recuperação de uma torção no tornozelo esquerdo e também é dúvida. Tirando o camisa 7, os outros jogadores seguem relacionados para a partida.

Quem sai ganhando é o time colombiano. O Millonarios vem completo para enfrentar o tricolor e esse deve ser o grande diferencial da equipe, que está em primeiro lugar no campeonato nacional local. Na semana passada, eles despacharam o Palmeiras, tudo bem que o alviverde não anda lá essas coisas, mas é sempre o Palmeiras.

Com tantos desfalques o possível time gremista a entrar em campo é o seguinte: Marcelo Grohe; Pará, Werley (?), Naldo e Anderson Pico; Fernando, Souza (?), Marco Antonio e Zé Roberto; Kleber (? – Leandro) e Marcelo Moreno.

Para o Grêmio, o velho espírito imortal terá que entrar em campo para não deixar as “dúvidas” ganharem. Lembrando que o título na Sul-Americana é um atalho a Libertadores de 2013. O jogo no Olímpico começa às 21h50.


Foco na Sul-Americana

24/10/2012

Sem mais pretensões além de alcançar uma vaga para Libertadores (essa muito perto de ser alçada) no Brasileirão, o Grêmio hoje vai atrás de mais um passo para conquista de um título inédito para o tricolor gaúcho.

O time gaúcho joga hoje pela Sul-Americana em posição favorável para ir às quartas de final na competição, isso porque, no confronto de ida, o tricolor superou os equatorianos do Barcelona de Guayaquil por 1 a 0, podendo empatar ou até perder por um gol de diferença se abrir o marcador, portanto, não deve ter dificuldades para garantir a classificação.

Caso o resultado seja de 1 a 0 para os visitantes, a decisão irá para os pênaltis.

Foto: Rodrigo Buendia/AFP

A ida as quartas de final na competição dará novo fôlego ao time gaúcho, que precisa recuperar a confiança do time e da torcida, depois dos três empates seguidos no Campeonato Brasileiro, sendo o último deles no último sábado, no Olímpico, diante do Coritiba.

Para enfrentar o Barcelona-EQU, Vanderlei Luxemburgo não poderá contar com Souza, ainda em recuperação pela torção no tornozelo esquerdo e também, o técnico decidiu por poupar Gilberto Silva, pela sequência de jogos e já projetando o confronto com o Bahia no campeonato nacional.

Assim, a provável escalação tricolor será: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Naldo (Vilson) e Anderson Pico; Fernando, Marco Antonio, Elano e Zé Roberto; Kleber e Marcelo Moreno.

Grêmio e Barcelona-EQU duelam hoje no Estádio Olímpico Monumental, às 22 horas.

 


Grêmio se segura com a parte de trás

27/09/2012

Em noite de Grohe, Werley dá vantagem ao tricolor. Foto: RODRIGO BUENDIA/AFP

Um estádio pintado de amarelo. Era isso que esperava o Grêmio no jogo de ida pela oitavas de final da Copa Sul-Americana: a considerada maior e mais popular torcida do Equador. Pela primeira vez o time tricolor passou da primeira fase, não poderia ter um gostinho doce sem a dificuldade de um time que joga o joga da vida, como foi o caso do Barcelona de Guayaquil.

Consciente da pressão e da importância da competição Luxemburgo foi armado com 3 zagueiros, afirmando em sua coletiva pós jogo tal escolha ter sido baseada em estudo do adversário, de ver e rever tapes. “O técnico tem que ter conhecimento de qualquer esquema tático e usa-lo quando achar necessário”.

No primeiro tempo um time que parecia não ter se adaptado com o novo esquema tático. O Grêmio sofreu e a parte de trás brilhou: Marcelo Grohe foi o craque da partida fazendo grandes defesas ao longo dos 90 minutos. E Werley, o zagueiro goleador, que quando tudo parecia uma grande vantagem de empate abriu o placar ao fim do primeiro tempo. Não foi um começo bonito, mas foi eficiente.

Na volta do intervalo o perigo do Barcelona parecia estar mais controlado. Até os 14 minutos quando Tony foi expulso e obrigou Luxa – prestes a retirar Anderson Pico em má atuação – a repensar o esquema tático. Se segurar. Era o que restava ao tricolor com um a menos. E foi isso que ele fez.

Com o passar arrastado do relógio, o Barcelona foi diminuindo seu ritmo. Já com Marquinhos – a última substituição –  o Grêmio finalmente parecia administrar. Foi quando novamente chegou-se aos 45 minutos. E ele brilhou novamente: após um escanteio, um desvio quase culminou em empate, mas Werley salvou em cima da linha.

Ao fim do jogo Paulo Pelaipe se disse satisfeito com o que viu: “Já sabíamos o que teríamos pela frente, vimos a equipe do Barcelona jogando aqui e não existe jogo fácil”. Inspirado pelos 50 mil torcedores canários aproveitou a oportunidade para convocar a torcida tricolor contra o Santos. “O time vem com o que tem de melhor”.

Experiente, Luxemburgo evitou comparação entre os dois campeonatos: “Nossa vitória é de um time que quer alguma coisa. É diferente do brasileiro. É mais corrido. Tem que ser macho. Mas nosso adversário foi  leal. Jogou duro mas com lealdade  nosso time tá de parabéns”.

O jogo de volta é no dia 24/10, aniversário dessa que vos fala. Se é bom ou ruim? Só esperando para ver!

Até a próxima,

Gabi Schuch

 


Jogo ruim, mas imortal

22/08/2012

Fotos: Lucas Uebel

Abre-se um parêntese na semana Grenal para a Sul-Americana. No jogo de ida, o Grêmio se deu melhor que o Coritiba. Apesar do campo encharcado, André Lima conseguiu fazer o gol que deu a vitória aos tricolores – e a vantagem no saldo qualificado.

Sem poupar os jogadores, que têm um clássico pela frente, Luxemburgo optou por força máxima. A única mudança no time foi a entrada de Marquinhos no lugar de Zé Roberto, que pediu para ser poupado

Nos primeiros minutos, só deu Coxa Branca. Nos 11, os dois times já haviam perdido um gol. Primeiro com Roberto, na frente de Marcelo Grohe. Depois, Kleber Gadiador mandou loooooonge, longe.

Não demorou muito para o Coritiba relembrar que estava em casa e voltar a se impor. E aí, o meia Robinho encontrou Everton Ribeiro sozinho, que driblou Gilberto Silva, e abriu o placar. A decisão já se encaminhava para os pênaltis, quando, no finalzinho, Pereira derrubou Kleber na área. E os torcedores do Coxa, prevendo o gol de Elano, perderam a paciência e começaram a vaiar a equipe.

Meio cedo?

SIM!

No comecinho do segundo tempo, Roberto tratou de tirar o atrasado e colocou a bola na rede gremista. O Coritiba precisava de mais um gol para garantir a classificação. E com Naldo na zaga, conseguiu. Pereira fez o terceiro e, mais, “desbancou o tricolor gaúcho da Sul-Americana”.

Era o se ouvia na televisão…

Até Marcelo Moreno, aos 46 minutos, pegar a sobra de Souza e fazer o gol que ressuscitou o Grêmio na competição. Mais sorte do que juízo…


André Lima é….16!!

01/08/2012

No lugar da 99, 16.  Tá certo que uma das regras da Sul-Americana é que os times escalem seus jogadores do 1 ao 25,  mas o Guerreiro Imortal desfrutou da sorte, na noite desta terça-feira. E ela estava sentada em um dos camarotes do Olímpico. O eterno Jardel,  que carregava o mesmo número, na década de 90, viu o tão contestado André Lima marcar o único gol da partida contra o Coritiba, na estreia da segunda etapa da Sul-Americana.

Foto: Guilherme Testa

Mas não foi “só” isso que ele viu, não. Ele e mais 7 mil torcedores acompanharam de perto o que a chuva causou ao gramado do Estádio Olímpico. Foram 95 minutos de qualquer coisa, menos de futebol. Para se ter noção, em entrevista coletiva o próprio André Lima, junto com Léo Gago, admitiu as “bizarrices” dos lances. Perna pro alto, escorregões, deslizamentos até a pista atlética foram só alguns deles.

Embora o campo não apresentasse condições favoráveis, o meio campista Elano se destacou ao criar jogadas, principalmente, quando se arriscava a carregar a bola para dentro da área. Apesar do “pouco” futebol, Luxemburgo fez questão de valorizar a entrega dos jogadores. Era nítida a vontade de vencer e apagar, de vez, a derrota por 2 a 0 contra o Palmeiras, na Copa do Brasil.

Com o intervalo de cinco dias até o próximo jogo, Luxemburgo acredita que os jogadores se recuperarão do desgaste causado hoje à noite.

– Gilberto Silva está inteiro, Elano também. Hoje, os únicos jogadores que eu tirei foram: Zé Roberto e o Marcelo Moreno, que chegou à concentração com dor. Se for necessário, vamos trocar, mas eu acredito que até domingo, podemos manter a equipe.

O próximo confronto será contra o Bahia, no Estádio Olímpico pelo Campeonato Brasileiro.


Hora de voltar. Ou não.

30/05/2012

O Grêmio conta com mais alguns reforços para a temporada. Dos jogadores emprestados, sete retornaram ao Estádio Olímpico depois do fim dos Estaduais – além deles, mais dez jogadores devem voltar de empréstimo no final desse ano.

A maioria não deve ser aproveitada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, são eles: Spessato, Mateus Magro, Mithyuê, Wesley e Bergson. Todos eles voltam depois de defenderem times do Interior durante o último campeonato Gaúcho e aguardam, agora, posicionamento da direção sobre o futuro.

Anderson Pico, que esteve no São José, está sob cuidados dos preparadores físicos do Grêmio, mas também não deve ser reintegrado ao grupo principal. O único, em princípio, com chances claras de permanecer, é o lateral Dener. Com a lesão de Julio Cesar, o garoto teria uma nova chance se seguir no estádio Olímpico.

O Grêmio já possui, ao todo – contando com Fábio Aurélio e Zé Roberto, trinta e três atletas no elenco.

Pergunta para o torcedor gremista: quais desses jogadores você gostaria de ter no elenco principal?


%d blogueiros gostam disto: