Gauchão à parte: Uma crônica de meu pai

Por ser filha única, cresci sendo a parceira do meu pai para o futebol de domingo (e sábado, e quarta). Cresci ouvindo-o falar da década de 70 e 80. De Inter, de grêmio. Do primo dele Luis Carlos Winck que foi revelado no Inter. Da seleção montada com o time colorado para ir para as Olímpiadas. Dunga estava lá. Aliás, vocês já viram fotos nos principais jornais do estado falando dessa união e reencontro.

Antes de muitos conhecerem quem era o Winck eu já sabia que havia sido brilhante na lateral direita. Que cresceu dentro dos campos. Que perdeu o pai – que também jogava futebol – cedo.  Aliás, o pai de Luis Carlos se chamava Cláudio. Cláudio Winck, o sobrinho, que na minha opinião ainda dará o que falar. No time de…Dunga.

Amigos, amigos, Gauchão a parte. Imagem: Arquivo Pessoal

Dunga a primeira figura do futebol que me lembro. Ele e Bebeto na Copa de 1994. Saí fazendo carreata no tetra. Inesquecível para qualquer criança. Por muito tempo, esqueci, no entanto, o primo Luis Carlos.

Até que, maior e motivada por outras histórias do meu pai reencontrei-o em 2012. Aimoré. Cresci ouvindo que o time da minha cidade havia jogado – um dia – a primeira divisão. Quando era mais nova pensava que era a do Brasileirão. Depois que entendi que falávamos de Gauchão passei a acompanhar o campeonato nos seus três níveis. Lá, encontrei o Esportivo e sua campanha que o transformou em Polenta Mecânica. Nele nomes colorados campeões do mundo pelo Inter em 2006. Ediglê, na semana passada foi quem marcou o último gol dos pênaltis que eliminaram o Lajeadense.

Time esse que passeou em cima do colorado. Que tinha melhor campanha no gauchão. Que foi eliminado invicto. Que consagrou a garra e superação do time de Bento Gonçalves.

Hoje, o Dunga que me lembro em 1994 e o primo Winck se reencontraram. Favoritismos? Pergunte ao Ediglê. Ele lhe contará de um tal de Barcelona. É evidente que o Inter vem postado para levar o turno. Já ensacou o tricolor. No entanto, é importante manter o salto raso. Afinal, Salto Alto só o nosso aqui do blog e além do mais, essa é uma situação que o capitão Dunga sabe contornar e comandar muito bem. Aliás, na parte técnica, Dunga deve manter a equipe que bateu o Grêmio no último domingo.

Um jogo interessante. Um reencontro que terei o prazer de acompanhar com vocês no minuto a minuto do nosso twitter.

PS.:O São Luiz está esperando o vencedor do confronto após bater o Caxias por 2×1 ontem.

PS.:Impossível não mencionar: Parabéns, mestre Zico.

Uma resposta para Gauchão à parte: Uma crônica de meu pai

  1. Esse mesmo Dunga é aquele que levou o Felipe Melo pra copa? Voltando de Moçambique, no aeroporto de São Paulo, na sala de embarque, estavam Dunga e o Lyoto Machida. Tatiana apontou “vai lá tirar foto com o Dunga!”. Não titubeei, passei do lado dele e tirei foto com o Lyoto. Deus perdoa, mas levar o Felipe Mello pra copa do mundo ainda merece um rancorzinho até a próxima…Muito bom o texto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: