Falha no planejamento

28/07/2013

A verdade é que ninguém imaginava que o Inter perderia pro Náutico, ainda mais por 3 a 0.

Mas o PRÓPRIO Inter não poderia pensar assim.

D’Alessandro e Fabrício forçaram o terceiro cartão amarelo contra o SPFC. Damião e Índio foram preservados.

Tudo isso por causa do GRE-NAL.

Os três pontos do clássico são garantidos? Não, mas os de hoje poderiam ser.

Clássico é clássico! Todo mundo sabe que não há favoritos.

Enfim, deu problema no planejamento.


Damião segue mostrando bom futebol

21/03/2013

Um jogo completamente diferente daquele que vimos no final de semana o qual teve goleada com os mesmos envolvidos do jogo de hoje. Porém, mesmo com uma atuação diferenciada, o Inter voltou a vencer o São Luiz de Ijuí e mantém a boa fase com Leandro Damião e o novato Caio.

Minutos iniciais

Já nos dois minutos que iniciavam o jogo, quem demonstrou querer vencer foi o time do Internacional. Não só pela sua superioridade, mas também pela sua ousadia e qualidade em toques. A partida se mostrava toda do meio para o ataque colorado. Para abrir os trabalhos, Juan pelo lado esquerdo, faz a jogada sozinho, porém se desculpa pela perda da oportunidade logo que percebe a sua posição irregular diante do goleiro.

Ainda no desenrolar do primeiro tempo, Juan apareceu outras vezes. Em uma delas, o jogador arranca suspiros da torcida. Após receber o passe de Gabriel, Juan domina no peito, chuta em direção ao gol. Oliveira se destaca na defesa. Moledo no rebote perde a chance de abrir o placar com o desvio da bola na defesa do São Luiz.

O gol

Leandro Damião está visando a camisa amarela da Seleção Brasileira. Já podemos ver um gol por jogo do artilheiro do Inter. Dessa vez, o camisa 9 apareceu presenteando o Internacional aos 42 minutos do primeiro tempo. Quem serviu o jogador foi Caio pela direita. Caio lança a bola para Damião que estava posicionado na linha de pênalti. De primeira, ele chuta a bola surpreendendo o goleiro Oliveira. 1×0.

No primeiro tempo, dois personagens foram os destaques da partida. Mesmo com 45 minutos de jogada, pelo lado do Inter, Caio se mostrou veloz e um bom nome para a substituição de Oscar. Além de ter feito o garçom para Damião no primeiro gol, também foi perigoso com as jogadas de cabeça e nos passes fazendo a dupla e jogadas individuais. O culpado pelo brilho de Caio ficar um pouco mais ofuscado foi por causa do goleiro Oliveira, do São Luiz. Mais de uma vez ele salvou o time de Ijuí nas jogadas não só de Caio, mas também de Juan e também Damião.

Segundo tempo com gol

O São Luiz estava bem diferente daquele time que levou uma goleada deste mesmo Inter, o qual jogava hoje. Com 10 minutos de primeiro tempo e com a sua equipe recuada, a equipe de Ijuí conseguiu chegar ao empate com o jogador Washington. O jogador recebe a bola na frente da área, faz o giro e estufa as redes de Muriel. Desse lance em diante, a cara do jogo mudou bastante. Pois mesmo com o São Luiz movendo seus jogadores para o campo de defesa, o Internacional não conseguiu mais chegar em frente e fazer medo para conseguir o segundo gol.

Custou um pouco para o Colorado entender que a situação não estava favorável. Bastou chegar aos minutos finais para o Inter entender o que se passava. Quando chegou nos 41 minutos do primeiro tempo, apareceu a chance da jogo. D’Alessandro teve a chance de marcar de falta para o Inter. Para essa função chamam o capitão e também Fabrício. Como o segundo já tinha perdido uma falta frontal já no segundo tempo. D’Ale tomou as rédeas e conseguiu marcar o segundo jogo da partida. O São Luiz teve a mesma chance do Inter, porém não conseguiu chegar ao mesmo objetivo e a partida terminou nos 2×1.
 
Local: Estádio do Vale, Novo Hamburgo
Árbtiro: Marcos Coruja
Auxiliares: Carlos Henrique Selbach, Maurício Coelho Silva Penna
 
Escalações:
Internacional: Muriel, Gabriel, Juan, Rodrigo Moledo, Aírton (Dátolo), Fabrício, Caio (Gilberto), Josimar, Fred, D’Alessandro (Otavinho), Leandro Damião.
 
São Luiz: Oliveira, Thiago Costa, Marcel, Eraldo (Marcos Rogério), Adão, Chicão, Junior Barbosa (Marcos Paraná), Baiano, Washignton (Élton Macaé), Danilo Báia, Juba.
 
Gols: Leandro Damião (INT 42MIN 1ºtempo), Washington (SLU 10min 2º tempo), D’Alessandro (INT 41min 2º tempo)

Todo mundo quer dar adeus

28/11/2012

A semana não está marcada apenas por ser um Gre-Nal épico da vida dos torcedores dos grandes times do Rio Grande do Sul. Mas pelo fato de estarmos presenciando o adeus de um grande estádio de futebol que abrigou muitas felicidades ao povo gremista.

Foto:Dani Barcelos (preview.com)

Felizes com a notícia ou não, essa é a realidade. Já não tem mais um ingressinho para o último Gre-Nal do Monumental sequer. Não deu 48 horas para os 15,5 mil ingressos serem completamente esgotados. Ou seja, lotação máxima para o último espetáculo (antes da Madonna).Os preços altíssimos não espantaram o público torcedor que poderá se redirecionar ao Olímpico a partir das 14h.

Além de todo o fervorozo pelo lado da torcida, ainda temos a ala dos jogadores da dupla. Kebler que está lesionado não retorna em 2012 e só entrará em campo no ano que vem, na Arena. Marcelo Moreno também está com problemas e poderá ser substituído. No ataque estariam a disposição André Lima e Leandro. Anderson Pico, por sua vez, está com excesso de peso e no seu lugar entra Julio César. Mesmo assim, o Grêmio ainda é o favorito para a vitória domingo. Do lado do Inter, o time segue o mesmo que vem entrando em campo. O camisa 9 goleador dos vermelhos, Leandro Damião, deixou a rivalidade de lado e abriu seu coração.

“Tenho muito respeito pelo estádio, é muito bonito. Muitas coisas boas aconteceram ali. É triste para o futebol perder um estádio como o Olímpico, mas faz parte” disse o jogador da Seleção brasileira.


Jornada duplex, post duplex

14/09/2012

Foto: Marcelo Theobald / Agência O Globo

Já que os jogos aconteceram simultaneamente, nada mais justo que fazer um post sobre a rodada de Grêmio e Inter. Os palcos da 24ª foram o Engenhão e o Estádio Olímpico.

O primeiro viu o empate de 1 a 1 entre Inter e Botafogo.  Antes de iniciar a partida, os colorados já estavam com a pulga atrás da orelha: por que Dátolo ficou em Porto Alegre se Diego Forlán, que tinha defendido o Uruguai em menos de 48h, esquentou o banco? Não seria meio óbvio que um jogador de 33 anos não tem o mesmo pique que Neymar, para entrar em campo e ser decisivo?

O uruguaio entrou somente 12 minutos do segundo tempo, quando o Inter vencia com o gol de Leandro Damião, que até então estava fazendo uma boa dupla com Cassiano.

Com a entrada de Cidinho, a equipe de Oswaldo Oliveira cresceu. Cresceu tanto que conseguiu empatar o jogo. Embora o Inter, tenha se mostrado mais ofensivo, Fernandão continua contestado. E os torcedores….

Foto: Wesley Santos/Agência O Globo

Não pense que o Grêmio esteve lá essas coisas. Marco Antônio, substituto de Fernando na etapa final, deu aos gremistas a felicidade de ver a bola na rede, junto com Kleber que marcou na prorrogação. Em entrevista coletiva, Luxemburgo brincou “O Marco acertou querendo errar”. O técnico se referia ao chute do camisa 11, que tinha tudo para ser mais uma bola alçada na área.

Com a vitória de 2 a 0 sobre o Náutico, o Grêmio soma 47 pontos e continua em terceiro na tabela.


Domingo de reencontros no Beira-Rio

03/09/2012

… e foram muitos, olha só:

De Dorival Jr com a torcida e jogadores do Inter;
De D’Alessandro com o gramado;
De Damião e, principalmente, de Forlán com o gol;
Do Inter com a vitória!

(Foto: Agencia O Globo)

(Foto: Agencia O Globo)

O colorado chegou chegando! Logo nos primeiros minutos, Fabrício teve oportuidade de ouro de abrir o placar mas acabou desperdiçando. O Inter parecia nervosismo e a falha de Muriel deixou isso bem claro.

Mas apesar dos nervos, o colorado jogava bem. Como há tempos não jogava. Será que foi por causa da volta do D’Alessandro? Não tenho dúvidas disso. O gringo sabe, como ninguém, conduzir a bola e levar o time.

Fred jogou muito bem. O guri tem ferramentas, é “enjoado” e incomoda. Tem tudo pra ser um grande jogador.

Mas o mais importante do domingo foi o camisa 7 ter desencantado. Era nítido, desde o primeiro jogo dele com a camisa do Inter, que o cara saber jogar bola. Mas precisava fazer gol. Agora que fez, espantou a zica. Tenho certeza que só tende a crescer.

Pro jogo contra o São Paulo, Fernandão tem desfalques importantes. Damião, Guiñazu e Forlán estarão a serviço de suas seleções e Fred está suspenso. Mais uma vez, o treinador colorado terá que se virar para escalar o time.

A goleada trouxe tranquilidade ao Inter? Não sei se por completo, mas já tira o pé do pescoço.

A missão agora é dar continuidade.

 

 

 


Vitória dos “operários”

26/08/2012

… foi assim que o twitter oficial do Grêmio definiu.

(Foto: Agencia Frame)

(Foto: Agencia Frame)

Fazia tempo que não viamos um Gre-Nal com duas boas equipes brigando pelos mesmos objetivos: a ponta de cima da tabela.

O Grêmio abriu o placar logo nos minutos iniciais de partida com um gol de Elano, que em seguida, sentiu o adutor e foi substituído por Marquinhos.

Ao meu ver, o Grêmio perdeu muito sem Elano e só deu Inter até o final da partida. Foram poucas as oportunidades que o tricolor teve de ampliar o placar.

A melhor chance de gol para o colorado veio dos pés de Forlán. Após um erro de passe de Fernando (aliás, esse jogador precisa ser recuperado urgentemente), Damião passou para o camisa 7 dentro da área, sozinho, cara-a-cara com Marcelo Grohe, mas o uruguaio chutou em cima do goleiro gremista.

O melhor jogador da última Copa não pode perder um gol assim. Era a bola do jogo.

Mas acredito que o maior erro colorado veio do vestiário. Fernandão começou o jogo com Kleber no meio campo, sinceramente, nunca vi uma partida brilhante desse jogador na função de meia. O cruzamento de Kleber é espetacular e quando se tem Damião como centroavante, não tem porque não utiliza-lo como lateral, chegando à linha de fundo e cruzando para a área. Juan substituiu Índio e até agora eu não entendo o motivo.

No Grêmio, Gilberto Silva foi um mosntro. Marcelo Grohe está cada vez mais seguro. E Pará mostrou bom futebol.

Se esse clássico já valia um “chega pra lá” no rival pelo G4, o que podemos esperar do Gre-Nal do final do ano?! 🙂

 

 

 


Chegada, reencontros e 3 pontos

07/07/2012

Antes da bola rolar com o Cruzeiro, de Celso Roth, as atenções estavam voltadas ao novo reforço Diego Forlán, que chegou a Porto Alegre por volta das 14h40. A expectativa era grande por parte dos colorados, afinal, o Internacional fez uma das maiores contratações do futebol brasileiro.

De acordo com a imprensa local, o uruguaio foi recepcionado por de 3 mil torcedores, no Aeroporto Salgado Filho. Ovacionado e ao som de “A-A-HÁ O FORLÁN É POPULAR”, o jogador se dirigiu ao Hotel Millenium, onde concedeu a primeira entrevista coletiva. Durante 30 minutos, ficou evidente que o, agora, camisa 7 está bastante entusiasmado para entrar em campo. Segundo ele, estrearia contra o Santos, na próxima rodada.

Diego Forlán com a camisa 7, herdada de Valdomiro. (Diego Guichard)

Para os colorados preocupados com o setor ofensivo do time, um recado: Forlán deseja jogar no ataque.

– Eu sempre joguei como atacante e gosto muito. Somente na seleção joguei como meia, mas aqui tem Oscar e D’ale – disse.

Acabada a entrevista, Forlán e família se dirigiram ao Beira-Rio para acompanhar o jogo. E o jogador, pôde ver um clima amistoso entre as esquipes, pelo menos nos primeiros minutos que antecederam a partida, quando Tinga e o técnico Celso Roth foram abraçados pelos jogadores da casa.

Com a bola em jogo, uma trégua às amizades. Sob os olhares de poucos torcedores – devido as obras para a Copa de 2014 -, D’alessandro avançou, passou para Oscar, que fez o primeiro gol da noite. Mesmo com o placar aberto, Inter e Cruzeiro jogavam de igual para igual, abusando das marcações. Menos Nei, que deixou Willian Magrão livre para armar e, até mesmo, finalizar.

Antes do fim do primeiro tempo, Damião marcou o segundo gol do Internacional, com grande participação de Dagoberto. É, parece que a dupla convocada à Seleção Brasileira quis se despedir em grande estilo. Em resposta, aos 38 minutos, Tinga avançou sozinho em direção ao gol e Muriel defendeu.

Na etapa complementar, o Cruzeiro voltou pressionando mas, aos 11 minutos, num contra-ataque, foi o Inter que levou perigo ao goleiro Fábio. E aí, na cobrança de escanteio, a bola sobrou para Léo que, de bicicleta, descontou. Inter 2 x 1 Cruzeiro.

Oscar e Damião se despedem em grande estilo (Wesley Santos)


%d blogueiros gostam disto: