País do futebol

06/05/2014

Seria um jogo normal, no qual eu mesma iria prestigiar se não fosse o susto que levei. Me redirecionei até o guichê de compra de ingresso. Escolhi uma partida da Libertadores para aproveitar aquele meu momento de brasileira e torcedora. Foi aí que começou o meu pesadelo.

– Um ingresso de arquibancada inferior.

– R$120,00.

– Moça, eu só pedi 1.

– Sim, sim. Este é o valor. Se você for estudante, dá para comprar pela metade do preço.

– Não. Não sou. Sou trabalhadora mesmo.

– É! O ingresso mais em conta é esse, por 120 Reais.

Óbvio que não comprei e sem sombra de dúvida saí dali com vontade de me pronunciar sobre o país que se diz a Pátria de chuteiras. Que chuteiras seriam essas? Da Nike? Que país é esse que cobra um valor absurdo em cima de um ingresso no qual a população que prestigia batalha por um prato de feijão à mesa todos os dias. Não seria estranho perceber que nossos estádios não ficam mais lotados, não são mais coloridos e não se escuta mais vozes cantantes. Afinal, o padrão FIFA proporcionou uma nova população que adentra aos parques esportivos.

110103futnacional_f_012

Entender o que está se passando com o futebol brasileiro é complicado quando você apenas quer se sentar numa cadeira e comemorar com o cara do lado o gol do seu time. Compreender a fusão que as grandes indústrias e o marketing estão fazendo com o nosso esporte é complicado para o povo. E quando falo ‘povo’, quero ilustrar aquelas pessoas que ganham um salário mínimo mas se escabelam para comprar um ingresso e ir de ônibus até o jogo.  Famílias que iam com até dois filhos no colo já não estão mais ali. Pessoas de todas as classes também não. O que se vê é um povo selecionado e aquele sócio que engole o valor mensal para conseguir ir nos campeonatos.

Isso tudo se deve a quantos motivos? Aqueles mesmos que fizeram o futebol brasileiro evoluir e parar de fabricar craques e ídolos? Aquele mesmo que fez os dribles bonitos se ofuscarem e apenas escândalos de festas e bebedeiras ficarem em evidências? Aquele mesmo que apagou da memória do próprio jogador a vontade de se mostrar bom de bola e apenas querer brilhar na próxima campanha daquela marca de roupas. É triste, torcedor, mas você terá que se conformar. O normal agora é pagar por pacotes de esporte na TV a cabo. Ou para os mais espertos, puxar o gato do Payperview e conseguir acompanhar os jogos de graça. O que deveria ser de fácil acesso para um país do futebol custa mais do que muita hora mensal trabalhada. Mas ninguém lembra disso na hora de gritar gol.

Talvez você ache que fui radical demais, afinal, se não quer pagar, não reclame e não vá ao Estádio. Mas eu queria perguntar, amigo leitor, você realmente acha que nasceu no país da pelada?


Ainda vivemos na era dos dinossauros

28/04/2014

Era da tecnologia, país em desenvolvimento, internet sem fio em todos os lugares, educação multimídia e mesmo assim ainda lemos nos jornais notícias que relatam casos de racismo. Casos esses que são sofridos no meio de competições esportivas. Não, nós não vivemos no século XXI.

racismo

Não é de imaginar que um dia não ficaremos mais impressionados com tamanho desrespeito que nosso povo ainda sofre. Podemos sim sonhar com um mundo que não precise mais fazer campanha na internet, pois termos que ainda falar sobre isso é o fim de tudo. É o fim olharmos com desdém para o próximo. É o fim acharmos que a cor da pele vai definir quem você é ou não. É o fim sermos feridos com palavras rudes, gestos feios e mímicas sem educação. É o fim termos que nos unir por algo que não deve ser a nossa luta, que não deve ser nada. Pois o branco, amarelo e preto é apenas uma cor. E só.Me admira o esporte ainda acolher atitudes tão irracionais quanto essa, pois por mais que nos chamem de macacos, ainda somos racionais. Somos humanos.

Até quando teremos que nos conformar com tamanha imbecilidade de alguns. É inimaginável no esporte, onde a união das cores é o que deixa mais bonito os eventos, assistirmos alguém tocar um objeto que remeta à racismo. É incompreensível no futebol, onde a maioria dos jogadores são negros, um atleta ter que esconder do filho os episódios horríveis que passou por causa de sua pele. Porém, ficamos felizes quando um desses homens, que orgulha-se de sua raça, virar a costas para os agressores, pegar uma banana que foi tocada e aí sim, comer. Afinal, parece que ninguém está morrendo de fome no planeta, não é mesmo?

No Brasil cerca de 30% da população se considera negra ou parda. No mundo, temos diversas cores que formam as raças da população. Porém, uma pesquisa mostra que a chance de um jovem negro ser morto é 130% a mais que um jovem branco. E ninguém da bola para isso? Não! Você atravessa a rua a noite se vê um homem afro caminhar contra a sua direção. Nos bancos os olhares desconfiados sempre ficam em cima daquele que não tem a mesma cor que você. E você ainda acha que isso não é racismo. Será?

Também estou adepta, por mais que esse assunto já deveria ter sido extinto de tudo, à campanha #SomosTodosMacacos. Termino meu texto hoje citando a frase de um homem que sofreu por sua cor, foi aplaudido por sua cor, fez história com a sua cor e será eterno por sua cor. “Sonho com o dia em que todos levantarão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos.” (Nelson Mandela)

#SomosTodosMacacos

#SomosTodosMacacos


Contagem regressiva

20/05/2013

Não sei vocês, mas eu estou contando os dias para ver a Seleção Brasileira em campo na disputa da Copa das Confederações. Estou ansiosa para ver com os meus próprios olhos e em tempo real a atuação dos convocados pelo Felipão e, não só isso, para ver como se dará todo o processo de recepção dos turistas, dos torcedores que irão acompanhar as partidas da competição. Estou torcendo para que não dê nada errado, que façamos bonito nessa que é uma prévia para o tão esperado Mundial de 2014, no entanto estou com um baita pé atrás. Não quero ver a seleção canarinho fazendo feio dentro das quatro linhas, tampouco fora delas.

Acredito, sim, que a Copa das Confederações seja uma espécie de teste para a competição principal do ano seguinte, acredito também que os erros sejam entendidos, compreendidos, mas, principalmente, ajustados. Na questão estrutural, de logística, mobilidade, o Brasil pode penar agora no meio do ano, só não pode ver os erros e não fazer nada para que melhoremos para 2014. E isso também acontece em campo: acho que não levaremos essa taça, mas a frustração não pode tomar conta da torcida, bem como da delegação. Nossa seleção passou por um período de transições nos últimos quatro anos. Troca de técnico no meio do caminho, queda de rendimento de grandes nomes, surgimento de novas esperanças de bom futebol… Bem ou mal é agora que o time para o ano que vem está sendo montado, esse é o teste principal e, como todo teste, perigamos bailar, fazer feio, decepcionar, mas sem fazer terra arrasada e pensar em reformulação pro mundial, longe disso!

tatu-da-copa

Bom, vamos ao que interessa pra hoje! A CBF, entidade máxima do futebol brasileiro, adiou hoje pela manhã a apresentação da Seleção para o período da Copa das Confederações. A data que seria dia 27, foi alterada pro dia 28 às 19h e o grupo de jogadores se apresenta à comissão técnica no Rio de Janeiro. A mudança, de acordo com com nota publicada, aconteceu porque todos os jogadores que atuam na Europa só teriam condições de chegar ao Brasil no início do dia 28, em função do calendário dos seus clubes.

Mesmo com a alteração, nem todos os jogadores se apresentarão juntos. Fred, Cavalieri e Jean, do Flu, Revér e Bernard, do Galo, se juntam ao grupo apenas no dia 30, já que têm pela frente a disputa das quartas-de-final da Libertadores da América.

 


O DESAFIO DO GRÊMIO SEM LUXA

16/05/2013

Oi gentiiiii!!!!

Primeiramente gostaria de me apresentar aos leitores: prazer, eu sou a Heleninha, a nova
colaboradora do blog, representando o time feminino das gremistas.
Já que vim pra falar de Grêmio, obviamente meu primeiro post é sobre LIBERTADORES, o campeonato que é a cara do Tricolor!!! Desde que me conheço por Gremista, vejo o Grêmio crescer nas horas difíceis. Vejo na mesma temporada um Grêmio apagado em determinados campeonatos e um Grêmio valente quando disputa uma Libertadores, por exemplo. O espírito é outro, a vontade de jogar é outra! Parece que qualquer elenco que estiver nos representando vai vestir a tricolor, bater no peito e gritar: Esse é o Grêmio, é esse campeonato que temos que ganhar! No jogo de hoje não vai ser diferente, saímos de Porto Alegre com uma vantagem pequena para quem quer ganhar uma Copa! Nada está decidido! E ainda vamos sofrer a  falta do nosso comandante Luxemburgo no Gramado. Mas quando, para o Grêmio, um jogo está decidido? E é isso que me fascina, é esse frio na barriga que alimenta minha paixão a cada ano. É estar chorando e nos últimos minutos soltar apenas um grito: IMORTAL TRICOLOR!!!!!!!!!!!!

E como está nos fazendo falta a emoção de soltar esse grito que há anos está preso! O Grêmio de 2013 só precisa de EMOÇÃO, time nós temos, como há muitos anos não tínhamos um, mas ta faltando bater no peito, ta faltando espírito gremista para esses Jogadores. Confirmada a suspensão do Luxemburgo, o meu frio na barriga aumenta. Não pode acontecer uma coisas dessas a essa altura da Libertadores da América, é obvio que vai atrapalhar o Grêmio. de certa forma, vai sim alterar o psicológico dos jogadores, não tem como ser diferente. Imaginem vocês um dia sem chefe! A cabeça do ser humano já está automaticamente preparada para fazer tudo que não deve quando o chefe não vai trabalhar! A gente sabe exatamente as nossas obrigações, os nossos objetivos, mas podemos nos dar o luxo de relaxar quando o chefe não está né??!!! Agora, tentem imaginar se aparece uma dificuldade pra fechar o maior contrato da tua empresa justamente no dia em que o chefe não foi e lá está apenas o substituto!

Alguns vão pensar: bom está tudo nas mãos do substituto mesmo, vou deixar que ele resolva, outros pensarão: esse aí sabe menos que eu, vou fazer do meu jeito…. e aí seja lá o que Deus quiser!!!! Os gremistas estão vivendo uma relação de amor e ódio com o Luxemburgo por não conseguir botar o time do grêmio pra jogar como deveria. Esse time do Grêmio era pra ser uma máquina, era para estar patrolando o que vem pela frente, mas falta a ALMA, falta o amor à camiseta que estão vestindo, essa que é a verdade. Só lembrar do time de 2007, o que era aquilo pra gente chegar numa final de Libertadores??? Como conseguimos aquela façanha? Olha o que fazíamos com os adversários dentro Olímpico, não passava um, com AQUELE TIME de 2007!!! Alguém botava fogo naquele time guerreiro! Apesar disso, não podemos ignorar a falta que nosso técnico vai fazer, o que me deixa menos incomodada com a suspensão do Luxa é que o nosso substituto tem justamente aquilo que venho mencionando neste post :  A ALMA, O AMOR AO CLUBE, O ARREPIO NA ESPINHA, temos o multicampeão com a camisa tricolor, Roger. Tenho certeza que o Roger vai dar o melhor de si, não acho que ele esteja preparado para assumir o comando de um grande clube ainda, mas, ele é tudo o que temos para essa Libertadores e, além do mais,  meu feeling me diz que essa dificuldade somada ao absurdo dito pelo jogador do Santa Fé, que “vão comer o Grêmio”. Acordarão o GUERREIRO IMORTAL  e faremos uma grande partida!

Vai lá Roger, bota tua voz no vestiário, leva junto com ela toda a emoção de fazer parte desse Clube.

Nós confiamos em ti!!!!!

VAMOS GRÊMIO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Mandando a intolerância pra escanteio

12/04/2013

Em meio a tantas polêmicas, declarações e tantos Marcos Felicianos e Joelmas, foi uma grata surpresa me deparar essa semana com um movimento inesperado nas redes sociais.

Digo inesperado porque as questões relacionadas à sexualidade sempre foram um tabu no meio futebolístico. Não há nada mais corriqueiro num estádio de futebol do que uma torcida gritando “xingamentos homofóbicos” para o time rival. Isso é esperado, já é considerado normal. Mas não deveria.

Enfim, o caso é que uma iniciativa muito legal da torcida do Atlético Mineiro está se espalhando pelo Facebook e Twitter, com o intuito de pregar a tolerância no futebol, um meio que ainda hoje é sabidamente machista e conservador. A torcida do Galo criou a página Galo Queer, contra a homofobia, o sexismo, o machismo e as discriminações nos estádios de futebol.

Gremistas apoiam o movimento contra a intolerância (Imagem: Página Grêmio Queer no Facebook)

Gremistas apoiam o movimento contra a intolerância (Imagem: Página Grêmio Queer no Facebook)

A página já tem quase 4 mil “curtidas” e serviu de exemplo pra outras torcidas brasileiras, inclusive as da dupla Gre-Nal! A Grêmio Queer e a QUEERlorado seguem a mesma proposta da Galo Queer, assim como a Palmeiras Livre  , a Cruzeiro Anti-Homofobia e a Corinthians Livre.

E os colorados também aderiram ao movimento! (Imagem: Página QUEERlorado no Facebook)

E os colorados também aderiram ao movimento! (Imagem: Página QUEERlorado no Facebook)

A tendência desse movimento é crescer cada vez mais, justamente com o impulso da rivalidade entre as torcidas, como acontece com qualquer coisa referente ao futebol. Dessa vez, a disputa será somente sobre qual a página com mais seguidores e servirá para promover o movimento. Torceremos para que a mensagem de paz e respeito seja bem aceita por todos 🙂

E viva a diversidade, seus lindos!


Apagam-se os holofotes!! Olímpico ETERNO

29/11/2012

Esse vídeo é pra desconcertar qualquer gremista. Não tem explicação…é pra cair a ficha… é pra se emocionar. É simplesmente ESPETACULAR.

Filme, criado e dirigido por Ian Ruschel, é uma homenagem dos gremistas da Zeppelin Filmes ao estádio Olímpico Monumental, palco de tantas glórias.

 

 

Ficha Técnica:

criação e direção
IAN RUSCHEL

produção executiva
RICARDO BAPTISTA DA SILVA

direção de fotografia
JULIANO LOPES
JOÃO FROLICH
IAN RUSCHEL

montagem
FABIO CANALE

finalização
EDMUNDO MACHADO
ALEXANDRE CALLIARI

assistência de direção
DOUGLAS BERNARDT
ALONSO SPERB

direção de produção
LEANDRO KLEE

assistência de produção
VALENTINA BAISCH
DOUGLAS BERNARDT

colaboradores
RICHARD DUCKER
CHARLES HANSEN
JERÔNIMO CAVALHEIRO

trilha e sound design
B Sound Thinking

produção
Paulo Dytz e Sílvio Erné

finalização e sound design 
Léo Salgado

atendimento
Cláudia Lampert

coordenação
Lú Mariante

equipe de set
assistência de câmera 
ADINAN LOPES e FERNANDO BERTOLUCI

chefe de elétrica 
ÁUREO RODRIGUES

elétrica
GIOVANNI e EDUARDO FERRÃO

maquinista chefe 
CHRISTIAN SONY

maquinista
MARCO RODRIGUES

produtor de set 
SULLIVAN, MARCELINHO, NEI MENDES

motoristas
EVERTON, MARÇAL, ELISEU, ALEXANDRE CARDOSO, LEANDRO MERCANTE

ilustração
ERIC PAULTZ

Agradecimento especiais
ANTÔNIO VICENTE MARTINS
PAULO CÉSAR VERARDI
MICHELLE BILLO
GABRIELA ANDRADE
RAFAEL BRAGA
ED MAESTRI
VICENTE MAUTONE
MARINA – NAYMAR
WILTINHO – APEMA
NELSON MATZENBACHER FERRÃO
SCHEILA RUSCHEL
SAMOA RUSCHEL
GABRIELA MO
NATHÁLIA RABELO
DANIEL COUTO ALVES
GERAL DO GRÊMIO
RODRIGO CABRAL
DANIEL BACCHIERI
VÔ TONINHO

Narrações
Rádio Gaúcha – Pedro Ernesto Denardin e Armindo Antônio Ranzolin
Rádio Guaíba – Haroldo de Souza e Armindo Antônio Ranzolin

Gisele Paixão

levantando a bandeira azul no Salto Alto F.C. 


GREnal – O adeus ao nosso eterno casarão!!

27/11/2012

Faltam 5 dias para o tão temido dia. Temido por ser o último jogo do nosso eterno velho casarão – O Olímpico Monumental. Palco de tantas glórias, alegrias, comemorações, alentos e tristezas também. Nossa história está marcada nessa casa amada pela nação tricolor. Os holofotes irão se apagar, mas o Monumental estará pra sempre em nossos corações!!! ETERNAMENTE!!!

O Olímpico vai se despedir com um belíssimo jogo, com um clássico, o melhor clássico do Brasil – o GREnal!! Grêmio em busca do vice campeonato e a vaga direta à Libertadores 2013 e o sci disputando NADA. Absolutamente nada…só a sua dignidade (?). Tentar salvar um ano medíocre vencendo o Grêmio fora de casa. O mesmo sci que virou o saco de pancadas do Brasileirão dentro e  fora de casa, coisa mais linda de se ver.

Grêmio é sim o favorito, só a posição da tabela já resume isso, mas isso não quer dizer absolutamente nada. Temos que confirmar esse favoritismo dentro das 4 linhas. Amassando os vermelhos da Beira do Lago, sufocando, não deixando os mesmos jogarem. Impondo nosso futebol sempre com respeito ao adversário. Confio em ti, GRÊMIO QUERIDO!!!

Hoje ficou confirmado que o careca  Héber Roberto irá apitar o GREnal. Árbitro que fez uma péssima temporada. Não tem o menor cabimento colocarem esse arbitro para apitar um clássico da grandeza do GREnal, mas vamos que vamos – “Contra tudo, contra todos”.

Chegou a hora GRÊMIO. Nosso Olímpico estará lotado. Torcedores enlouquecidos motivando os guerreiros dentro das 4 linhas em busca de mais uma linda vitória. É ganhar ou ganhar – O OLÍMPICO MERECE!!

E aquele momento que o coração fica apertado só de imaginar o fim da nossa casa. Quero ver me tirarem lá de dentro domingo.  “Guenta” Coração!!!

Gisele Paixão

Levantando a bandeira azul no Salto Alto F.C.

 


%d blogueiros gostam disto: