Não ta morto….

15/05/2011

Quem peleia. SIM! Quem peleia!

Equipe Campeã Gaúcha (foto Jefferson Bernardes/Vipcomm)

Um campeonato emocionante, eletrizante, angustiante. Quero dizer para os colorados se redirecionarem para o hospital antes de irem para a Goethe, pois é o melhor caminho.

Como bem disse no post anterior a minha colega, Queki. Tricolores, esqueçam a vantagem. Grêmio esteve SIM de parabéns no jogo passado, mas por que o time vermelho não podia fazer a mesma coisa na casa rival? Foi o que aconteceu. Vamos aos fatos:

O Grêmio começou imensamente melhor. Ainda comentei no meu twitter pessoal que o time colorado estava tão tranquilo que nem parecia que precisava fazer 3 gols. A pouca vontade e falta de ataque do Internacional fizeram uma coisa dessas acontecer.

Douglas, que até então para mim era o melhor em campo, fez um passe 5 estrelas para Lúcio marcar 1×0 para o dono da casa. Tinha gente já comemorando título. É cedo!

Digo que é cedo pois Falcão recebeu uma luz divina de tirar Juan – AINDA NO PRIMEIRO TEMPO para a entrada de Zé Roberto. Esse nome, meus amigos, guardem aí! Com essa mudança, a cara do Inter mudou de isso 😦 para isso 😀 Logo na entrada do atacante, ele já faz um passe de tirar o chapéu para Leandro Damião ( artilheiro do campeonato isolado)empatar tudo.

Os olés que vinha da torcida tricolor pararam imediatamente. Tanto pararam que aos olhos  da torcida azul e vermelha, Andrézinho (meio lesionado) não desperdiça cobrança de escanteio e deixa Victor sem chance alguma. Virada Colorada.

Com um pé só, Andrézinho faz o dele (foto Jefferson Bernardes/Vipcomm)

FIM DO PRIMEIRO TEMPO. O que os jogadores escutaram no vestiário, não sabemos, mas a coisa foi mágica.

A segunda etapa do jogo começou mais dolorida ainda, pois eu não sabia quem jogava melhor. Quem atacava mais. Quem recebia mais cartão amarelo. As substituições foram chegando. O Grêmio numa tacada só usou suas 3 substituições. O Inter foi pausadamente.

Lembra aquele nome que mandei vocês guardarem? É, Zé Roberto aprontou! O cara foi com tudo na grande área do Grêmio. Com vontade e gana numa velocidade que oh my God ele chegou próximo a goleira, Victor apareceu com o corpo, deixou o “Zé” rolando no chão e o árbitro Leandro Vuáden marca pênalti para o Colorado. D’Alessandro, diferente do jogo passado que ao meu ver jogou droga alguma, marcou para a coloradagem ir a loucura. 1×3 pro Inter. Com esse resultado, taça vai para o Beira Rio.

Uma das substituições de Renato respondeu para alívio do Grêmio. Com 35 minutos,Douglas cruzou, Renan pegou, caiu, largou e Borges (ELE MESMO) marca para o Grêmio e lááá vamos nós para decisão em pênaltis (já que esse ano nem teve quase isso, né?).

Nessa hora já tinha colorado deitado no chão, gremista sem voz, jogador chorando. Corram para as colinas!

Quem acertou pênalti- Douglas, Rochemback, Lins, Rodolfo, D’Alessandro, Bolatti, Oscar, Nei, Zé Roberto

Quem errou (dá pra xingar hehe. Brincadeirinha) – Willian Magrão, Lúcio, Adílson, Damião, Kléber

(foto Twitpic Leandro Damião)

E o meu craque Salto Alto FC refrigerante Fruki vai para Zé Roberto, claro. Ele que foi a mais boa notícia do Inter.

GRÊMIO 2 (4) X (5) 3 INTERNACIONAL
Victor; Mário Fernandes, Vilson, Rodolfo e Gilson (Willian Magrão); Fábio Rochemback, Adilson, Lúcio e Douglas; Leandro (Lins) e Júnior Viçosa (Borges). Renan; Nei, Bolívar, Índio e Juan (Zé Roberto); Guiñazu, Bolatti, Kleber, Andrezinho (Oscar) e D’Alessandro; Leandro Damião.

 

 

 

 


No limite

24/04/2011
 
via gremio.net

Hora mais morno, hora mais quente. Nesse sábado o Estádio da grama sintética recebeu Cruzeiro x Grêmio e quem esteve presente pode ouvir varios gritos de gol, muitas reclamações, preocupações e desesperos. A cada momento o destino dos participantes mudava. Vamos pros penaltis, Grêmio finalista, nada decidido…E nessa seguimos até os ultimos minutos do jogo e para a felicidade azul, preto e branco, o Grêmio está a um jogo de ser campeão Gaúcho.

Torcedores foram do inferno ao céu. A cada comemoração de gol, o Cruzeiro ia lá e dava um jeitinho de cortar as asas do Grêmio. Isso por que chegamos a pensar na possibilidade de ir aos penaltis duas vezes. Vamos explicar:

Primeiro tempo ->O leite estava morno nos primeiros minutos. Só Willian Magrão que se mostrou. Depois disso, nada de “óóó”. As unicas lições que ficaram de tema de casa para o Professor Renato ainda são os perigos das bolas aéreas. Nas próximas linhas saberemos o porque.  Mas dois fatos importantes esquentaram a noite fria do Passo D’Areia. O passe de Borges para Leandro que concluiu num golaço para festa de páscoa do torcedor. Maaaas nem todo coelhinho chega cheio de alegria, pois Victor se chocou com Mauro ao saltar para abafar um cruzamento. Seu ombro complica, é dúvida para terça. Torcedor, claro, arranca os cabelos.

Segundo tempo -> O iô-iô da vez. O leite ferveu, o coelhinho ficou mais dark e ficamos diante de um jogo com cara de decisão.  Isso por que Claudinho já azedou o chocolate gremista ainda no primeiro minuto. De cabeça (aí que eu me refiro o parágrafo acima) deixou tudo igual. Seria o início do desespero? Talveeeez, pois 6 minutos depois Willian Magrão arriscou e consagrou. A festinha só não ficou mais animada pois o árbitro não marcou um penalti claro.

Os jogadores começaram a pegar gosto por tudo aquilo. O Cruzeiro então está de parabéns pois vimos um time bravo, com fome de vitória e sedento por mais um golzinho. E como querer é poder, Leo Maringá de CABEÇA (pede bis) marca fazendo nossas tabelas voltarem a pensar em penaltis. Será que mais emoções viriam por aí? Claro!

A maracujina do Carlos Alberto, que entrou na saída de Borges, parece ter chegado ao fim. O cara já na sua primeira participação no jogo me inventa uma falta cabeluda. Sem falar na insistência dos reclames. Bom… isso não é nada. O mais preocupante foi Lucio, que teve que aguentar até a finalera do jogo na raça com uma tremenda dor no tornozelo. Já é dúvida para o jogo de terça-feira, partida válida pela Libertadores. Então é nervos em triplo para o torcedor. Sem Lucio, sem Victor, sem gols…. sem gols? Neca de pitibiribas! Rochemback lançou para Rafael Marques entrar de carrinho e recolocar a equipe de Renato Gaúcho na frente – Cruzeiro 2×3 Grêmio. E para o jogo se transformar num super Kinder Ovo com surpresas agradaveis a cada ovinho, Alberto do Cruzeiro foi expulso.

Agora teremos que esperar o post de amanhã para sabermos quem vai ser o adversário do Grêmio na final do Gauchão. E também e o mais importante, notícias do Departamento Médico. Semana tensa.

CRUZEIRO 2 X 3 GRÊMIO
Fábio, Márcio, Claudinho, Sandro e Tinga; Alberto, Almir, Léo Maringá (Juninho Botelho) e Diego Torres (Faísca); Jô e Mauro (Rafael). Victor (Marcelo Grohe), Gabriel, Rafael Marques, Rodolfo e Lúcio; Fábio Rochemback, Adílson, Willian Magrão e Douglas; Leandro (Lins) e Borges (Carlos Alberto).

Feliz Páscoa!


Falcão abre suas asas e Inter pousa na Semi Final

17/04/2011

Aleco Mendes anunciou: Técnico Paulo Roberto Faaaaaalcãããããooooo.

A torcida grita junto.

O novo técnico anuncia:

“É um momento especial para mim. Estou vivendo com muita intensidade. Quero agradecer a todos, que eles incentivem os jogadores. Milagre não existe com quatro dias de treino. Mas talvez a gente consiga mostrar alguma coisinha especial. Vamos ver, estou confiante”

Tinha tudinho para dar certo. 18 mil Torcedores felizes, técnico emocionado, time um pouco misto mas os queridos estavam dentro do campo.  Alguns sustinhos, passes errados, cartões amarelos mas nada diferente do normal. Inter fica com a vaga, apesar do placar magro, e segue para as oitavas. Agora é só decisão.

Por Lucas Uebel/Vipcomm

Fiquei em dúvida do 4-4-2 escolhido por Falcão para esse jogo. De novidades tinhamos Renan no lugar de Lauro (machucado),Andrézinho no lugar do menino Oscar (tornozelo inchadão) e Rodrigo no lugar do Indio. A quantidade de passes errados do lado vermelho era monstruosa dando espaço para o time do Santa Cruz. Mas como estamos falando do atual campeão da Libertadores, é óbvio que os primeiros chutes a gol foi do Inter. Bolatti tentou, Bolívar errou dois chutas “que baaah”. Para colaborar, com poucos minutos de jogo o Santa Cruz perde um jogador que levou 2 cartões amarelos –  Um atrás do outro. A pressão e fome de bola de Sóbis e Damião era algo.

E como sempre ele faz a alegria da galera, o unico gol da partida chegou nos pés dele. Leandro Damião.

Leandro Damião comemora com Falcão a abertura do placar (Lucas Uebel/Vipcomm)

A comemoração foi meio…gozada. Me pareceu que Damião abriu umas asas e imitou um Falcão. Bom..só pode, pq logo depois ele foi abraçar o professor. Aquele abraço disse tudo.

Segundo tempo voltamos com as mesmas caras. A dinâmica de Falcão é visivelmente melhor que a de Celso. As alas bem abertas e o meio campo com ligação. Porem, o placar magro do primeiro tempo persistiu no segundo. Muitos passes errados, perdas de oportunidades de marcar. O Santa Cruz pareceu muito valente tendo um jogador a menos desde o primeiro tempo. O festival de cartões amarelos persistiu. Tombos, lesões e “linguas pra fora” foram vistos.

A parte boa é que um dos goleadores do inter no Gauchão voltou a ser reaproveitado por Falcão e se deu muito bem nas jogadas com Zé Roberto.

Então ficamos assim. O Inter aguarda o seu próximo adversário no campeonato Gaúcho e os corações colorados ficam aflitos e ansiosos para o jogo de terça-feira contra o Emelec.

Até lá!!!

INTER 1 X O SANTA CRUZ
Renan; Nei, Bolívar, Rodrigo e Kleber; Bolatti, Guiñazu, Andrezinho (Ricardo Goulart) e D’Alessandro; Rafael Sobis (Zé Roberto) e Leandro Damião. César; Anelka, Rodrigo Rizzo e Luís Henrique; Régis, Alejandro, Uillian (Maico), Paulo César e Vinícius; Juari (Omar) e Leonardo (Cecel).
Técnico: Falcão. Técnico: Edson Porto.

Craques dentro e fora do campo

11/04/2011

Na tarde dessa segunda-feira quatro jogadores do Grêmio marcaram um golaço. Com certeza jamais esqueceram dessa bola dentro. Trata-se de uma visita que Pessalli, Bruno Collaço, Marcelo Grohe e Gabriel fizeram no Instituto do Câncer Infantil.

Um dia para não ser esquecido (foto da Queki)

Aproveitando para fazer uma jogada de marketing, levando carteirinha de sócios para todos que estão isentos de pagamentos pelo clube, os jogadores distribuíram alegria e esperança para todas aquelas crianças que jamais imaginaram estar tão próximos daqueles craques.

Logo na chegada encontraram Matheus Bulla, de somente 2 anos. O garotinho, fardado com azul, branco e preto, mostrou orgulhoso seus adesivos e uniforme do time.

Gabriel e Grohe com Matheus, um gremista apaixonado. (via uol)

O Grêmio marcou mais uma ação com as crianças do Instituto. Os pacientes curados entrarão com os jogadores em algum jogo (sem data marcada por hora). Gabriel conta que toda a paixão que as crianças do Instituto do Câncer tem pela vida, será levada para dentro do campo como incentivo. 

Em opinião pessoal, acho que a vida dessas crianças serve como lição para nós. Tem pequenos ali que chegam a passar 30 dias no hospital curando de uma doença que se inicia silenciosa.

Quantas vezes reclamamos da vida? Dos dias? Das segundas-feiras que insistem em aparecer sempre? Quantas vezes falamos que nossa vida ta um inferno, que nada da certo, que tudo acontece conosco? Com certeza essa pequena visita desses quatro jogadores já foi um sonho realizado de muita gente ali de dentro do Instituto. Um gesto simples, pequeno, singelo e delicado.

Não é hora de pararmos de reclamar de boca cheia e fazer alguma coisa pela vida?

Parabéns pela ação, Grêmio. Mais uma vitória na história.


A difereeença de 2 atacantes

10/04/2011

É tudo novo no Internacional. Técnico (mas não hoje), escalação, animo… tudo para ser um lindo domingo de gols. Começando o jogo o Internacional levou dois gols do Canoas e…. PERAE. Levou 2 gols do Canoas? SIM… Mas terminou a partida com o notável placar de 6×2 pro Colorado e a esperança raiou para a torcida.

NOTINHA: Inter oficializa: Paulo Roberto Falcão é o novo técnico colorado – Ídolo da torcida será apresentado oficialmente nesta segunda-feira. Ele é o substituto de Celso Roth.

Falcão é o novo técnico do time colorado (via globoesporte.com)

A mistura de bons fluídos junto com escalação correta fez antigos nomes ressurgirem das cinzas dos bancos. Sóbis fez excelente partida ao lado de Leandro Damião. D’Alessandro, capitão colorado foi decisivo com seus passes e seus chutes bombas. Leandro Damião, para variar, um craque e ele que estava devendo um golzinho Cavenaghi marcou para a alegriiiia da galera.

O velho Sóbis voltando a sua boa forma goleadora (foto Alexandro Lops)

Ta certo que de primeira vimos coisas confusas no primeiro tempo. Inter levando 2 gols em casa. 2 gols meio que seguidos. Seria uma baita trabalheira para Falcão? É… digamos que o ídolo colorado vai ter um leve desconforto com a defesa vermelha, que deu belos vacilos hoje (na real, não é só de hoje). O primeiro gol do Canoas saiu de um rebote de Lauro e no segundo, Cirillo na frente do goleiro, marcou. Ai ai ai!!!

A torcida ainda sentia cheiro de Celso Roth no gramado, porém não tiveram muito tempo para reclamar, pois sairam 4 gols em 20 minutos. Haja coração, amigo. Sóbis duplamente fazendo o dele. Um com o auxílio de Damião e outro com a ajudinha de D’Ale. E falando em gringo, o espertinho fez 2 também um atrás do outro. Para ser mais exata, sairam 3 gols em 4 minutos. Isso que é reação. Isso que é virada.

As redes da goleira fecharam a  fábrica? Nãoooooo!

Segundo tempo tanto Inter quanto Canoas estavam bombando. Leandro Damião teve boas chances mas a bola voou. O Canoas também incomodou. Jé mandou bola no travessão de Lauro. Enfim, tantas outras chances de Inter e muitos Uhhhs vindo da torcida. Até bobeadas de Cavenaghi que minutinhos depois fez as pazes com a torcida. ELE FEZ!

Euforia de Cavenaghi. (foto Alexandro Lops)

Aos 36 minutos, o atacante dentro da área, encontrou a rede do Canoas e saiu louco em comemoração de desabafo. Finalmente fiz o meu.

E em seguida, quando todo mundo já achava que  fábrica de gols fechou, sempre ele, Damião, de praxe só para não perder o costume fez o sexto.

Falcão, ta bem servido de time, meu galo?

INTERNACIONAL 6 X 2 CANOAS
Lauro, Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Matias (Glaydson), Guiñazu, Oscar (Andrezinho) e D’Alessandro; Rafael Sobis e Leandro Damião. Anderson, Gian, Ricardo, Cirilo e Marciel; Washington, Anderson Ijuí, Cleiton e Jé; Galvão (Leandro) e Fábio Alemão (Eraldo).
T: André Döring T: Rogério Zimmerman

Bye Bye

09/04/2011

E aconteceu.

Os torcedores imploravam. Os atletas já estavam insatisfeitos. E a direção não conseguiu segurar. Na ultima sexta-feira (mais conhecida como ontem) Celso Roth recebeu a notícia de que não é mais o técnico Colorado.

Emburrado. Bem como os fakes do Twitter o imitavam (via globoesporte.com)

No Inter foram notaveis as suas conquistas. Pegar um time andando faltando 4 jogos para a finaleira da Libertadores e conseguir a taça, não é para qualquer peito. Mas infelizmente a insatisfação começou ali em dezembro (que todo mundo lembra). O que os torcedores presenciaram e que até hoje é motivo de chacota do rival Gremista (pulinhos sentados do goleiro).
Mas  o que fez Celsão resistir tanto, meu Deus? Sua rispidez e seu gênio completamente difícil já manifestava desgaste junto ao elenco. Depois do Mazembe, todo mundo sabia que a batata já estava até queimada para ele, mas mesmo assim ele ficou. Nos fez dar boas risadas com o Carnaval do Roth(http://migre.me/4dgex) e sua lambança com trilhões de volantes. Maaaas essa semana após a derrota para o Jaguares nosso amigo cantou “Não sei por que que eu fui dizer bye-bye” e foi.
Desde ontem o twitter está bombando de possíveis nomes para o novo treinador colorado. Na minha time line pessoal, li vários nomes. Mas claro, a tecla mais batida é de Paulo Roberto Falcão. Ídolo colorado. Comentarista da Globo. Será que daria certo?

O presidente do Inter, Giovanni Luigi, o vice de futebol Roberto Siegmann e Paulo Roberto Falcão se reuniram no apartamento de um conselheiro no bairro Bela Vista, na manhã deste sábado. O ídolo colorado é o mais cotado para assumir o Inter depois das notícias da demissão.

Lembrando que Falcão já treinou o Internacional em 1993. Também treinou a seleção brasileira em 1990 e foi vice-campeão da Copa América em 1991.

Será que dá?


Mais uma primaverinha para o Saci

04/04/2011

4 de abril. Dia de festa na Avenida Padre Cacique. Trata-se de um senhor de 102 anos assoprando velinhas. Se o pedido desse ano é o tri da Libertadores ou o título do Brasileirão (ou os dois, por que não?) nós não sabemos. Cabe a gente do Salto Alto, homenagear hoje o Colorado das Glórias. O vermelhusco do desporto Nacional. O Sport Club Internacional.

Quantas prateleiras terão que ser feitas para tantos títulos? É uma lista infinita. Para quem tem alguma dúvida, nós gentilmente colocamos aqui.

1912 – Taça Independência
1913 – Campeão Metropolitano de Porto Alegre (primeiro título)
1913 a 1964 – Campeão da cidade de Porto Alegre (24 vezes de 1913 a 1964, e extra em 1972)
1927 – Campeão Gaúcho
1934 – Campeão Gaúcho
1940 – Campeão Gaúcho
1941 – Bicampeão Gaúcho
1942 – Tricampeão Gaúcho
1943 – Tetracampeão Gaúcho
1944 – Pentacampeão Gaúcho
1945 – Hexacampeão Gaúcho
1947 – Campeão Gaúcho
1948 – Bicampeão Gaúcho
1950 – Campeão Gaúcho
1951 – Bicampeão Gaúcho
1952 – Tricampeão Gaúcho
1953 – Tetracampeão Gaúcho
1953 – Campeão do Torneio Quadrangular Régis Pacheco (Bahia)
1955 – Campeão Gaúcho
1956 – Campeão Panamericano representando a Seleção Brasileira
1961 – Campeão Gaúcho
1969 – Campeão Gaúcho
1970 – Bicampeão Gaúcho
1971 – Tricampeão Gaúcho
1972 – Tetracampeão Gaúcho
1973 – Pentacampeão Gaúcho
1974 – Hexacampeão Gaúcho
1975 – Heptacampeão Gaúcho
1975 – Campeão Brasileiro
1976 – Octacampeão Gaúcho
1976 – Bicampeão Brasileiro
1978 – Campeão Gaúcho
1978 – Campeão do Torneio Viña del Mar
1979 – Tricampeão Brasileiro de forma invicta
1980 – Vice-campeão da Libertadores da América
1981 – Campeão Gaúcho
1982 – Bicampeão Gaúcho
1982 – Campeão da Copa Joan Gamper, em Barcelona/Espanha
1983 – Tricampeão Gaúcho
1983 – Campeão do Torneio Costa do Sol, em Málaga-Espanha
1983 – Campeão do Torneio Costa do Pacífico, no Canadá
1984 – Tetracampeão Gaúcho
1984 – Vice-Campeão Olímpico representando a Seleção Brasileira
1984 – Campeão da Copa Kirin, em Tóquio-Japão
1984 – Campeão do Torneio Heleno Nunes
1987 – Campeão do 1º Torneio Internacional de Glasgow-Escócia
1987 – Campeão da Taça Governador do Estado (Quadrangular de C. Grande)
1987 – Torneio da Cidade de Vigo
1989 – Campeão do Torneio de Celta-Espanha
1991 – Campeão Gaúcho
1991 – Campeão da Copa do Estado
1992 – Copa Wako Denki (Japão)
1992 – Bicampeão Gaúcho
1992 – Campeão da Copa do Brasil
1994 – Campeão do Torneio Beira-Rio
1994 – Campeão Gaúcho
1996 – Campeão do Torneio Mercosul
1997 – Campeão Gaúcho
2001 – Bicampeão do Torneio Viña Del Mar-Chile
2002 – Super Campeão Gaúcho
2003 – Bicampeão Gaúcho
2004 – Tricampeão Gaúcho
2005Tetracampeão Gaúcho
2006Campeão da Libertadores da América
2006Campeão da Copa do Mundo de Clubes Fifa 
2007Recopa Sul-Americana
2008Dubai Cup
2008Campeão Gaúcho
2008 Campeão INVICTO da Copa Sul-Americana
2009Bicampeão gaúcho
2009Campeão da Copa Suruga Bank
2010Bicampeão da Libertadores da América

Para ti, Colorado, as Saltetes te felicitam pelos 102 anos de alegrias e te desejam mais 1000 anos de muito sucesso, conquistas e felicidade.

E por favor, continue marcando o seu nome na história para que nós do Salto Alto possamos te acompanhar, reportar e levar o teu estrelato para o nosso blog.

Parabéns!!!!

PS.: O vídeo já tem 2 anos..mas eu acho tão bacana essa propaganda, com palavras tão lindas que eu não vi mal algum de postar. =]


%d blogueiros gostam disto: