Falha no planejamento

28/07/2013

A verdade é que ninguém imaginava que o Inter perderia pro Náutico, ainda mais por 3 a 0.

Mas o PRÓPRIO Inter não poderia pensar assim.

D’Alessandro e Fabrício forçaram o terceiro cartão amarelo contra o SPFC. Damião e Índio foram preservados.

Tudo isso por causa do GRE-NAL.

Os três pontos do clássico são garantidos? Não, mas os de hoje poderiam ser.

Clássico é clássico! Todo mundo sabe que não há favoritos.

Enfim, deu problema no planejamento.


Decepção em Campinas

11/11/2012

O estádio Moisés Lucarelli foi palco de mais uma frustração colorada neste Brasileirão. A Ponte Preta venceu a partida por 1 a zero, jogando uma pá de cal nas esperanças coloradas de alcançar o G4. O Inter perdeu a segunda partida seguida e, com ela, a chance de se aproximar do São Paulo, que foi derrotado pelo Grêmio mais cedo, dando adeus às possibilidades de vaga para a Libertadores 2013.

Nem mesmo a volta do capitão Bolívar à equipe titular motivou o time a vencer em Campinas. A derrota veio ainda no primeiro tempo, em um lance de bola parada. Aos 25 minutos, Roger cabeceou para o alto, após falha do zagueiro Juan, a bola caiu atrás de Muriel e foi parar no fundo da rede. Apesar da derrota parcial, o Inter continuou sem levar perigo ao adversário. As boas jogadas do Inter vinham de Leandro Damião, com assistências para Forlán e Fred. Aos 45, Fabrício entrou em campo no lugar de Kleber, lesionado.

Damião tentou, mas o Inter decepciona novamente – Foto: Alexandre Lops

No segundo tempo, o Inter tentou pressionar a Macaca. Logo no início, Forlán cruzou para Damião, que perdeu o gol. Mas quem mais trabalhou foi Muriel, que aos 10 minutos precisou salvar o time duas vezes, depois de outra falha da zaga colorada. Os gaúchos ensaiaram uma reação com a entrada de Cassiano no lugar de Josimar e a troca de Juan por Elton, mas não foi o suficiente. O placar seguiu favorável à Ponte até o final.
O colorado perdeu a décima partida na competição e agora é o oitavo colocado, com 51 pontos, 8 a menos que o São Paulo, que está em quarto. Na próxima rodada, o Inter pega o Corinthians, no estádio Beira-Rio, tentando ao menos encerrar o ano com dignidade em frente à sua torcida.


Um jogo que não podia errar?

08/09/2012

Todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite…

Como bem diz a música, os gremistas estavam só pelo resultado positivo do jogo contra o Corinthians para dormirem na liderança do campeonato. Mas logo no início do jogo, a decepção preencheu o rosto dos gremistas que estavam esperançosos.

Ainda no primeiro tempo, a zaga do Grêmio mostrou que não sabia o que fazer com a bola. Não por surpresa o primeiro gol da partida foi dos paulistas aos 6 minutos do primeiro. Marcelo Grohe faz boa defesa ao espalmar a bola de Guilherme, mas no rebote, Ralf chuta para o gol e faz o primeiro do jogo.

Foto: Léo Pinheiro – Terra

Não demorou muito para a segunda surpresa aparecer. Denílson de fora da área auxilia Guilherme, que chega sozinho na pequena área do Grêmio e marca o segundo, aos 10 minutos com a jogada ensaiada. E assim se fez até o final do primeiro tempo. Um jogo para qualquer gremista esquecer. Afinal, eram 5 jogos sem derrota, esperança de ser o líder da competição. Terceiro colocado no campeonato. O que era aquilo que estava acontecendo?

Mas chegou o segundo tempo e com ele as substituições. Saiu Fernando para a entrada de Marco Antônio e André Lima saiu para Leandro adentrar. E foi esse guri mesmo que descontou. Aos 13 minutos Leandro faz o primeiro gol do Grêmio e muda completamente a cara do jogo. O time que ficou sem volantes pareceu mais ofensivo e chegava mais na área do gol. O Grêmio estava muito mais perto de chegar ao empate do que seguir perdendo. Ainda neste segundo tempo, o Corinthians teve um pênalti não marcado, mas que não foi muito citado diante da relevância do conjunto.

Mas o inesperado de fato aconteceu. O Grêmio que estava melhor no jogo, pelo menos no segundo tempo, foi surpreendido. Aos 44minutos do segundo tempo, o garoto das categorias de base do Corinthians, Giovanni faz um golaço com direito a curva sem chances para Marcelo Grohe. Foi o primeiro bom lance do segundo tempo do Timão e pelo visto deu certo.

Mas mesmo assim a tabela segue do mesmo. Grêmio em 3º e Corinthians em 9º.

 

 

 


De portuguesa, por favor

15/08/2012

 

Parece que o Grêmio cria mais oportunidades quando está fora de casa do que quando joga diante de seu torcedor. Pode ser que eu esteja sendo um pouco pessimista, mas a derrota de quarta-feira contra a Portuguesa foi o que precisava para a equipe Tricolor mexer as mangas e arrumar a retranqueira que anda falhando e prejudicando o time com pontos fáceis que farão falta lá na frente. O pior de tudo é a ameaça de perder sua vaguinha do G-4, a qual já estava em segurança por muitas rodadas. A 17ª serviu para o Grêmio pensar no futuro e não no próximo jogo.

Foto: Wesley Santos/Gazeta Press

Por todo o jogo a Portuguesa, equipe que não conhecia vitória ainda no ano, se mostrou mais ameaçadora. Por conseqüência saiu vencendo e assim o permaneceu. Moisés cruzou da direita, Naldo falhou e Ananias tentou duas vezes para vencer Marcelo Grohe. Portuguesa 1 a 0.

O primeiro tempo foi finalizado por um show de vaias que se ouviam do publico presente. A segunda etapa estava mais motivadora. O elenco azul realmente se mostrava mais afim, de modo que as bolas que passavam lambendo a trave fazia o torcedor reunir uma esperança. Mas não. Aos 37, Ivan cobrou falta, Marcelo Grohe deu rebote para frente e Bruno Mineiro empurrou para a rede. Pais filhos e garotinhas que no Olímpico estavam, já levantavam de suas cadeiras e iam embora frustados com o placar de 2 a 0 para os visitantes e mais um tropeço contra clubes de menor expressão. Ainda houve tempo para Kleber marcar, aos 42. Os que ficaram, empurraram cada vez mais o Grêmio para cima.

Não bastasse a derrota, o Grêmio sofre com o desfalque de Marcelo Moreno, que está servindo à seleção boliviana e agora sem Kleber Gladiador, que levou o terceiro cartão amarelo.


Sequência furada

28/07/2012

Estava tudo indo tão certinho com o Tricolor gaúcho, mas uma coxa polenteira chegou nos caminhos do Grêmio e acabou com aquela sequência boa de invencibilidade. O Coritiba bateu os azuis com um placar de 2×1. E uma vitória no final do segundo tempo para desespero do técnico Luxemburgo.

Foto: Giuliano Gomes/Gazeta Press

Os gols demoraram para aparecer. Tanto é que o primeiro tempo todo o embalo foi morno. O frio estava contagiando os presentes no Couto Pereira. Só mesmo o segundo tempo para salvar.

Ele veio e com ele os 3 gols. O primeiro do Coxa Branca. Ayrton cobrou falta de pé direito e acalorou a galera. A água do chimarrão gremista ficou fria mas não por muito tempo, pois André Lima, de cabeça, empatou a partida 3 minutinhos depois.

O jogo já estava se ensaiando para um empate quando aos 44min, o Coritiba sacramentou a vitória. O atacante Leonardo bateu colocado e balançou as redes. Infelizmente o bom embalo Tricolor foi freado, e o então resultado empatado que levava o Grêmio à terceira posição, deixa o mesmo na quarta. Menos mal que seguem no G4.

 

 

 


Primeira derrota no Brasileiro

16/06/2012

Nem parecia o mesmo Inter das primeiras rodadas. Jogando em casa, a apatia da equipe era algo irreconhecível. Nos primeiros 20 minutos, o colorado não chegou nem perto da área de Jefferson. Era para ser diferente, já que os “selecionáveis“ Damião, Oscar e Guiñazu estavam de volta. O meio campo ideal de Dorival, com o menino Oscar e o argentino D‘Alessandro pôde entrar em campo.

Dagoberto e Andrezinho marcaram gols. (Foto: Alexandre Lops/Internacional)

Aos 30 minutos do primeiro tempo, em uma das primeiras chegadas do colorado ao ataque, Oscar foi lançado por Guiñazu, cruzou para a área e Damião, de cabeça, largou no pé de Dagoberto. O atacante aproveitou e abriu o placar. 1 a 0 para o Inter. Parecia que o time ia melhorar em campo, afinal, ter a vantagem já é um bom caminho. Mas não foi o que aconteceu. A torcida, já impaciente, que antes cantava, começou a vaiar. E, no segundo tempo, o Inter voltou com menos vontade ainda.

Na etapa final, Índio cometeu falta bem na entrada da área, os botafoguenses pediram pênalti, mas o árbitro deu falta. Depois de cobrada a falta, Vítor Júnior pegou pela direita e cruzou para Andrezinho, ex-Inter, mandar para o fundo das redes, de fora da área. Era o empate botafoguense.

E o Inter não reagiu. Acabou levando a virada. O time carioca ganhou um escanteio. Andrezinho foi cobrar, a bandeira ficava se dobrando, ele brigou, brigou, mas ajeitou a bandeirinha de escanteio. E cobrou. Para nenhum defensor subir, só Fellype Gabriel, que anulou Muriel e completou a virada. 2 a 1. Muitas vaias da torcida. O alvo foi Dorival Jr., que ouviu gritos de “burro“ vindos da arquibancada.

(Foto: Marcos Bezerra / Futura Press)

Agora fica a pergunta: um time que quer ser campeão brasileiro pode perder em casa de virada?

Internacional: Muriel; Nei, Dalton, Índio e Fabrício (Jajá); Sandro Silva (Gilberto), Guiñazu, Oscar e D´Alessandro; Dagoberto e Damião. Técnico: Dorival Júnior.

Botafogo: Jefferson; Lucas, Brinner, Fábio Ferreira e Lennon; Lucas Zen, Renato, Andrezinho, Vitor Junior (Gabriel) e Felipe Gabriel (Maicosuel); Herrera. Técnico: Osvaldo de Oliveira.


É que o de cima sobe e o de baixo desce

10/06/2012

Grêmio completo, Corinthians não. Como mesmo disse o técnico do timão, estava em campo uma equipe imatura. Mas nem por isso eles serão desmerecidos. Foram simplesmente duas bombonas de gols de Marco Antônio e André Lima no primeiro tempo de jogo. Quem estava em campo, além de fazer correria na base defensiva do Coringão viu o goleiro Danilo Fernandes praticamente aceitar as bolas que levou. Não por menos, o Grêmio fecha o final de semana gelado com 2×0 em cima do semifinalista da Libertadores.

Não atrasou e nem adiou. Os gols vieram na quebrada do primeiro tempo. O primeiro aos 21 minutos, em lançamento longo para a área, Antônio Carlos divide com André Lima dentro da área e a bola sobra limpa para o meio-campista do Grêmio arrematar, de primeira. Por mais que o goleiro espalmasse, lá estava o rebote para Marco Antônio finalizar. Já o segundo foi com a mesma figura que iniciou o passe do primeiro gol. André Lima, com toda a força despista a defesa e trai os colegas de profissão que tentavam tirar a redonda dali.

A partida foi marcada pela volta da melhor contratação gremista do ano. Kleber Gladiador depois de passar pelo tratamento delicado retornou no segundo tempo de partida e já demonstrou vontade. Danilo Fernandes quase fez a felicidade gremista ao dar rebote num chute que quase apresenta o gol do camisa 30. Houve, inclusive, um pênalti não marcado em cima do atleta. O que nada prejudicou o placar, apenas o saldo que não foi “rechonchudado”. Para desgosto da torcida, quem quase apronta o susto do gol de honra foi o ex jogador do Grêmio, Douglas, no qual levou uma chuva de vaias na sua entrada, sua saída e a cada passe de bola dele.

O Tricolor agora pula para terceiro na tabela do Brasileiro. Se o campeonato terminasse hoje, o Corinthians sofreria a seu segundo rebaixamento. Visivelmente focado para a Libertadores, o clube paulista está poupando seus melhores jogadores para o jogo contra o Santos de Neymar, que possui 3 títulos da modalidade. Já o Grêmio pega o Palmeiras na Copa do Brasil. Um belo reencontro com o gremista de fato e de direito Felipão, que comanda os verdinhos. Olímpico lotado certamente.

Grêmio: Victor; Gabriel, Werley,Vilson, Pará; Fernando (Gilberto Silva), Souza, Léo Gago, Marco Antônio (Rondinelly); Miralles (Kleber), André Lima.

Corinthians: Danilo Fernandes; Welder, Carlos Antônio, Wallace, Fábio Santos; Marquinhos, Willian Aragão (Ramon), Adilson, Douglas (Romarinho); Willian, Elton.


%d blogueiros gostam disto: