País do futebol

06/05/2014

Seria um jogo normal, no qual eu mesma iria prestigiar se não fosse o susto que levei. Me redirecionei até o guichê de compra de ingresso. Escolhi uma partida da Libertadores para aproveitar aquele meu momento de brasileira e torcedora. Foi aí que começou o meu pesadelo.

– Um ingresso de arquibancada inferior.

– R$120,00.

– Moça, eu só pedi 1.

– Sim, sim. Este é o valor. Se você for estudante, dá para comprar pela metade do preço.

– Não. Não sou. Sou trabalhadora mesmo.

– É! O ingresso mais em conta é esse, por 120 Reais.

Óbvio que não comprei e sem sombra de dúvida saí dali com vontade de me pronunciar sobre o país que se diz a Pátria de chuteiras. Que chuteiras seriam essas? Da Nike? Que país é esse que cobra um valor absurdo em cima de um ingresso no qual a população que prestigia batalha por um prato de feijão à mesa todos os dias. Não seria estranho perceber que nossos estádios não ficam mais lotados, não são mais coloridos e não se escuta mais vozes cantantes. Afinal, o padrão FIFA proporcionou uma nova população que adentra aos parques esportivos.

110103futnacional_f_012

Entender o que está se passando com o futebol brasileiro é complicado quando você apenas quer se sentar numa cadeira e comemorar com o cara do lado o gol do seu time. Compreender a fusão que as grandes indústrias e o marketing estão fazendo com o nosso esporte é complicado para o povo. E quando falo ‘povo’, quero ilustrar aquelas pessoas que ganham um salário mínimo mas se escabelam para comprar um ingresso e ir de ônibus até o jogo.  Famílias que iam com até dois filhos no colo já não estão mais ali. Pessoas de todas as classes também não. O que se vê é um povo selecionado e aquele sócio que engole o valor mensal para conseguir ir nos campeonatos.

Isso tudo se deve a quantos motivos? Aqueles mesmos que fizeram o futebol brasileiro evoluir e parar de fabricar craques e ídolos? Aquele mesmo que fez os dribles bonitos se ofuscarem e apenas escândalos de festas e bebedeiras ficarem em evidências? Aquele mesmo que apagou da memória do próprio jogador a vontade de se mostrar bom de bola e apenas querer brilhar na próxima campanha daquela marca de roupas. É triste, torcedor, mas você terá que se conformar. O normal agora é pagar por pacotes de esporte na TV a cabo. Ou para os mais espertos, puxar o gato do Payperview e conseguir acompanhar os jogos de graça. O que deveria ser de fácil acesso para um país do futebol custa mais do que muita hora mensal trabalhada. Mas ninguém lembra disso na hora de gritar gol.

Talvez você ache que fui radical demais, afinal, se não quer pagar, não reclame e não vá ao Estádio. Mas eu queria perguntar, amigo leitor, você realmente acha que nasceu no país da pelada?

Anúncios

Ladeira abaaaaaaaaixo!

15/10/2012

Está cada vez mais dramática a situação do Palmeiras.

Torcedores voltam a protestar contra desempenho do time.

 

Ontem a tarde, com a derrota para o Náutico, o Verdão chegou ao terceiro jogo consecutivo sem somar um pontinho sequer. Desfalcado de importantes jogadores – como Marcos Assunção e Barcos, o time comandado pelo técnico Gilson Kleina teve uma boa atuação dentro dos Aflitos, mas não foi efetivo o suficiente para sair com um resultado positivo na mala.

Mesmo tendo que correr contra o tempo desde os 13 minutos de jogo, quando o Timbu abriu o placar, o Palmeiras não foi um time desesperado pelo empate, tampouco nervoso em campo. As melhores chances foram dos paulistas, mas Luan, Obina e Tiago Real, protagonistas nas oportunidades mais claras, não trataram de concluir com eficiência.

Quando tudo pode piorar, acredite, piora. O Verdão teve um segundo tempo diferente do que havia sido o primeiro. Nervoso e sem conseguir ingressar na área adversária, o time ainda perdeu Thiago Heleno, expulso. Ao Náutico, que cada vez vê mais distante a sombra da zona da degola, só restou administrar o resultado até o trilar do apito.

Aldo Carneiro/Folhapress

18º colocado na tabela do Brasileirão, o Palmeiras precisa de uma arrancada histórica para seguir na série A – semelhante a do Fluminense de 2009. O Bahia, que é o primeiro time fora da zona da degola, com 9 pontos de vantagem em relação ao Verdão, é o próximo adversário.

O resultado do confronto que ocorrerá às 19h30 da próxima quarta-feira, pode reacender a chama de esperança dos palmeirenses ou acabar de vez com qualquer chance de permanecer na elite do futebol brasileiro – uma vitória do time nordestino aumenta para 12 pontos a diferença pro Palmeiras, num universo de apenas sete rodadas restantes.

– Infelizmente estamos colhendo o que plantamos… Reage, Palmeiras. Sempre juntos – escreveu o eterno camisa 12 do Palmeiras e ídolo máximo, o ex goleiro Marcos.

Falando nisso, o jogo de despedida do goleirão está marcado para a segunda semana de dezembro. Já imaginaram que situação, se o rebaixamento do Verdão for confirmado uma semana antes, na última rodada do Brasileirão? É, amigos… E eu que ainda acreditei naquela “reação” que a equipe ensaiou logo na chegada do técnico Gilson Kleina.


A noite decisiva para um líder

10/07/2012

Amanhã é dia de decisão na Copa do Brasil. Coritiba ou Palmeiras? O time de Felipão saiu na frente, com dois gols a zero, na Arena Barueri, mas o jogo de volta será no Couto Pereira, onde o Coxa tem um belo retrospecto. Antes da bola rolar, o líder alviverde – e conhecido dos gremistas – Tcheco falou conosco.

Tcheco acredita em jogo épico, no Estádio Couto Pereira (Divulgação).

Qual foi o sentimento do Coritiba após o jogo contra o Palmeiras, na Arena Barueri, diante de tantos lances polêmicos?

Sentimento de nojo, raiva e injustiça. Lances em que o árbitro estava sempre perto, mas interpretava de maneira equivocada. Já perdi um campeonato Brasileiro pro São Paulo em 2008, com impedimento de UM METRO, marcado pelo Borges, hoje no Cruzeiro, e o que aconteceu semana passada poderá ser crucial no resultado final, por isso a nossa revolta. Você treina, trabalha desde janeiro, passa por pressão de torcida, de clube, até mesmo sua  e num lance crucial da arbitragem o nosso trabalho pode ir por água abaixo, um sonho do torcedor. Erros os árbitros vão cometer, é inevitável, mas erros absurdos e em momentos finais é difícil de aceitar.

 Como está sendo a preparação do grupo durante essa semana?

O time já estava bem preparado. No primeiro jogo, a preparação foi mais emocional do que dentro de campo, ainda mais pelo resultado e como foi. Continuamos bem focados e queremos tentar fazer um jogo épico, entrar para historia, e para isso teremos que apresentar um futebol à beira da perfeição. Vamos lutar até o fim.

Além do retrospecto positivo no Couto Pereira, o que será determinante amanhã? 

Estar bem equilibrado, afinal, como a emoção está à flor da pele, o sentimento de querer resolver tudo de uma vez pode atrapalhar. O equilíbrio será fundamental, pois estamos correndo contra o tempo. Temos um bom time, um bom retrospecto dentro do Couto Pereira. Será fácil? Não será, mas não é nada do outro mundo.

 Vez ou outra é possível ver/ler as manifestações dos torcedores gremistas a teu respeito, como é ser lembrado com tanto carinho depois de 3 anos?

Meu sentimento pelo Grêmio nunca mudou, depois desse tempo todo eu, realmente, tenho noção do carinho. Ainda vou assistir um jogo no Olímpico para me despedir do estádio, afinal de contas vivi momentos memoráveis lá. O que ficou daquela época foi a saudade de amigos, de entrar em campo no Olímpico, de poder vestir a camisa tricolor e fazer o que mais gostava, jogar bola.

 A vitória de amanhã e o ingresso na Libertadores adiariam tua aposentadoria? Pretendes seguir trabalhando com futebol?  

Vou me aposentar mesmo, apesar de ser um momento muito difícil para um jogador, me sinto realizado, principalmente, pelos clubes que passei, pelos momentos inesquecíveis – feliz ou triste – por conhecer culturas, países, amigos, etc. Provavelmente ficarei no Coritiba até o final do ano com a comissão técnica, mas a minha função ainda não está definida. Em dezembro, terei uma ideia se é isso que quero, seja o que for, vou me preparar pra enfrentar um novo desafio na minha vida.


Verde que te quero verde!

05/07/2012

Depois da decisão da Libertadores, chegou a hora do país ter o seu primeiro campeão nacional do ano. Hoje Palmeiras e Coritiba fazem o primeiro duelo pela grande final da Copa do Brasil.

Na Arena Barueri, às 21h50, o Palmeiras, de Felipão, tentará conseguir uma boa vantagem para a finalíssima, semana que vem, no Couto Pereira. Já o Coritiba, que busca um título inédito na história do clube, pode contentar-se com um empate na casa do adversário, sem deixar, claro, de tentar balançar as redes, já que teve a sorte de decidir a competição ao lado da sua torcida, dentro do seu campo.

marcelo

Marcelo Oliveira estava no comando da equipe, quando o Coritiba perdeu para o Vasco na final da Copa do Brasil.

Horas antes do jogo, o Verdão mandante da partida de hoje, teve uma péssima notícia pra repassar à sua torcida: Barcos está fora do jogo. Ele sofeu uma crise de apendicite e passou, inclusive, por cirurgia na tarde de hoje, no Hospital São Luiz. O atacante também deve ser desfalque na grande final da Copa do Brasil, dia 11 de julho.

Sem o argentino, o técnico Luiz Felipe Scolari tem apenas duas opções no banco de reservas: Maikon Leite e Betinho.

Coritiba: Vanderlei; Jonas, Emerson, Pereira e Lucas Mendes; Willian, Júnior Urso, Gil, Rafinha e Everton Ribeiro; Everton Costa.

Palmeiras: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia; Mazinho e Maikon Leite/Betinho.


“Tira o lateral…” Mas ainda há quem tirar?

03/07/2012

“Tira o lateral, ele não sabe marcar. Ele só pisa na bola, só chuta pra fora e não sabe cruzar…”

Daqui a pouco essa música não poderá mais ser cantada por nenhum torcedor gremista. É impressionante o tamanho da zica tricolor, no que diz respeito aos laterais do elenco.

Luxemburgo já não pode contar com três laterais esquerdos, todos em recuperação de cirurgias. São eles: Julio Cesar, Pará e Fábio Aurélio – esse que sequer estreou com a camisa azul, preta e branca. Agora, com Anderson Pico suspenso, já que foi expulso no confronto contra o Atlético Mineiro, Edilson seria opção para o treinador gremista improvisar na esquerda, com Tony promovido à titular da direita.

Problema nisso tudo? O STJD definiu, agora no começo da noite, a punição de quatro jogadores do Grêmio. Quem se deu pior foi, justamente, Edilson, que levou quatro jogos de gancho. O lateral foi denunciado por praticar agressão física durante a partida contra o Palmeiras, pela semifinal da Copa do Brasil.

edilson

Com isso, contra o Santos, Luxa pode improvisar Tony na esquerda e recolocar Gabriel no time (contra o Galo, o jogador sobrou do banco). Mas a tendência maior é a utilização de Léo Gago no lado esquerdo e o garoto Tony na direita.


Domingo de sol, dia pra bom futebol.

25/06/2012

Vou torcer, vou xingar pro meu time ganhar… Porque eu quero ver gol, eu quero ver gol, não precisa ser de placa, eu quero ver gol…

Ao som de “O Rappa”, eu começo a escrever esse post sobre a vitória gremista em cima do Flamengo. Por que essa música? Bom, porque eu acho que esse era o clima dos torcedores do Grêmio, antes do apito inicial do árbitro Wilson Luiz Seneme. Amargando ainda, de certa forma, a eliminação na Copa do Brasil, na última quinta-feira, para o Palmeiras, o torcedor que compareceu ao Estádio Olímpico só queria uma coisa: ver o time bater o a equipe carioca e, com isso, ter de volta um ânimo necessário para a sequência do Brasileirão.

Desde o primeiro minuto do jogo, o Tricolor já avisava o Flamengo: precisamos do gol e ele sair é só uma questão de tempo. Os dez jogadores de linha pressionavam o rubronegro sempre em cima das jogadas, atentos às tentativas frustradas do ataque adversário, o gol estava a caminho e a torcida, mesmo que em número não muito expressivo, mostrava uma ansiedade para poder soltar o grito de comemoração. Em uma tarde inspiradíssima do atacante Kleber, o camisa 30 não só tentou balançar as redes, como também tratou de servir o companheiro de ataque: Marcelo Moreno.

Em duas oportunidades, Gladiador mandou a bola redondinha para que o boliviano abrisse o marcador. Como não conseguiu concluir, Moreno foi muito cobrado pelo companheiro. Kleber era o espírito do torcedor, mas dentro de campo e vestindo a 30 azul, preta e branca. Ele sabia a importância dessa vitória e esteve durantes os primeiro quarenta e cinco numa dedicação impressionante. Tanto que, não poderia ser diferente, o gol saiu dos seus pés. Não, ele não foi o autor do gol, mas foi dele o passe para Marcelo Moreno mandar pro fundo da rede. O boliviano recebeu a bola, dançou na frente dos zagueiros e do goleiro Paulo Victor até achar um cantinho e chutar para o gol. Souza, Kleber e Moreno = ponto pra parceria na jogada e para o envolvimento dos dois atacantes: os melhores jogadores do domingo.moreno

O resultado, mesmo com apenas um gol no marcador, era mais do que justo. O Grêmio teve maior posse de bola, criou mais, teve um meio de campo muito ativo e eficaz, além de dois atacantes incansáveis. Enquanto o Flamengo não chegava, o Grêmio pressionava. Kleber e Moreno mandaram, cada um, uma bola no travessão do goleiro PV. Do outro lado do campo, Victor foi, praticamente, um observador. Sem muito trabalho a fazer, o camisa 1 gremista viu o Flamengo chegar três vezes com perigo e, em duas delas, o arqueiro mostrou porque já esteve vestindo a amarelinha.

Já no segundo tempo, um gol para coroar. Sabem o que é inferno astral? É uma época do ano/mês em que tudo o que pode dar errado, acaba dando. Hoje, no Olímpico, o Grêmio viveu noventa minutos de uma paraíso astral, que nada mais é do que o contrário. Tanto que a bola aérea, que muito trabalho deu pra defesa gremista, hoje decidiu vir a favor. Moreno, afim de jogo, voltou do intervalo e já exigiu uma grande defesa do goleiro Paulo Victor que, com as pontas dos dedos, teve de mandar pra escanteio evitando o segundo gol do boliviano. Mal sabia ele que Edilson, lateral que voltou pro segundo tempo fazendo a lateral esquerda, cobraria um escanteio certeiro. E foi de cabeça, ganhando na bola aérea, que Werley recebeu dos pés do lateral e mandou para o fundo das redes do goleiro Paulo Victor. Grêmio, superior na partida, 2. Flamengo, que entrou em campo invicto no Brasileirão, 0.

No restante do tempo a cara do jogo não sofreu alteração. Mesmo com as substituições do técnico Joel Santana, quem mais chegava perto de marcar um gol era o Grêmio. Kleber e Marcelo Moreno desperdiçaram um gol claro cada um. O atacante boliviano, principalmente na atuação do tempo complementar, mostrou ao torcedor o significado da palavra paciência. Jogou como se dissesse: “Fiquem tranquilos, eu estive muito tempo parado, mas aos poucos vou reavendo meu bom futebol.” Além dos gols perdidos, do gol marcado, Moreno também quis um pênalti marcado a seu favor. Chegando no gol carioca, Moreno perdeu o tempo da bola e se atirou. O árbitro viu a simulação e, por sorte, não puniu o atacante sequer com cartão amarelo.

Não dá pra não comentar: o volante gremista, Fernando, é uma joia da equipe de Luxemburgo. Não é de hoje que o jogador vem mostrando um desempenho admirável e, na partida contra o Fla, não poderia ser diferente. Armando jogadas, desarmando os adversários, dando passes primorosos, Fernando foi um dos três melhores jogadores da partida. Ainda no meio de campo, Marco Antônio também foi o destaque, mesmo que fora de campo. Durante todo o primeiro tempo, o meia foi tirado para “Cristo” pelo torcedor que esteve no Olímpico. Qualquer jogada que passasse pelos pés do jogador, as vaias rolavam soltas pelo estádio. E, na substituição, no segundo tempo, o público se dividiu: metade vaiava Marco Antônio, e a outra metade aplaudia a entrada de Rondinelly. O torcedor que esperava ver Zé Roberto estreando, não demonstrou nada de paciência com o meia gremista, mesmo que hoje, Marco Antônio não tenha tido uma atuação tão lamentável assim. Finalizando as considerações, impressionante como a dupla de zaga do Grêmio passa confiança. Quem vê de fora, tem a impressão de um complementar o outro. A experiência de Gilberto Silva e a entrega de Werley dentro de campo, casaram muito bem. Como cantaria a Ivete: “O céu e o mar, a lua e a estrela, o branco e o preto. Tudo se completa de algum jeito.”

Agora o Grêmio volta a campo no próximo domingo, no estádio Olímpico, no reencontro com Ronaldinho Gaúcho, que vem a Porto Alegre vestindo a camisa do Atlético Mineiro. Teremos mais uma vaia histórica pra cima do meia?


Grêmio da adeus a CB 2012

22/06/2012

Em 5 minutos, no Monumental, perdemos a classificação pra final da CB 2012.

Grêmio foi sucumbido em casa pelo Palmeiras.

O tricolor gaucho foi para Barueri tendo que buscar um placar de 2 ou mais gols de diferença. O jogo começou eletrizante…jogadores querendo mostrar que estavam afim, mas faltou qualidade. O ataque não funciona, pois o time não tem um camisa 10 e laterais que apoiam.  MM brigou, foi atrás da bola, disputou, mas sem sucesso. Kleber aos poucos vai retomando o ritmo.

O jogo pegou fogo. Lembrou os áureos tempos da grande rivalidade dos anos 90. Aos 34 minutos da etapa final,  Barcos recebe a bola e parte para o ataque, Rondinelly, com um carrinho por trás para o lance e é expulso. Ali iniciava mais uma confusão. O LD, Edilson, parte pra cima do zagueiro Henrique dando-lhe um soco…imediatamente é expulso tbm. Victor em seguida da um bico na bola e os jogadores gremistas cercam o arbitro. Depois de consultar o bandeira, Henrique também foi expulso.

Não julgo a atitude do Edilson, foi sim exagerada, mas mostrou que tem sangue nos olhos. Não comemoro o soco como se fosse gol, mas jogador de futebol tbm chega no seu limite.

Agora é levantar a cabeça. Primeiro semestre pro Grêmio acabou, agora é tentar juntar forças e seguir acreditando em algum título. Torcer e muito pros reforços chegarem e acreditar que ZR10 e Fábio Aurelio sejam efetivos.

Odone, tua hora vai chegar. No final do ano, nós gremistas, vamos lhe dar um soco na fuça. Vamos  te derrubar nas urnas.

Vamos libertar nosso Grêmio das mãos desses prepotentes nas próximas eleições.

FORÇA, GRÊMIO!!

Gisele Paixão

Levantando a Bandeira Azul no Salto Alto FC.

 

 

 

 


%d blogueiros gostam disto: