Devolvam a graça do meu grenal

30/07/2013
Decisão da BM deixa Grenal de uma só cor - Foto: Divulgação

Decisão da BM deixa Grenal de uma só cor – Foto: Divulgação

Leia também: POR UM GRENAL COM AS DUAS TORCIDAS

Passei o dia tentando digerir a manchete dos sites esportivos e chamadas no Facebook. Sério mesmo que embora eu tenha a noção de que não se pode passar em branco a decisão da Brigada Militar em relação ao Grenal 397. O primeiro Grenal da Arena. A primeira vez em que o Internacional entraria no gramado do novo estádio do arquirrival.

Entrada adiada: Grenal de torcida única. O que dizer? A marginalidade venceu, visto que a afirmação da polícia é que não teria condições de dar segurança aos torcedores do Inter no deslocamento até o palco da partida. A falta de espírito esportivo?

Sete anos – hoje – se passaram desde que banheiros químicos pegaram fogo no Beira-Rio. Na época vi muitos gremistas indignados pelos atos de seus próprios torcedores. Hoje, ao ver declarações de ambos os lados à união de opiniões prevalece: Grenal é muito mais bonito quando a gente olha e vê aquele colorido, aquela divisão forte entre uma cor fria e uma cor quente: ambas fortes e vibrantes.

E o pior: a tendência é de que essa situação se repita quando o mandante for o colorado. Acabaram com o brilho de um daqueles que eu considero o maior evento dessas bandas daqui. No entanto, não posso encerrar sem a pergunta: e você, o que acha? A culpa é de quem? Brigada? Torcida que não sabe se portar? MP que acatou?

Só sei que queria a graça do meu grenal de volta.

Anúncios

O legado de Luxa

18/07/2013

Se for parar pensar racionalmente sobre a passagem de Luxemburgo ao Grêmio, é possível afirmar que ela foi trágica.

Há quem diga que a campanha do Campeonato Brasileiro do ano passado empolgou, tanto é que uma vaga na Libertadores foi conquistada. Mas o que ela trouxe de bom? Nada. O Grêmio foi eliminado vergonhosamente na competição que era o principal objetivo do ano.

Não vale nem comentar a Copa do Brasil e a Sul Americana, né?

Mas não é de títulos ou vagas que quero falar.

Luxemburgo deixou um legado no Grêmio. Além de trazer jogadores que não deram resultado, como Fábio Aurélio e Cris, o profexô ainda dispensou atletas que, hoje, podem fazer falta no elenco de Renato.

Falo de Vilson, Gabriel e Marcelo Moreno.

O caso de Moreno é o mais gritante. O boliviano foi artilheiro do Grêmio na temporada passada e até agora não se sabe o real motivo do seu afastamento.

Hoje tá deitando e rolando no Flamengo.

Renato deve lamentar muito não ter essa peça de reposição em seu grupo. Até porque a fase do Barcos não é das melhores.

A boa notícia é que Moreno tem contrato de empréstimo com o Rubro Negro e pode voltar no final da temporada.

Mas será que não vai fazer falta durante o ano?


Despedida Monumental

16/07/2013

“The end begins”.

Não, este post não é sobre a última temporada de Dexter.

É sobre o fim de uma era, um marco na história do futebol.

A hora da despedida do Estádio Olímpico Monumental está chegando e, para simbolizar esse momento de transição Olímpico-Arena, nada mais significativo do que a imagem a seguir:

Letreiro será restaurado e instalado na Arena do Grêmio

Retirada do símbolo da conquista Mundial – Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O letreiro com a frase “Grêmio – Campeão do Mundo” deixou o topo do Estádio Olímpico, onde permaneceu por 30 anos. A retirada terminou na tarde de ontem e a previsão é de que a estrutura seja instalada na Arena do Grêmio até o fim deste mês.

A homenagem ao maior título tricolor passará por uma restauração antes de ser exibida na nova casa gremista.

 

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Letreiro será restaurado e instalado na Arena do Grêmio – Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O letreiro faz parte da história do clube, lembrando a conquista de 1983, quando o Tricolor venceu o Hamburgo com dois gols do hoje técnico da equipe, Renato Portaluppi, e conquistou o seu título Mundial.

A retirada do maior símbolo das conquistas gremistas aumenta a nostalgia da torcida, que vê se aproximar o momento do adeus definitivo: a implosão do Olímpico, que está marcada para o mês de outubro.

O já saudoso Monumental foi inaugurado em setembro de 1954 e sediou muitas das glórias tricolores desde então, como a conquista de duas Copas do Brasil, um Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores de 1983, no histórico jogo contra o então tetracampeão da América, Peñarol do Uruguai.

Título da Libertadores de 1983 conquistado no gramado do Olímpico Monumental

Título da Libertadores de 1983 conquistado no gramado do Olímpico Monumental

O estádio também recebeu jogos da seleção brasileira e foi palco de grandes nomes da música, como Roger Waters e Eric Clapton.

No ano passado, Madonna encerrou a sequência de mega shows do estádio, naquela que foi a primeira apresentação da cantora em Porto Alegre e o último grande espetáculo do Olímpico.

Madonna encerrou o ciclo de grandes shows do Estádio Olímpico

Madonna encerrou o ciclo de grandes shows do Estádio Olímpico

 

A última partida oficial disputada no estádio aconteceu no dia 17 de fevereiro, entre Grêmio e Veranópolis, pelo Gauchão deste ano. Atualmente, ele recebe apenas os treinos do tricolor.


Hora de ouvir o coração

02/07/2013

O campeão voltou! Essa foi a frase usada pela torcida gremista para recepcionar Renato Portaluppi. A Arena, pela primeira vez aberta para um treino, ganhou ares de jogo quando o eterno camisa sete tricolor foi apresentado ao som do hino gremista e ovacionado por cerca de 4.500 pessoas. Ao pisar no gramado, parecia voltar no tempo. Era de novo aquele menino que cresceu no Grêmio para fazer história. Foi até a linha de fundo e, próximo à Geral, fez uma reverência, acompanhado do restante do grupo. Mas ele bem sabe que o trabalho agora é outro:

“Gostaria de ter voltado como jogador, que é bem menos sofrido […] Sou gremista, essa é minha casa e vai sempre ser um prazer enorme voltar aqui. Ainda mais com um Presidente vencedor, sempre é bom trabalhar com pessoas vencedoras”, destacou o novo técnico.

Aos 50 anos, Renato dá início a terceira passagem pelo clube gaúcho (uma como jogador e duas como treinador). E assim como em 2010 tem a missão de dar ao Grêmio “cara de Grêmio”, como definiu o Presidente Fábio Koff na coletiva de apresentação:

“Hoje é um dia de extrema alegria pra mim […].estou trazendo de volta um ídolo da torcida do Grêmio. Tenho a certeza porque o conheço desde menino que ele vai devolver a equipe do Grêmio a alegria de jogar, a entrega total”, afirmou o mandatário tricolor.

Koff falou em raça, garra, vontade…mas principalmente em alegria. É visível que a volta do grande ídolo da conquista do mundial tem absoluta relação com o aspecto motivacional dentro e fora do vestiário. Imaginem os jogadores…nenhum deles foi recebido como Renato, com tanta gente no estádio e tratado como ídolo absoluto. Só por isso já impõe respeito. Mas não um respeito “turrão”. Vejo diferente. Portaluppi pode dar aos jogadores a verdadeira noção do peso da camisa do Grêmio, do que ela representa para os torcedores e, de alguma maneira, através disso, unir o grupo em busca de um ideal. Salvo as diferenças, como Felipão fez com o Brasil: de novo, transformou o time em uma família:

“Os problemas do Grêmio são fáceis de ser resolvidos […]é preciso ter de volta a alegria e a confiança. Ao invés de chamar a atenção dos jogadores as vezes tem que fazer um carinho”, brincou o treinador.

Além disso, Renato tem a manha que falta a muitos comandantes. Sabe falar a língua do jogador. Tem também todo apoio da direção do clube, aliada a uma relação de amizade com o Presidente e o Executivo de Futebol, Rui Costa. Se faltam a ele alguns aspectos técnicos ou táticos para dirigir uma equipe, é outra história. Portaluppi já deixou claro que considera o grupo tricolor qualificado e capaz de conquistar títulos. Mas num grupo “cascudo”, não pretende privilegiar ninguém:

“No meu time não tem idade, não tem salário, não tem nada, joga quem tiver melhor”.

O retorno do xodó gremista também pode funcionar no sentido de atrair novos sócios e levar os torcedores a sentirem de verdade que a Arena é mesmo a nova casa do Grêmio. Isso, claro, se o desempenho dele for positivo. Caso contrário…o “tombo” pode ser ainda maior.


O homem gol voltou!

02/07/2013

Renato Portaluppi já está em Porto Alegre e, inclusive, foi apresentado oficialmente como novo treinador gremista. No começo da tarde desta terça-feira ele desembarcou no Aeroporto Salgado Filho sob o olhar e gritos de “O campeão voltou” de mais de 300 torcedores.

Depois de conhecer a Arena do Grêmio (lembrando que ele recusou o convite para a inauguração, em dezembro de 2012) Renato falou pela primeira vez oficialmente como novo comandante do tricolor.

Foto: Flickr / Grêmio

Foto: Flickr / Grêmio

Antes da sua coletiva de imprensa, Renato recebeu do presidente Fábio KOff a histórica camisa 7 – uma réplica de 1983. Além do gesto, Koff ainda rasgou elogios ao novo comandante e justificou a escolha do seu nome: “Ele vai devolver ao Grêmio a alegria de jogar. A entrega total.”

Olhando diretamente para o novo contratado, Koff afirmou: “O Grêmio precisa de ti. Aquilo que está faltando é o teu espírito e a tua raça.”

Foto: Flickr / Grêmio

Foto: Flickr / Grêmio

Num clima leve, Renato atendeu à imprensa com bom humor e respostas objetivas. Sobre o seu possível desentendimento com a antiga direção (gestão Paulo Odone) e sua ausência na inauguração do novo estádio, Renato preferiu evitar polêmicas: “Achei melhor ficar com a minha família no Rio de Janeiro.” Ainda sobre a Arena, ele enfatizou: “Isso aqui é uma Bombonera, é muita pressão. O Grêmio vai se tornar muito forte aqui dentro. O torcedor tem que vir e lotar o estádio.”

Sem esconder a felicidade por retornar ao Grêmio depois do pedido do presidente com quem trabalhou na sua passagem como jogador, Renato afirmou: “É com uma alegria muito grande de estar aqui de volta ao meu clube de coração e ao convívio onde fizemos história. Esperamos repetir as histórias do passado agora no presente.”

O novo treinador gremista preferiu não citar peça por peça do elenco principal do time, mas elogiou o plantel atual: “O Grêmio tem, sim, condições de brigar por título.” Apesar de já ter passado por aqui em 2010, Renato voltou a falar sobre seu método de comandar uma equipe: “Em vez de xingar e chamar atenção, você tem que fazer carinho no jogador. No meu grupo, essa alegria vai ser fundamental. Com alegria, o jogador produz sempre mais.”

Renato ainda destacou que a caixinha vai voltar: “Vai voltar, sim. Vocês não têm horário pra chegar? Se chegar não são descontados? No futebol também é assim, tem que mexer no bolso que aí dói.”

Treinador já comandou seu primeiro treino na Arena. Foto: Flickr / Grêmio

Treinador já comandou seu primeiro treino na Arena. Foto: Flickr / Grêmio

Renato fará a sua estreia na casamata gremista já no próximo sábado, contra o Atlético Paranaense. O seu primeiro jogo em Porto Alegre será contra o Botafogo, dia 14/7.

 

 

 


Ajustes pra ontem!

08/06/2013

Foram SEIS baitas defesas do goleiro do Vitória no último jogo! Podia ter sido uma goleada, mas não foi. E não foi porque ainda faltam alguns ajustes.

O Grêmio entrou bem no primeiro tempo, o Dida quase não se movimentou, só dava Grêmio no ataque e o que faltava? A conclusão! Precisamos encaixar nosso atacante Barcos, que estava completamente perdido em campo.

Precisamos de uma solução para o Barcos URGENTE, antes que ele vire um Moreno e se vá o boi com as cordas. Um jogador que merece reconhecimento é o Adriano, gostei dele ontem, vi bem de pertinho o lance em que ele salvou, de carrinho, um chute do Nino Paraíba no fim do primeiro tempo. Mas, o que me chamou atenção foi a atitude dele após a jogada: Prontamente foi abraçar um a um os colegas que ali estavam!Isso é espírito de Grupo, é disso que nós precisamos! O tão esperado Gol só veio no segundo tempo! O Grêmio não vinha jogando bem, mas, jogador de qualidade vai lá cava uma falta e bate com perfeição: OBRIGADA ELANO! A Arena pulsava após o gol do Elano, era o momento do time todo partir para o ataque, só que não!

O bom e velho Luxemburgo recuou o time todo, mais uma vez. Pra que recuar o time? Porque não ir a busca do segundo gol, alguém tem uma explicação plausível para esse esquema de jogo do Luxemburgo? Por sorte, no jogo de ontem, o Vitória não empatou e subimos três pontinhos na tabela! Acredito que são poucos os ajustes que o Luxemburgo precisa fazer, levo fé nesse Campeonato Brasileiro nas mãos dele e dessa equipe que nos representa. Só falta achar o “botaozinho” de encaixe.

E nós, os que realmente vivemos de amor a esse Clube, não podemos deixar a nossa parte de lado. Vamos lotar a Arena e apoiar como sempre fizemos, aliás, vamos lotar a Arena como fez a GERAL DO GRÊMIO na noite do seu retorno!

Que espetáculo a parte essa torcida! Que coisa linda ver a Geral dando vida ao estádio do Grêmio!Avante Tricolor, Queremos a Copa!!!!!!!!


Kleber deve deixar o Grêmio

23/05/2013

A informação é a seguinte:

Luxemburgo não vai utilizar Kleber no grupo principal do Grêmio.

Já ficou claro, em outras oportunidades, que o profexô não curte muito o futebol do Gladiador.

O jogador é muito caro pra ficar na reserva do time.

Kleber-Gladiador_-Créditos-Imagem-retirada-da-Internet1

A ideia é que Kleber seja negociado em empréstimo de um ano.

O destino ainda é incerto, mas deve ser o futebol italiano.
Nápoli, Lazio e Milan são clubes interessados.

Vale lembrar que o Nápoli é o clube do Vargas. Uma possibilidade de negócio não é descartada.

MAS ATENÇÃO: Nada está concretizado.

Kleber deve mesmo deixar o Tricolor.

E aí, torcedor… qual tua opinião sobre o assunto?


%d blogueiros gostam disto: