O legado de Luxa

18/07/2013

Se for parar pensar racionalmente sobre a passagem de Luxemburgo ao Grêmio, é possível afirmar que ela foi trágica.

Há quem diga que a campanha do Campeonato Brasileiro do ano passado empolgou, tanto é que uma vaga na Libertadores foi conquistada. Mas o que ela trouxe de bom? Nada. O Grêmio foi eliminado vergonhosamente na competição que era o principal objetivo do ano.

Não vale nem comentar a Copa do Brasil e a Sul Americana, né?

Mas não é de títulos ou vagas que quero falar.

Luxemburgo deixou um legado no Grêmio. Além de trazer jogadores que não deram resultado, como Fábio Aurélio e Cris, o profexô ainda dispensou atletas que, hoje, podem fazer falta no elenco de Renato.

Falo de Vilson, Gabriel e Marcelo Moreno.

O caso de Moreno é o mais gritante. O boliviano foi artilheiro do Grêmio na temporada passada e até agora não se sabe o real motivo do seu afastamento.

Hoje tá deitando e rolando no Flamengo.

Renato deve lamentar muito não ter essa peça de reposição em seu grupo. Até porque a fase do Barcos não é das melhores.

A boa notícia é que Moreno tem contrato de empréstimo com o Rubro Negro e pode voltar no final da temporada.

Mas será que não vai fazer falta durante o ano?

Anúncios

Domingo de reencontros no Beira-Rio

03/09/2012

… e foram muitos, olha só:

De Dorival Jr com a torcida e jogadores do Inter;
De D’Alessandro com o gramado;
De Damião e, principalmente, de Forlán com o gol;
Do Inter com a vitória!

(Foto: Agencia O Globo)

(Foto: Agencia O Globo)

O colorado chegou chegando! Logo nos primeiros minutos, Fabrício teve oportuidade de ouro de abrir o placar mas acabou desperdiçando. O Inter parecia nervosismo e a falha de Muriel deixou isso bem claro.

Mas apesar dos nervos, o colorado jogava bem. Como há tempos não jogava. Será que foi por causa da volta do D’Alessandro? Não tenho dúvidas disso. O gringo sabe, como ninguém, conduzir a bola e levar o time.

Fred jogou muito bem. O guri tem ferramentas, é “enjoado” e incomoda. Tem tudo pra ser um grande jogador.

Mas o mais importante do domingo foi o camisa 7 ter desencantado. Era nítido, desde o primeiro jogo dele com a camisa do Inter, que o cara saber jogar bola. Mas precisava fazer gol. Agora que fez, espantou a zica. Tenho certeza que só tende a crescer.

Pro jogo contra o São Paulo, Fernandão tem desfalques importantes. Damião, Guiñazu e Forlán estarão a serviço de suas seleções e Fred está suspenso. Mais uma vez, o treinador colorado terá que se virar para escalar o time.

A goleada trouxe tranquilidade ao Inter? Não sei se por completo, mas já tira o pé do pescoço.

A missão agora é dar continuidade.

 

 

 


Grêmio focado no Brasileirão

25/06/2012

Fernanda Galvão

Parece que a eliminação na semifinal da Copa do Brasil para o Palmeiras ficou para trás. A vitória de 2 a 0 sobre o Flamengo, neste domingo, serviu de exemplo para um Grêmio que, segundo o técnico Vanderlei Luxemburgo, almeja a liderança do Campeonato Brasileiro.

– O torcedor deve entender que estamos no caminho certo. Nós somente vamos conquistar algo, quando o torcedor fizer daqui um caldeirão. – defende.

Os gols de Marcelo Moreno e Werley firmaram o tricolor gaúcho entre os quatro primeiros. O zagueiro, dono da camisa 34, acredita que os erros foram superados e a equipe está encaixada.

– Sentimos muito a eliminação na Copa do Brasil, porque estávamos jogando bem, mas serviu para analisar as coisas ruins. Hoje fizemos um grande jogo e devemos manter o mesmo ritmo. A marcação está sendo forte desde o setor ofensivo, o que facilita pra nós.

Para o lateral direito, e recém-chegado ao Olímpico, Tony, o jogo deste domingo foi importante para mostrar suas qualidades.

– Estou tentando responder à altura do Grêmio e o objetivo está sendo feito. Meu ponto forte é ir pra cima, fazer cruzamentos. Tentei fazer o máximo, mesmo errando algumas vezes, mas estou pronto para jogar.

A próxima partida será contra o Atlético Mineiro, no domingo em Porto Alegre, e os atletas preferem ignorar o tachado “Reencontro com Ronaldinho”.

– Vamos enfrentar um concorrente direto, que vem jogando bem e conquistando pontos importantes fora de casa. A bola parada deles é muito boa, mas temos que impor nosso ritmo, fazer o que estamos fazendo para sairmos vitoriosos. É só mais um jogo – disse o zagueiro que foi emprestadado pelo Atlético – MG até o final do ano.


Domingo de sol, dia pra bom futebol.

25/06/2012

Vou torcer, vou xingar pro meu time ganhar… Porque eu quero ver gol, eu quero ver gol, não precisa ser de placa, eu quero ver gol…

Ao som de “O Rappa”, eu começo a escrever esse post sobre a vitória gremista em cima do Flamengo. Por que essa música? Bom, porque eu acho que esse era o clima dos torcedores do Grêmio, antes do apito inicial do árbitro Wilson Luiz Seneme. Amargando ainda, de certa forma, a eliminação na Copa do Brasil, na última quinta-feira, para o Palmeiras, o torcedor que compareceu ao Estádio Olímpico só queria uma coisa: ver o time bater o a equipe carioca e, com isso, ter de volta um ânimo necessário para a sequência do Brasileirão.

Desde o primeiro minuto do jogo, o Tricolor já avisava o Flamengo: precisamos do gol e ele sair é só uma questão de tempo. Os dez jogadores de linha pressionavam o rubronegro sempre em cima das jogadas, atentos às tentativas frustradas do ataque adversário, o gol estava a caminho e a torcida, mesmo que em número não muito expressivo, mostrava uma ansiedade para poder soltar o grito de comemoração. Em uma tarde inspiradíssima do atacante Kleber, o camisa 30 não só tentou balançar as redes, como também tratou de servir o companheiro de ataque: Marcelo Moreno.

Em duas oportunidades, Gladiador mandou a bola redondinha para que o boliviano abrisse o marcador. Como não conseguiu concluir, Moreno foi muito cobrado pelo companheiro. Kleber era o espírito do torcedor, mas dentro de campo e vestindo a 30 azul, preta e branca. Ele sabia a importância dessa vitória e esteve durantes os primeiro quarenta e cinco numa dedicação impressionante. Tanto que, não poderia ser diferente, o gol saiu dos seus pés. Não, ele não foi o autor do gol, mas foi dele o passe para Marcelo Moreno mandar pro fundo da rede. O boliviano recebeu a bola, dançou na frente dos zagueiros e do goleiro Paulo Victor até achar um cantinho e chutar para o gol. Souza, Kleber e Moreno = ponto pra parceria na jogada e para o envolvimento dos dois atacantes: os melhores jogadores do domingo.moreno

O resultado, mesmo com apenas um gol no marcador, era mais do que justo. O Grêmio teve maior posse de bola, criou mais, teve um meio de campo muito ativo e eficaz, além de dois atacantes incansáveis. Enquanto o Flamengo não chegava, o Grêmio pressionava. Kleber e Moreno mandaram, cada um, uma bola no travessão do goleiro PV. Do outro lado do campo, Victor foi, praticamente, um observador. Sem muito trabalho a fazer, o camisa 1 gremista viu o Flamengo chegar três vezes com perigo e, em duas delas, o arqueiro mostrou porque já esteve vestindo a amarelinha.

Já no segundo tempo, um gol para coroar. Sabem o que é inferno astral? É uma época do ano/mês em que tudo o que pode dar errado, acaba dando. Hoje, no Olímpico, o Grêmio viveu noventa minutos de uma paraíso astral, que nada mais é do que o contrário. Tanto que a bola aérea, que muito trabalho deu pra defesa gremista, hoje decidiu vir a favor. Moreno, afim de jogo, voltou do intervalo e já exigiu uma grande defesa do goleiro Paulo Victor que, com as pontas dos dedos, teve de mandar pra escanteio evitando o segundo gol do boliviano. Mal sabia ele que Edilson, lateral que voltou pro segundo tempo fazendo a lateral esquerda, cobraria um escanteio certeiro. E foi de cabeça, ganhando na bola aérea, que Werley recebeu dos pés do lateral e mandou para o fundo das redes do goleiro Paulo Victor. Grêmio, superior na partida, 2. Flamengo, que entrou em campo invicto no Brasileirão, 0.

No restante do tempo a cara do jogo não sofreu alteração. Mesmo com as substituições do técnico Joel Santana, quem mais chegava perto de marcar um gol era o Grêmio. Kleber e Marcelo Moreno desperdiçaram um gol claro cada um. O atacante boliviano, principalmente na atuação do tempo complementar, mostrou ao torcedor o significado da palavra paciência. Jogou como se dissesse: “Fiquem tranquilos, eu estive muito tempo parado, mas aos poucos vou reavendo meu bom futebol.” Além dos gols perdidos, do gol marcado, Moreno também quis um pênalti marcado a seu favor. Chegando no gol carioca, Moreno perdeu o tempo da bola e se atirou. O árbitro viu a simulação e, por sorte, não puniu o atacante sequer com cartão amarelo.

Não dá pra não comentar: o volante gremista, Fernando, é uma joia da equipe de Luxemburgo. Não é de hoje que o jogador vem mostrando um desempenho admirável e, na partida contra o Fla, não poderia ser diferente. Armando jogadas, desarmando os adversários, dando passes primorosos, Fernando foi um dos três melhores jogadores da partida. Ainda no meio de campo, Marco Antônio também foi o destaque, mesmo que fora de campo. Durante todo o primeiro tempo, o meia foi tirado para “Cristo” pelo torcedor que esteve no Olímpico. Qualquer jogada que passasse pelos pés do jogador, as vaias rolavam soltas pelo estádio. E, na substituição, no segundo tempo, o público se dividiu: metade vaiava Marco Antônio, e a outra metade aplaudia a entrada de Rondinelly. O torcedor que esperava ver Zé Roberto estreando, não demonstrou nada de paciência com o meia gremista, mesmo que hoje, Marco Antônio não tenha tido uma atuação tão lamentável assim. Finalizando as considerações, impressionante como a dupla de zaga do Grêmio passa confiança. Quem vê de fora, tem a impressão de um complementar o outro. A experiência de Gilberto Silva e a entrega de Werley dentro de campo, casaram muito bem. Como cantaria a Ivete: “O céu e o mar, a lua e a estrela, o branco e o preto. Tudo se completa de algum jeito.”

Agora o Grêmio volta a campo no próximo domingo, no estádio Olímpico, no reencontro com Ronaldinho Gaúcho, que vem a Porto Alegre vestindo a camisa do Atlético Mineiro. Teremos mais uma vaia histórica pra cima do meia?


O tempo

31/05/2012

Ahhh o tempo… o tempo…

O Jornal Lance, no Rio de Janeiro, informa que Ronaldinho não é mais jogador do Flamengo.

Ronaldinho não é mais jogador do Flamengo

Ronaldinho não é mais jogador do Flamengo

Nesse momento, todos os gremistas se abraçam, agradecem pelo mico das caixas de som e fazem o sinal da cruz, afinal, a contratação do meia é uma das mais fracassadas da história do futebol brasileiro. E o Grêmio esteve bem perto de te-lo novamente, apesar de todo o passado.

Como um garoto brilhante dentro das quatro linhas pôde se tornar o que é hoje?

Se me falassem há, sei lá, seis, sete anos, que Ronaldinho se tornaria essa bomba, mandava internar.

Fui a favor da volta dele para o Grêmio ano passado. Fui fã do futebol desse rapaz, que por diversas vezes, encheu meus olhos com tamanha intimidade com a redondinha. Defendi sua convocação para a Copa 2010. E, juro, acreditei que ele poderia retomar o bom futebol no Brasil.

Me enganei, e me enganei feio.

O que será que o Ronaldinho vai falar?

Nada, ele não fala. Nunca vi o R10 se pronunciar por alguma coisa.
Assis fala, Ronaldinho diz amém.

Aliás, o meia não chegou a completar seis jogos pelo Flamengo no Campeonato Brasileiro, o que permite que ele possa atuar por outro clube ainda nessa edição.

Mas será que alguém vai querer?


Jogo dos erros!

26/05/2012

Flamengo em crise. Inter desfalcado. Damião e Oscar estavam fora porque foram convocados para a Seleção Brasileira, D’Alessandro ainda sente desconforto muscular na coxa esquerda, Sandro Silva tem um corte no joelho direito; Kleber se recupera de uma lesão muscular na coxa esquerda, João Paulo tem inchaço no pé direito, Jajá está afastado pelo clube por indisciplina e Bolívar cumpre suspensão.

O colorado entrou com três volantes, Elton, Guiñazu e Josimar. E Gilberto e Dagoberto formaram a dupla de ataque. Mas logo depois do apito inicial já começou a sequência de erros. Aos 8 minutos, Ronaldinho Gaúcho cobrou um escanteio fechado, Muriel defendeu, mas no rebote Aírton mandou para o fundo das redes de pé esquerdo. O sistema defensivo colorado não subiu, não marcou. Como no jogo contra o Fluminense, a bola parada foi a grande vilã.

Depois, Índio falhou, não conseguiu alcançar Ibson e cometeu um pênalti infantil. Segundo erro grave. Ronaldinho Gaúcho cobrou e fez o segundo do time carioca. Aí quem saiu errado foi o Flamengo. A bola bateu na canela de Luiz Antonio e Gilberto aproveitou. 2 a 1.

No segundo tempo, Dorival colocou Maurides, atacante de 18 anos, para fazer sua estreia. O colorado voltou atacando mais. Só que bem no comecinho, 8 minutos, teve outro erro. Rodrigo Moledo deixou Vagner Love entrar livre na área. Ele bateu no canto e não deu chance a Muriel. Flamengo fazia 3 a 1. Dessa vez o erro foi da defesa flamenguista, que deixou Fabrício chutar sozinho de fora da área, no ângulo Paulo Victor.

Ronaldinho Gaúcho foi muito vaiado. Foto: Alexandre Loureiro / Vipcomm

Aí veio o erro que gerou muitas vaias para Ronaldinho Gaúcho. R10 perdeu uma bola no meio campo, o que resultou no gol de empate colorado. Dátolo chutou de fora da área, no canto. Era o empate, 3 a 3. A boa surpresa foi Maurides. O guri entrou quando o Inter perdia, no Engenhão, contra o Flamengo, e fez boas jogadas, apareceu bastante, não ficou com medo. Mas, no fim das contas, o jogo dos erros saiu barato com esse empate.

Flamengo: Paulo Victor; Léo Moura, Welinton, González e Magal; Aírton (Amaral), Luiz Antônio (Renato Abreu), Kleberson e Ibson; Ronaldinho Gaúcho (Deivid) e Vagner Love. Técnico: Joel Santana

Inter: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Elton, Guiñazu, Josimar (Maurides) e Dátolo; Dagoberto (Bolatti) e Gilberto (Marcos Aurélio). Técnico: Dorival Júnior.


Time tumultuado x Time desconfigurado

26/05/2012

Enquanto o Flamengo entra em campo tentando se reerguer de mais uma das suas tantas crises, o Inter vai pra esse duelo com um time totalmente descaracterizado. O técnico Dorival Junior, sem OITO jogadores à disposição pra esse confronto no Engenhão, terá que fazer mágica para não sentir o peso de tantos desfalques.magica

Vamos à lista de ausências!

Começando por Damião e Oscar: estão fora porque foram convocados para a série de amistosos da Seleção Brasileira;

D’Alessandro: ainda com um desconforto muscular na coxa esquerda;

Sandro Silva: com um corte no joelho direito;

Kleber: se recupera de uma lesão muscular na coxa esquerda e de uma cirurgia de correção na hérnia inguinal;

João Paulo: com um inchaço no pé direito;

Jajá: afastado pelo clube por indisciplina;

Bolívar: cumpre suspensão.

Com isso, o Inter deve entrar em campo com a seguinte formação: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Elton, Guiñazu, Josimar e Dátolo; Gilberto e Dagoberto.

Pelo lado do Flamengo, o time da casa entrará em campo em busca do dever de casa. O rubronegro deu largada no Brasileirão sob vaias da torcida, que não gostou do empate em 1 a 1, contra o Sport, no retorno da equipe depois de 26 dias sem disputar partidas oficiais. Esse sábado marcará a reestreia de Ibson pelo Flamengo, mas, ainda assim, o foco das atenções deve ficar no meia Ronaldinho Gaúcho. O jogador que, mais uma vez, não vive um bom momento na Gávea, tem sido alvo da imprensa carioca, por estar – possivelmente – protagonizando um “racha” no elenco, devido às suas divergências com o técnico Joel Santana. Enquanto as críticas ficam para o R10, a grande esperança da torcida é Vagner Love, que, inclusive, foi o autor do gol no empate da estreia em 1 a 1, com o Sport.

Provável Flamengo pra hoje a tarde: Paulo Victor, Léo Moura, Marcos González, Magal; Aírton, Luiz Antonio, Kleberson e Ibson; Ronaldinho e Vagner Love.

E, agora, eu quero saber dos colorados: o que acharam desse esquema do técnico Dorival Junior? Três volantes não é muita retranca? Ou é a melhor escalação tendo em vista as peças à disposição do treinador colorado? Participem, comentem!


%d blogueiros gostam disto: