Despedida

17/04/2012

*Escrito por Roberta Konzen

Após quase 4 anos em frente a este querido projeto, anuncio hoje a minha despedida do Salto Alto Futebol Clube. Foi uma decisão difícil mas necessária. A partir de agora vou trilhar novos caminhos e seguir meu rumo em um novo projeto, porém jamais esquecerei todos os momentos que vivi dentro do nosso querido SAFC.

Mais uma que se vai da tradicional foto do SAFC. (Raqs, Lau, eu, Lu, Queki e Baby)

Olharei para trás e me lembrarei com alegria e saudade daquele programa que gurias apaixonadas por futebol criaram com poucos recursos mas com muito entusiasmo. Jamais me arrependerei das madrugadas em claro editando, das correrias para colocarmos o Salto Alto FC no ar, da alegria em receber algum retorno dos telespectadores. Das transições de grupos, dos debates acalorados e descontraídos nas rádios web e na Band AM 640 com o Band Boa de Bola e claro, de todo o pessoal que sempre comentava conosco o clássico minuto a minuto no twitter.

A todos vocês, o meu muito obrigada por tudo! Se corríamos pra cima e pra baixo levando nosso Super Nintendo embaixo do braço dentro de um trem, se em dias de pura chuvarada o guarda-chuva abrigava nosso carpete verde em vez de nós até o estúdio da Ulbra para gravarmos nosso programa ou se nos desdobrávamos para estarmos todas presentes nos programas de rádio que deveriam terminar a 1h da manhã mas se estendiam até as 2h, tudo isto foi feito pensando unicamente em todos que nos apoiam e acreditam que mulheres também entendem de futebol.

Deixo de ser uma criadora de conteúdo para ser uma telespectadora assim como vocês. E desejo do fundo do meu coração que o nosso Salto Alto FC continue sendo um sucesso e que alcance objetivos cada vez maiores. Estarei sempre torcendo pelas gurias que aqui permanecerão e pelo projeto que ajudei a criar, com a certeza de que hoje apenas minha colaboração com o site tem um ponto final. A amizade que criei com cada Saltete e com cada um de nossos leitores segue ainda por muitos e muitos capítulos. Sabem que todos vocês podem me encontrar no twitter, no facebook ou em meu novo blog que será lançado muito brevemente.

Obrigada por tudo, Salto Alto FC! Para mim fostes um sonho que consegui realizar.

Anúncios

Passou, mas decepcionou.

21/03/2012

*Escrito por Roberta Konzen

As duas últimas goleadas aplicadas pelo time Tricolor imprimiram uma imagem de que o time estava definitivamente se encontrando em campo. A expectativa era de uma equipe entrosada, pronta para uma goleada em cima do modesto River Plate-SE.

Só que o Grêmio se mostrou apático em campo, e o primeiro gol foi do adversário Lelê que passou livre por Victor. Com o 1×0, o Grêmio ainda se classificava, mas caso o placar fosse ampliado para os sergipanos, a história seria outra…

E o time o que fez? Nada. A maioria dos jogadores pareceu pouco se importar com a parcial derrota, trocava passes atrás e não abria o jogo para criar oportunidades de gol. Até o momento em que as chances começaram a surgir, Marcelo Moreno aproveitou lançamento de Marco Antônio e, meio desajeitado, conseguiu empatar a partida. Aí sim o time parece que acordou, ainda mais após expulsão de Lelê por uma falta forte em cima de Bertoglio.

Grêmio terá que apresentar melhor futebol para ir adiante na Copa do Brasil. (Foto – Edu Andrade /Gazeta Press)

No segundo tempo, após entrada de Léo Gago, Marquinhos e André Lima, ocorreu a virada. Um gol com Werley de cabeça e outro com Léo Gago, fruto de uma falta cobrada rasteira em que nem a barreira e nem goleiro do River Plate se movimentaram. Bizarro, mas fechou-se o placar assim.

O Grêmio agora enfrenta o Ipatinga, e leva como lição os dois jogos contra os sergipanos, verdadeiras derrotas com um gosto amargo de atuações nada convincentes.


ALELUIA!!!

19/03/2012

*Escrito por Roberta Konzen

O dia 19 de março de 2012 tornou-se o marco final de uma longa novela. Acreditem, hoje pela manhã  a Andrade Gutierrez e o Internacional assinaram o contrato visando as obras do estádio Beira-Rio para a Copa de 2014 no Brasil.

Ufa! O dia tão esperando chegou! (Foto – Internacional/Divulgação)

Na quarta-feira, quando serão retomadas as obras, serão deixados para trás exatos 270 dias de um Beira-Rio sem operários e máquinas trabalhando. Como citado em post anterior, foram quase NOVE meses de espera até que o povo gaúcho fosse contemplado com esta notícia que traz alívio e esperança a todos que acompanhavam a angustiante novela entre clube e construtora.

Finalmente, o filho nasceu! E para que o projeto seja tocado com força máxima para o Gigante estar apto a receber os 5 jogos da Copa do Mundo, todos os treinos do Internacional serão transferidos a um CT ainda não definido e provisoriamente alocado no Parque Gigante, do outro lado da Av. Edvaldo Pereira Paiva (Av. Beira-Rio). As partidas por enquanto continuarão sendo realizadas no Estádio.

Porto Alegre pode voltar a respirar os ventos da Copa mais uma vez!


Escolhendo o 1º adversário.

16/03/2012

* Escrito por Roberta Konzen

Parece que 2012 é o ano de falar dos Estádios da dupla Gre-Nal.

A notícia pelo lado Tricolor é sobre a estreia da Arena. O Grêmio quer um clube europeu para disputar a primeira partida na sua nova casa e a ideia é que seja um dentre aqueles que disputam atualmente a Champions Legue.

Na lista de pretendentes consta o todo poderoso Barcelona de Messi, além de Real Madrid, Chelsea, Milan, Bayern de Munique, entre outros.

Dirigentes do clube já mexeram os pauzinhos e entraram em contato com alguns deles. O único empecilho seria se o escolhido fosse o Campeão da competição, pois o mês de estreia da Arena coincide com a disputa do Mundial de Clubes, em dezembro.

Além dos times já citados, hoje a tarde um velho conhecido dos tricolores acrescentou uma opção: Lucas Leiva entusiasmou a torcida gremista ao dizer que para ele seria um sonho ver Grêmio x Liverpool (seu atual time) inaugurando a Arena. A gremistada apoiou a ideia que acabou nos assuntos mais comentados do dia no microblog.

Resta saber agora se o jogo será apenas um amistoso amigável, ou se será para valer. Vamos combinar que apesar de toda grandeza em convidar um clube deste porte para o evento, ficaria chato perder a primeira partida do novo Estádio, né?


História: Nomes dos Times

14/03/2012

* Escrito por Roberta Konzen

Uma brincadeira bem humorada, inciada não se sabe por que alma criativa, mas que conta com a colaboração de “arrobas” conhecidas e anônimas, alegrou a noite de quarta-feira dos amantes do futebol no twitter.

Trata-se da hashtag #HistoriaNomeDosTimes. Confira algumas abaixo:

– Colo-Colo porque eles chamam para sentarem na coxa deles. Duas vezes.

– Universitario pq foi fundado por 1 dos rapazes que prestava consultoria no Show do Milhão do SBT.

– o Ajax é um time formado por funcionários de uma companhia de produtos de limpeza

– Paysandu é homenagem a um pai-de-santo fundador do clube

– Cruz Azul é o time de uma força médica gremista, rival da Cruz Vermelha.

– O nome é Coritiba pq o fundador era analfabeto.

– O Mixto-MT tem esse nome, pois o time era formado por gays, lésbicas e simpatizantes.

– O Ypiranga, de Erechim, em homenagem ao primeiro posto de gasolina do interior do Estado.

– O Cruzeiro tem esse nome porque foi fundado pelo pessoal do Costa Concórdia.

– O XV de Campo Bom eram XVI, mas um morreu.

– Ponte Preta foi uma homenagem ao seu fundador, Kid Bengala.

– o Asa de arapiraca é pq os fundadores não tinham desodorantes

– Os nomes são Santos, Barcelona, Bahia e Milan por causa da localização geográfica deles

– Lima era um admirador do futebol. Um dia indagou ao seu amigo: “tá afim de montar um clube?”. Nascia ali o “tô, Lima”.

Acompanhe mais frases por aqui, e deixe as suas nos comentários aí embaixo!


Heleno, o filme.

14/03/2012

* Escrito por Roberta Konzen

No próximo dia 30 um filme brasileiro vai estrear nas telonas de todo o Brasil. Trata-se de Heleno, uma trama cinebiografica sobre um jogador que era craque do Botafogo na década de 40. Só que além de astro do time, ele também aprontava muita confusão fora das quatro linhas.

Heleno viveu numa época em que ser jogador de futebol não era bem visto pela sociedade. E é dando enfoque a este personagem fora dos estádios, mulherengo, encrenqueiro e com pinta de galã, que o filme se desenrola.

Rodrigo Santoro atua como ‘Heleno’.

O diretor José Henrique Fonseca afirma não se tratar de um filme sobre futebol e apenas uma partida é retratada. Porém ele fez questão de cuidar cada detalhe para que o resultado final fosse próximo ao do que era na época. Uma única câmera, posta no chão, que grava o jogo, as camisetas não numeradas, as chuteiras de couro e a bola foram feitas conforme a realidade daquela década. E claro, tudo banhando na texturização em preto e branco ao longo de todo filme.

É uma boa pedida para quem é apaixonado por este esporte e quer mergulhar nos anos 40 e na boêmica vida de Heleno. Afinal, conhecer a vida de um jogador também é compreender um pouco mais o que circula ao redor do mundo do futebol.


Obras intermináveis!

13/03/2012

* Escrito por Roberta Konzen

Lembram que na semana passada ouvimos do presidente do Internacional que a assinatura do contrato das obras do estádio Beira-Rio com a Andrade Gutierrez sairia “sexta, segunda ou, no máximo até terça-feira.” ? Pois então, a sexta passou, a segunda também e olha aí a terça-feira já terminando.

Adivinhem o que aconteceu! A assinatura foi prorrogada pela enézima vez. E assim se arrasta por 263 dias o impasse entre construtora e Internacional, onde estão ou já estiveram envolvidos também a prefeitura, o Estado, o Governo Federal, a Arena do Grêmio, o Banrisul e outros bancos… e no meio desta enrolação toda o povo gaúcho que já sente a Copa de 2014 em Porto Alegre indo pelo ralo.

(Foto – Anderson Vaz / Porto imagem)

Já são quase NOVE MESES de obras paralisadas! As sociais do estádio colorado são inexistentes. Vocês sabem que a partir do momento que as obras recomeçarem (se recomeçarem) o ritmo terá que ser tão frenético que incapacitará o Beira-Rio de abrigar um jogo. E se o Inter for adiante na Libertadores? Chegar a uma final? Jogar no Beira-Rio em meio as obras, com metade da arquibancada social virada em pó? Ou até ir jogar no Olímpico? Vocês já pensaram nisso?

Por enquanto ainda não existiu um jogo em que as arquibancadas derrubadas fizeram falta. Mas daqui a pouco vai, e a diferença na renda da partida será sentida, os sócios irão contestar a falta de lugares para assistirem seu time seguindo adiante na competição Sul-Americana.

E os dias vão passando… até quando?


%d blogueiros gostam disto: