o 4º desfalque

29/11/2012

Não se fala em outra coisa besta semana. Gre-Nal e o favoritismo pelo lado azul da força. Porém, nas últimas 24 horas o Grêmio não recebeu as melhores notícias vinda de seu departamento médico e jurídico.

Anderson Pico, que está de mal com a balança foi vetado do jogo por estar muito pesado. Kléber Gladiador passará pela sua segunda cirurgia no ano de joelho. Marcelo Moreno foi julgado pelo STJD e pegou 4 jogos de punição (um já foi cumprido). E por último porém não menos importante, Zé Roberto sentiu dores no tornozelo esquerdo no treinamento da semana e já vira dúvida para o jogo de domingo.

Foto: Flávio Neves

Não pode-se negar que são 4 ausências muito importantes, mas mesmo assim o Tricolor segue sendo favorito à vitória no Gre-Nal, mesmo o Internacional tendo seu elenco completo. Leandro Damião não marca a 4 jogos e o Colorado segue sem vencer a horas, motivo esse foi a demissão do ídolo Fernandão.

O Gre-Nal será marcado pelo último jogo do Estádio Olímpico. Não existe mais ingressos para vender e a lotação reforçou a brigada nos arredores do estádio. Para os gremistas e colorados ansioso, o portão será aberto as 14h.


Todo mundo quer dar adeus

28/11/2012

A semana não está marcada apenas por ser um Gre-Nal épico da vida dos torcedores dos grandes times do Rio Grande do Sul. Mas pelo fato de estarmos presenciando o adeus de um grande estádio de futebol que abrigou muitas felicidades ao povo gremista.

Foto:Dani Barcelos (preview.com)

Felizes com a notícia ou não, essa é a realidade. Já não tem mais um ingressinho para o último Gre-Nal do Monumental sequer. Não deu 48 horas para os 15,5 mil ingressos serem completamente esgotados. Ou seja, lotação máxima para o último espetáculo (antes da Madonna).Os preços altíssimos não espantaram o público torcedor que poderá se redirecionar ao Olímpico a partir das 14h.

Além de todo o fervorozo pelo lado da torcida, ainda temos a ala dos jogadores da dupla. Kebler que está lesionado não retorna em 2012 e só entrará em campo no ano que vem, na Arena. Marcelo Moreno também está com problemas e poderá ser substituído. No ataque estariam a disposição André Lima e Leandro. Anderson Pico, por sua vez, está com excesso de peso e no seu lugar entra Julio César. Mesmo assim, o Grêmio ainda é o favorito para a vitória domingo. Do lado do Inter, o time segue o mesmo que vem entrando em campo. O camisa 9 goleador dos vermelhos, Leandro Damião, deixou a rivalidade de lado e abriu seu coração.

“Tenho muito respeito pelo estádio, é muito bonito. Muitas coisas boas aconteceram ali. É triste para o futebol perder um estádio como o Olímpico, mas faz parte” disse o jogador da Seleção brasileira.


“Xô, crise!” Confiança na garotada.

17/10/2012

Em meio a um cenário tenso, tanto dentro como fora de campo, hoje a noite o Inter recebe o Figueirense no estádio Beira-Rio, às 19h30.

Para esse jogo, o técnico Fernandão optou por fazer algumas importantes mudanças na equipe. Ao todo, quatro peças foram modificadas: Kleber, Dátolo e D’Alessandro começarão no banco de reservas – com a alegação de desgaste físico pela sequência de jogos contra os Atléticos (MG e GO). Mas vale ressaltar que Kleber teve uma discussão das feias com Muriel, depois que o time sofreu o gol da virada do Dragão. A direção, no entanto, não quis tratar do assunto publicamente, mas agora vemos esse reflexo com o lateral dando lugar a Fabrício na posição.

Guiñazu deve retornar ao time. O argentino que chegou hoje a Porto Alegre depois de servir à seleção nacional, será opção caso esteja bem fisicamente. Com Nei suspenso, Edson Ratinho assume a lateral direita. Recuperado de uma indisposição estomacal, Juan será o parceiro de Moledo na zaga. No ataque, haverá uma linha de três com Dagoberto, Cassiano e Rafael Moura.

O colorado deve ir a campo com: Muriel; Edson Ratinho, Moledo, Juan, Fabrício; Ygor, Josimar/Guiñazu e Fred; Dagoberto, Cassiano e Rafael Moura.

Em sexto lugar com 45 pontos, o Inter busca essa vitória para não deixar o São Paulo, que é quarto colocado com 52 pontos, abrir ainda mais a distância e ver o objetivo cada vez mais distante.

Contra um adversário fraco e também muito mal das pernas, o Inter tem o caminho aberto para carimbar uma vitória dentro de casa e ao lado da sua torcida. Se com os medalhões, as coisas não estão fluindo, pelo menos a garotada do time vem mostrando que está afim de jogo!


Jornada duplex, post duplex

14/09/2012

Foto: Marcelo Theobald / Agência O Globo

Já que os jogos aconteceram simultaneamente, nada mais justo que fazer um post sobre a rodada de Grêmio e Inter. Os palcos da 24ª foram o Engenhão e o Estádio Olímpico.

O primeiro viu o empate de 1 a 1 entre Inter e Botafogo.  Antes de iniciar a partida, os colorados já estavam com a pulga atrás da orelha: por que Dátolo ficou em Porto Alegre se Diego Forlán, que tinha defendido o Uruguai em menos de 48h, esquentou o banco? Não seria meio óbvio que um jogador de 33 anos não tem o mesmo pique que Neymar, para entrar em campo e ser decisivo?

O uruguaio entrou somente 12 minutos do segundo tempo, quando o Inter vencia com o gol de Leandro Damião, que até então estava fazendo uma boa dupla com Cassiano.

Com a entrada de Cidinho, a equipe de Oswaldo Oliveira cresceu. Cresceu tanto que conseguiu empatar o jogo. Embora o Inter, tenha se mostrado mais ofensivo, Fernandão continua contestado. E os torcedores….

Foto: Wesley Santos/Agência O Globo

Não pense que o Grêmio esteve lá essas coisas. Marco Antônio, substituto de Fernando na etapa final, deu aos gremistas a felicidade de ver a bola na rede, junto com Kleber que marcou na prorrogação. Em entrevista coletiva, Luxemburgo brincou “O Marco acertou querendo errar”. O técnico se referia ao chute do camisa 11, que tinha tudo para ser mais uma bola alçada na área.

Com a vitória de 2 a 0 sobre o Náutico, o Grêmio soma 47 pontos e continua em terceiro na tabela.


Luxa ala’Roth no Pacaembu

01/09/2012

Edu Saraiva / Agência O Globo.

O Grêmio não consegue enfrentar o time de Felipão com a mesma intensidade e serenidade. Kleber que o diga, vaiado pelos torcedores que compareceram ao Pacaembu, levou dois cartões amarelos – e por consequência, o vermelho – em 18 minutos de jogo.

Fora isso, o Verdão bem que tentou. Primeiro, com Tiago Real, estreante da noite, no lugar do Mago Valdívia. Com 10 gremistas em campo, Maikon Leite entrou no lugar de João Victor para dar mais velocidade ao Palmeiras.  Mas foi Luan quem levou perigo à área gremista.

Como é de praxe, o lance polêmico apareceu ainda na primeira etapa. Não e não foi a expulsão do Kleber. Aos 44 minutos, numa jogada perigosa em que Marcelo Moreno cruza para Zé Roberto na grande área e Maurício Ramos, na tentativa de afastar, coloca a mão na bola.

As investidas de Felipão não surtiram efeito, nem no segundo tempo com Mazinho. Já as de Luxemburgo, no estilo Juarez Roth….Com  Marquinhos e Léo Gago, nos lugares de Marco Antônio e Marcelo Moreno, a equipe gremista assegurou o empate de 0 a 0, que, com um a menos e sem atacantes, passou a ser um bom resultado.

Com a expulsão de Kleber e a convocação de Moreno, Luxa terá que improvisar o ataque contra o Atlético-Go, quarta-feira, no Olímpico.


Dupla de ataque garante vitória gremista em jogo de seis pontos

30/08/2012

Guilherme Testa

Mesmo com a vitória no Gre-Nal do último domingo, o Grêmio adotou uma postura ainda mais aguerrida diante do Vasco. Pudera, os dois são adversários diretos na tabela, com 37 e 35 pontos, respectivamente. Enquanto o primeiro está em fase de ascensão no Campeonato Brasileiro, o segundo vem seguido pela queda de rendimento.

Se não bastasse, o técnico Cristóvão não pôde contar com Juninho, responsável pelas boas atuações do meio de campo vascaíno. Do outro lado, Vanderlei Luxemburgo sofre do mesmo problema sem o meia Elano.

Se não fosse o gol de Marcelo Moreno, “jogo de seis pontos” seria morno no primeiro tempo

Nos primeiros minutos, ambas as equipes apostaram na observação do jogo. Vasco acionava oWilliam Barbio, enquanto o Grêmio valia-se das investidas de Pico e Pará nas laterais. Para reforçar a marcação. Cristóvão Borges apostou na marcação de Eduardo Costa, e com Dedé na cola de Marcelo Moreno ficou quase impossível a infiltração na área vascaína.

Somente aos 13 minutos, o goleiro Fernando Prass fez a primeira – e estranha – defesa, depois de um cruzamento de Pará. Em seguida, na cobrança de escanteio, Marquinhos colocou uma bola fechada no gol, mas o zagueiro Dedé afastou o perigo gremista.

Sem finalizações de nenhum dos lados, o jogo parecia retrancado, com pouca criatividade e sem qualquer finalização. O jogo estava equilibrado até o momento que Pará voltou a assustar. Depois de uma jogada de Marcelo Moreno, o lateral arriscou de longe e a bola saiu pela linha de fundo. Foi o que bastou para o Grêmio se impor.

Aos 32 minutos, Anderson Pico passou para Marquinhos, que presenteiou Kleber, deixando o atacante cara a cara com Fernando Pass, mas o goleiro fez uma grande defesa e impediu aquele que seria o primeiro gol do jogo. A partida se encaminhava para o empate, quando, aos 41, Marquinhos, no bico da área, cobrou uma falta e Marcelo Moreno aproveitou a confusão formada na frente do gol para abrir o placar.

Provavelmente informados do empate entre Atlético-MG e Ponte Preta, no Estádio Independência, os jogadores gremistas voltaram do intervalo com a mesma intensidade do primeiro tempo.

Grêmio aproveita vantagem dos outros jogos da rodada para assegurar a vitória

Quando bateu 5 minutos na etapa complementar, Marquinhos aproveitou a zaga adiantada e entregou a bola para Marcelo Moreno, que teve a jogada cortada por Douglas. Em resposta, Tenório avançou em direção ao gol de Marcelo Grohe, mas o juiz, duvidosamente, marcou impedimento.

Aos 12 minutos, Marcelo Moreno tentou organizar uma jogada pela esquerda, mas somente na segunda tentativa, encontrou Kleber livre, que arriscou de fora e acertou no canto direito de Prass. Com a vantagem de dois gols, Cristóvão tratou de modificar o time, com a entrada de Wendel e Pipico com o objetivo de buscar efetividade. O técnico gremista fez o mesmo, com Leandro e Marco Antônio nos lugares de Marcelo Moreno e Marquinhos. Foi assim que Marcelo Grohe começou a se movimentar.

A primeira finalização vascaína só aconteceu aos 25 minutos, com uma bomba de Alescandro. Em dois minutos, Marcelo Grohe rebateu o cabeceio de Eduardo Costa, mas Tenório, não satisfeito, tentou de cabeça. Em estado de alerta, Naldo mandou a bola para a linha de fundo. Aos 33, os 20 mil gremistas se calaram ao ver Douglas cabecear e a bola quase entrar – se não fosse Marcelo Grohe afastar.

O Grêmio parecia se defender, quando, aos 41 minutos, Anderson Pico cruzou a bola na cabeça de Zé Roberto. Na defesa de Prass, André Lima chutou e, em cima da linha, Douglas mandou a bola longe. Nos 8 minutos finais, o Grêmio assegurou a vitória na bravura e foi saudado pela torcida que não arredou o pé do estádio.

Com 40 pontos, Grêmio se firma na terceira colocação do Brasileirão e encara o Palmeiras, no sábado, no Pacaembu em São Paulo.


Vitória dos “operários”

26/08/2012

… foi assim que o twitter oficial do Grêmio definiu.

(Foto: Agencia Frame)

(Foto: Agencia Frame)

Fazia tempo que não viamos um Gre-Nal com duas boas equipes brigando pelos mesmos objetivos: a ponta de cima da tabela.

O Grêmio abriu o placar logo nos minutos iniciais de partida com um gol de Elano, que em seguida, sentiu o adutor e foi substituído por Marquinhos.

Ao meu ver, o Grêmio perdeu muito sem Elano e só deu Inter até o final da partida. Foram poucas as oportunidades que o tricolor teve de ampliar o placar.

A melhor chance de gol para o colorado veio dos pés de Forlán. Após um erro de passe de Fernando (aliás, esse jogador precisa ser recuperado urgentemente), Damião passou para o camisa 7 dentro da área, sozinho, cara-a-cara com Marcelo Grohe, mas o uruguaio chutou em cima do goleiro gremista.

O melhor jogador da última Copa não pode perder um gol assim. Era a bola do jogo.

Mas acredito que o maior erro colorado veio do vestiário. Fernandão começou o jogo com Kleber no meio campo, sinceramente, nunca vi uma partida brilhante desse jogador na função de meia. O cruzamento de Kleber é espetacular e quando se tem Damião como centroavante, não tem porque não utiliza-lo como lateral, chegando à linha de fundo e cruzando para a área. Juan substituiu Índio e até agora eu não entendo o motivo.

No Grêmio, Gilberto Silva foi um mosntro. Marcelo Grohe está cada vez mais seguro. E Pará mostrou bom futebol.

Se esse clássico já valia um “chega pra lá” no rival pelo G4, o que podemos esperar do Gre-Nal do final do ano?! 🙂

 

 

 


%d blogueiros gostam disto: