Neymar e as redes sociais

27/05/2013

Confesso que bate saudades de falar de campeonato brasileiro nas segundas nesse período entre dezembro e maio. Mas agora estamos de volta com esse momento de revisar os bolões e traças estratégias e confabulações.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O nome do jogo não poderia ser outro: Robben. Sim, o cara que perdeu o pênalti diante do Chelsea na edição anterior. Sim! O cara que perdeu por cima três grandes chances de abrir o placar no sábado. Sim, um dos responsáveis pelo primeiro gol do jogo. Sim! O cara que aos 44 do segundo tempo e um gol belíssimo desengasgou, garantiu a vitória ao Bayern, foi eleito melhor em campo e chorou. Mas vamos lá, deixo aqui meu reconhecimento ao Borrusia que eliminou grandes times (eliminar Manchester City, Ajax, Shakhtar, Málaga e o Real Madrid) e jogou de igual para igual deixando até mesmo duvidoso para alguns o favoritismo do time de Robben.

Fazendo a ponte entre Europa e Brasil, esse foi um final de semana de despedida pelos lados de cá. Neymar, maior revelação dos últimos tempos do futebol brasileiro está de malas prontas para jogar com Lionel Messi. O jogo de domingo entre Santos e Flamengo foi o último do jogador pelo Peixe.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

“Não é um adeus, é apenas um até logo”.

A notícia em si todo mundo já sabe, o que eu salientaria é a interação do Neymar com as redes sociais. Nada de coletiva. O atacante é muito jovem para isso. “Minha família e meus amigos já sabem a minha decisão. Segunda-feira assino contrato com o Barcelona”, postou no Instagram.


Porto Alegre te espera, Bayern!

19/05/2012

Não sei se a torcida do Grêmio secou a final da Champions Legue, mas se fez, deu certo. Com a derrota nos pênaltis para o Chelsea, o Bayern está mais do que confirmado para duelar com o Grêmio na abertura da Arena tricolor.

arena

Para estar na partida de estreia da Arena, o Bayern não poderia levantar a taça da UCL por uma questão de conflito de datas: as datas do Mundial de Clubes coincidem com a que a direção do Grêmio planejou para a primeira partida do estádio (8 de dezembro). Mas agora, com o título conquistado pelo Chelsea, o torcedor gremista já pode contar com o enfrentamento Grêmio x Bayern de Munique!

O presidente Paulo Odone e o presidente da Grêmio Empreendimentos, Eduardo Antonini, assistiram à partida no Allianz Arena e devem aproveitar a ida para a Alemanha pra, nos próximos dias, firmar o contrato para o amistoso.


Sob um céu de blues.

19/05/2012

Foi nos pênaltis, mas o que importa é que foi. Chelsea, de maneira inédita, conquistou o título da Champions League batendo o Bayern de Munique em plena Allianz Arena.

chelsea

Com uma disposição tática semelhante à explorada nos confrontos contra o Barcelona, na semifinal da competição, o Chelsea surpreendeu o mandante da partida, mesmo sem contar com o capitão Terry e com Ramires, ambos suspensos. O Bayern pressionou do início ao fim, enquanto os blues demonstravam um esquema onde praticamente os dez jogadores de linha tinham a mesma função: defender.  A sorte da equipe comandada pelo técnico Di Matteo, é que Robben e Ribéry mais perderam gols do que qualquer outra coisa. O Bayern esmagou o Chelsea na maior parte do tempo regulamentar, mas não fez o mais importante: balançar as redes.

O Chelsea, no primeiro e no segundo tempo de jogo, aproveitou as falhas do adversário, para chegar na área do goleiro Neuer. Jogada típica de um time que opta por se defender mais do que atacar. A preocupação do time inglês era marcar bem para não deixar espaço pros jogadores do Bayern. Conforme o relógio ia passando, o time alemão cada vez mais aumentando a pressão, enquanto o Chelsea se defendia e tentava os contra-ataques.

Por um bom tempo da partida, o Bayern lembrou o duelo do Chelsea com o Barcelona: chegava muito, tentava chutes da entrada da área, mas não efetivava as jogadas. Enquanto Ribéry, muito afim de jogo, zanzava por todos os lados do campo, a defesa do Chelsea ia mostrando uma eficiência impressionante, principalmente com o zagueiro Cahil, o lateral-direito Bosingwa e, claro, o goleiro Petr Cech.

O jogo, ainda sem gols, se encaminhava para a disputa da prorrogação, quando o Bayern, incansável, achou o gol.  Numa bola cruzada por Kroos, a zaga do Chelsea teve apenas o trabalho de olhar a viagem alta da bola até chegar no Müller, que cabeceou para o chão e superou o goleiro Cech, numa falha do goleirão do Chelsea.

A torcida alemã vibrou ansiosa pelo apito final e a comemoração do título, mas Drogba silenciou a Allianz Arena, ou melhor, calou o torcedor alemão e pôs ânimo e esperança no lado azul da torcida. Já nos 42 mintuos de jogo, o atacante aproveitou cobrança de escanteio de Mata e cabeceou para fazer o gol e empatar a partida, levando a final para a prorrogação.

Na prorrogação, o Chelsea começou com uma postura mais ofensiva. O time chegava mais, enquanto o Bayern demonstrava um cansaço. Pelo lado azul, Fernando Torres entrou com uma fome de bola impressionante. Estava em todas. E foi numa das saídas do Chelsea para o ataque, que Ribéry achou uma brecha na defesa, invadiu a área e foi derrubado por Drogba. É, mais uma vez, ele cometendo pênalti. E um pênalti imbecil, diga-se de passagem. Mas, de novo, a bola parou no goleiro Petr Cech, que foi muito bem. O Bayern sentiu, não só o empate, como, agora, o pênalti desperdiçado.

E esse pênalti perdido abriu caminho para que a Champions League fosse definida por penalidades máximas.

Pênaltis do Bayern: Lahm, Mario Gómez, Neuer. Olic e Schweinsteiger perderam.

Pênaltis do Chelsea: David Luiz, Lampard, Ashley Cole e Drogba. Mata perdeu.

Schweinsteiger foi o responsável pela última cobrança do Bayern e acabou mandando na trave. Com isso, Drogba teve a missão de confirmar o título. O atacante foi decisivo, frio, colocou no canto, balançou as redes e foi, mais do que nunca, protagonista da conquista dos blues.

drogba

Herói – Vilão – Herói

Lembrando que o técnico do Chelsea, o italiano Roberto Di Matteo, assumiu o comando interino da equipe inglesa em março, depois da demissão do português André Villas-Boas, e conseguiu chegar à decisão da competição continental.  E essa mudança de técnico foi decisiva para o Chelsea chegar à final da Liga dos Campeões. Sob o comando de Villas-Boas, o time inglês vinha fazendo uma temporada irregular, vivia uma crise, com muitos problemas dentro e fora de campo. Auxiliar do português, Di Matteo assumiu o cargo e, mesmo sendo um interino, conseguiu transformar a equipe inglesa, levando-a até a decisão, mudando, inclusive, o esquema tático base da equipe. Merece todo o reconhecimento!

di matteo

Parabéns ao  Chelsea, pela primeira vez na história, campeão da Champions League!


Quem imaginava?

25/04/2012

Falando sério, como diz o magrão Haroldo de Souza: “NUMA BOAAA”, alguém esperava Chelsea e Bayern na final da Champions League?

Chelsea x Bayern .. quem leva?!

Chelsea x Bayern .. quem leva?!

Se me falassem isso há 1 mês, eu chamaria de louco.

Messi ontem não fardou. Cristiano Ronaldo hoje , apesar dos dois gols no início da partida, sumiu ao decorrer dela. Kaká… que tristeza!

O que será que aconteceu com o futebol espanhol nessa Liga? Quem explica?

Pelo menos o Real será campeão espanhol. E o Barça? Me corrijam se eu estiver enganada, mas perdeu tudo o que disputou esse, não?! Crise!!!

Piadas à parte, quem leva a melhor na final?

Será que vai ter gremista secando o Bayern pra ter confronto no fim do ano, na Arena?

Não sei de vocês, mas eu sou Chelsea por três motivos: Drogba merece. Tenho trauma do Robben por causa da última copa e quero que o Torres me cale novamente.

E vocês?


%d blogueiros gostam disto: