Sem vontade, sem gols

Um jogo apático, na maior parte do tempo. Foi assim o embate entre Grêmio e Coritiba, esta noite no Estádio Olímpico. Salvo a grande atuação de Zé Roberto e a reestreia de Bertoglio, o Grêmio não teve muito de positivo para apresentar ao seu torcedor. Para a sorte dos gremistas, o Coritiba também não estava em seu melhor dia. O placar zerado reflete bem o que foi partida, muito devido à falta de pontaria dos dois ataques.

O Grêmio começou pressionando o Coxa, com boas jogadas no meio de campo, armadas pelo inspirado Zé Roberto, que foi de longe o melhor em campo. O Coritiba ficou na defensiva, aproveitando contra-ataques para tentar levar perigo à meta de Marcelo Grohe. E o primeiro tempo do Grêmio ficou resumido a isso, boas jogadas de Zé Roberto, o retorno de Julio César à lateral e oportunidades perdidas por Leandro e Kleber. Do lado paranaense, o ataque também não se encontrou, com Marcel mostrando que continua com o mesmo futebol de quando jogava pelo Tricolor.

O melhor do jogo ficou por conta da boa atuação de Zé Roberto – Foto: Lucas Uebel

No segundo tempo, o jogo piorou. Aquela pressão inicial já não existia e os dois times pareciam a fim de segurar o empate. O Coritiba até saiu mais para o ataque do que na primeira etapa, mas com a mesma ineficiência de antes. Fica o elogio para as defesas, ambas bem postadas, sem dar muita chance para os atacantes.

Luxemburgo tentou dar outra cara à partida, alterando o time. Ele promoveu o retorno de Facundo Bertoglio ao time, no lugar de Fernando. Bertoglio entrou bem, mostrou uma boa movimentação e vontade de atuar. Mas nem a sua entrada, juntamente com a de André Lima no lugar de Leandro e de Tony na vaga de Julio César bastaram para melhorar a situação.

O Grêmio resumia seus ataques a chutes de média distância, a maioria pelos pés de Elano, um tanto apagado na partida. O Coxa também se aventurou no ataque, quase abrindo o placar com Vinícius e Dênis. O velho Marcel não contribuiu muito, mas isso já não é novidade. Mas foi dele a última oportunidade do jogo, recebendo de Gil e mandando uma cabeçada que levou perigo a Marcelo Grohe.

Com o empate, o Grêmio joga uma pá de cal sobre as remotas chances de alcançar o Fluminense. Agora, concentra todas as forças na Copa Sul Americana e também na briga pela segunda colocação no Brasileiro, para garantir, de uma forma ou de outra, a tão sonhada vaga para a Libertadores do ano que vem.

O Tricolor se manteve em terceiro lugar, agora com 59 pontos, um a menos que o Atlético-MG, que joga amanhã contra o líder Fluminense. Nessa rodada, o Grêmio ainda não corre risco de ser ultrapassado pelo São Paulo, que tem 4 pontos a menos que os gaúchos. Porém, é hora de acender o sinal de alerta no Olímpico, já que essas bobeadas em casa podem custar caro aos planos gremistas para a próxima temporada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: