O Gênio da Lâmpada e os desejos da torcida

21/07/2013

Image

Nos bastidores do Estádio Olímpico dizem que Renato Portaluppi é conhecido por um apelido bem peculiar: Gênio da Lâmpada. Os motivos para essa “alcunha” seriam muitos, entre eles a capacidade de algumas proezas.

Coincidência ou não, depois da chegada do novo técnico situações interessantes acabaram acontecendo: passados 70 dias, Barcos voltou a fazer gols, Vargas anotou dois em uma mesma partida, o ambiente no estadio Olímpico teria mudado para melhor, a torcida pôde acompanhar um treino na Arena – e lotou a área da geral, e por aí vai.

Mas o Gênio ainda não conseguiu realizar alguns desejos da nação gremista. O desempenho da equipe segue mediano (Renato tem um empate, uma vitória e uma derrota), o clube continua fora do G4 no Brasileirão e ainda não venceu fora de casa (já são nove partidas como visitante sem voltar a Porto Alegre com três pontos.).

Depois da derrota para o Cricúma – com dois gremistas expulsos por bobagens, diga-se de passagem – a vontade dos gremistas com certeza era de que Portaluppi pudesse simplesmente esfregar as mãos e mudar tudo o que está errado, como faria o amigo de Aladin no conto das Mil e Uma Noites. Mas ao que tudo indica a esse ponto, o Gênio da Lâmpada ainda não chegou.

 


Mudança de ares!

02/07/2013

Na última semana antes da retomada do Campeonato Brasileiro o Internacional vai fazer um trabalho em um Hotel Fazenda em Viamão, região metropolitana de Porto Alegre. O técnico Dunga levou o grupo para lá e na tarde dessa segunda-feira já começou a encaminhar o time que enfrentará o Vasco no próximo domingo, no Estádio Centenário, em Caxias do Sul.

Foto: Site oficial / Inter

Foto: Site oficial / Inter

Nesse primeiro treino, Dunga não contou com três atacantes do grupo: Leandro Damião ainda se recupera de uma lesão na coxa, Caio está se recuperando de uma cirurgia no dedo mínimo do pé e o atacante Gilberto que está com uma lesão na planta do pé esquerdo. Além deles, o volante Ygor também não esteve presente devido a um desconforto na panturrilha, assim como o meia-atacante Otávio que tem uma lesão muscular na coxa.

Forlán, que estava com a seleção uruguaia disputando a Copa das Confederações, está com casamento marcado para amanhã. Com isso, o jogador recebeu liberação para viajar para Montevidéu e só se reapresentará ao clube na sexta-feira.

Para o jogo contra o Vasco Dunga já tem um desfalque confirmado. O volante Willians cumprirá suspensão automática por ter recebido o seu terceiro cartão amarelo na partida contra o Cruzeiro.


O homem gol voltou!

02/07/2013

Renato Portaluppi já está em Porto Alegre e, inclusive, foi apresentado oficialmente como novo treinador gremista. No começo da tarde desta terça-feira ele desembarcou no Aeroporto Salgado Filho sob o olhar e gritos de “O campeão voltou” de mais de 300 torcedores.

Depois de conhecer a Arena do Grêmio (lembrando que ele recusou o convite para a inauguração, em dezembro de 2012) Renato falou pela primeira vez oficialmente como novo comandante do tricolor.

Foto: Flickr / Grêmio

Foto: Flickr / Grêmio

Antes da sua coletiva de imprensa, Renato recebeu do presidente Fábio KOff a histórica camisa 7 – uma réplica de 1983. Além do gesto, Koff ainda rasgou elogios ao novo comandante e justificou a escolha do seu nome: “Ele vai devolver ao Grêmio a alegria de jogar. A entrega total.”

Olhando diretamente para o novo contratado, Koff afirmou: “O Grêmio precisa de ti. Aquilo que está faltando é o teu espírito e a tua raça.”

Foto: Flickr / Grêmio

Foto: Flickr / Grêmio

Num clima leve, Renato atendeu à imprensa com bom humor e respostas objetivas. Sobre o seu possível desentendimento com a antiga direção (gestão Paulo Odone) e sua ausência na inauguração do novo estádio, Renato preferiu evitar polêmicas: “Achei melhor ficar com a minha família no Rio de Janeiro.” Ainda sobre a Arena, ele enfatizou: “Isso aqui é uma Bombonera, é muita pressão. O Grêmio vai se tornar muito forte aqui dentro. O torcedor tem que vir e lotar o estádio.”

Sem esconder a felicidade por retornar ao Grêmio depois do pedido do presidente com quem trabalhou na sua passagem como jogador, Renato afirmou: “É com uma alegria muito grande de estar aqui de volta ao meu clube de coração e ao convívio onde fizemos história. Esperamos repetir as histórias do passado agora no presente.”

O novo treinador gremista preferiu não citar peça por peça do elenco principal do time, mas elogiou o plantel atual: “O Grêmio tem, sim, condições de brigar por título.” Apesar de já ter passado por aqui em 2010, Renato voltou a falar sobre seu método de comandar uma equipe: “Em vez de xingar e chamar atenção, você tem que fazer carinho no jogador. No meu grupo, essa alegria vai ser fundamental. Com alegria, o jogador produz sempre mais.”

Renato ainda destacou que a caixinha vai voltar: “Vai voltar, sim. Vocês não têm horário pra chegar? Se chegar não são descontados? No futebol também é assim, tem que mexer no bolso que aí dói.”

Treinador já comandou seu primeiro treino na Arena. Foto: Flickr / Grêmio

Treinador já comandou seu primeiro treino na Arena. Foto: Flickr / Grêmio

Renato fará a sua estreia na casamata gremista já no próximo sábado, contra o Atlético Paranaense. O seu primeiro jogo em Porto Alegre será contra o Botafogo, dia 14/7.

 

 

 


Julio Baptista, o protagonista

01/07/2013

O Campeonato Brasileiro já está aí mais uma vez e o Inter não pôs fim a uma das suas mais longas novelas: Julio Baptista.

A novela não chega ao fim.

A novela não chega ao fim.

E hoje pela manhã o jornal Málaga Hoy publicou uma entrevista com o meia, onde ele nega qualquer pedido por rescisão amigável de contrato com o clube espanhol: “Não estou sabendo nada. A única razão que tenho para voltar é para fazer a apresentação, a pré-temporada e passar nos exames médicos. Tem que ver quem é a pessoa que disse que vou rescindir.”

Na entrevista, Júlio Baptista afirma que as tratativas com o Inter não passam de especulações e que ele irá retornar ao clube com o qual ainda tem contrato por mais uma temporada: “Se chegar alguma proposta ao meu empresário, ele vai avaliar se aceita ou não. Mas ainda tenho contrato por mais um ano.” No entanto a sua saída do Málaga é quase certa. Julio teve o seu rendimento prejudicado por lesões na última temporada e não voltou a ser o mesmo depois da sua recuperação e com a má fase financeira do time espanhol, para o meia não deixar a equipe teria que aceitar uma redução salarial, o que não estaria nos seus planos.

Nas últimas semanas, quando o Inter esteve mais perto de um acerto com o atleta, a cúpula diretiva do colorado deixou claro que para a negociação seguir em frente seria fundamental que houvesse a rescisão de contra de Julio com o Málaga.

Agora resta saber se ele deu a entrevista por uma questão de despiste, para abafar a negociação, tirar o foco da imprensa, ou se realmente não houve tratativa com o Inter… Enfim, a novela ainda não chegou ao seu capítulo derradeiro.


Ajustes pra ontem!

08/06/2013

Foram SEIS baitas defesas do goleiro do Vitória no último jogo! Podia ter sido uma goleada, mas não foi. E não foi porque ainda faltam alguns ajustes.

O Grêmio entrou bem no primeiro tempo, o Dida quase não se movimentou, só dava Grêmio no ataque e o que faltava? A conclusão! Precisamos encaixar nosso atacante Barcos, que estava completamente perdido em campo.

Precisamos de uma solução para o Barcos URGENTE, antes que ele vire um Moreno e se vá o boi com as cordas. Um jogador que merece reconhecimento é o Adriano, gostei dele ontem, vi bem de pertinho o lance em que ele salvou, de carrinho, um chute do Nino Paraíba no fim do primeiro tempo. Mas, o que me chamou atenção foi a atitude dele após a jogada: Prontamente foi abraçar um a um os colegas que ali estavam!Isso é espírito de Grupo, é disso que nós precisamos! O tão esperado Gol só veio no segundo tempo! O Grêmio não vinha jogando bem, mas, jogador de qualidade vai lá cava uma falta e bate com perfeição: OBRIGADA ELANO! A Arena pulsava após o gol do Elano, era o momento do time todo partir para o ataque, só que não!

O bom e velho Luxemburgo recuou o time todo, mais uma vez. Pra que recuar o time? Porque não ir a busca do segundo gol, alguém tem uma explicação plausível para esse esquema de jogo do Luxemburgo? Por sorte, no jogo de ontem, o Vitória não empatou e subimos três pontinhos na tabela! Acredito que são poucos os ajustes que o Luxemburgo precisa fazer, levo fé nesse Campeonato Brasileiro nas mãos dele e dessa equipe que nos representa. Só falta achar o “botaozinho” de encaixe.

E nós, os que realmente vivemos de amor a esse Clube, não podemos deixar a nossa parte de lado. Vamos lotar a Arena e apoiar como sempre fizemos, aliás, vamos lotar a Arena como fez a GERAL DO GRÊMIO na noite do seu retorno!

Que espetáculo a parte essa torcida! Que coisa linda ver a Geral dando vida ao estádio do Grêmio!Avante Tricolor, Queremos a Copa!!!!!!!!


Sou gremista e não desisto nunca!

24/05/2013

- Levantando a bandeira gremista, Heleninha

 

Libertadores se foi, são águas passadas e remoer só dói mais. Nenhuma derrota é tão amarga quando tu vês que não foi uma derrota normal de quem disputa um campeonato de tamanha grandiosidade, que pode perder porque é do jogo. Perdemos porque não nos importamos em ganhar, perdemos por falta de vontade de todos que ali estavam, principalmente por falta de comando. O mais frustrante não foi ter perdido a Copa, mas, a maneira como perdemos. Tenho certeza que dentro do coração de cada Gremista ficou aquela amarga derrota de um Grêmio que não foi o Grêmio. Um time que entrou em campo na maior retranca já vista nos últimos tempos, com uma postura de quem tinha uma vantagem de uns cinco gols de diferença, sem vontade alguma, sem “rasgar a camisa” de ninguém.  Frustrante!

 

Vida que segue, e, que se inicia com o Brasileirão 2013.  Mais uma vez, esperanças renovadas. Que fique a Lição. A primeira lição ao nosso presidente nessa gestão. O cara a quem confiamos tudo pelo seu histórico no Clube. O cara que nos inspira confiança pela sua sabedoria e esperteza no futebol. Que a árdua eliminação na Libertadores acorde o Sr. Fábio Koff. Queremos Hierarquia. Manda quem, pode obedece quem precisa.

 

O Luxemburgo ficou? Ok, só que agora ele não é mais o cara que tira leite de pedra como fez no ano passado, ele agora é o técnico moscão que tem uma baita equipe e que está devendo para milhares de torcedores resultados positivos. E nós ESTAMOS DE OLHO!  A impressão que eu tenho é que o Sr presidente se cercou de pessoas sem capacidade de gestão, parecem funcionários terceirizados que não vestem a camisa, parece que ninguém ali é Gremista. Onde estão os aliados dos anos 90? Onde está a vontade de ganhar um título senhores? Onde está a voz de comando da diretoria? O que vocês estão fazendo aí?

 

ACORDEM PELO AMOR DE DEUS!

 

Domingo eu vou para Caxias, vou passar por cima de todo meu sentimento de frustração com o meu tricolor e vou de coração aberto apoiar o meu time como se eu amasse o técnico que o comanda, bem como, se estivesse de acordo com a postura de toda a diretoria. O que importa é o Grêmio! Espero de vocês, irmãos gremistas, a mesma postura. Vamos apoiar incondicionalmente, vamos levantar a bandeira do nosso Clube e mostrar para essa qualificada equipe que nos representa em campo que nós não desistimos do Grêmio, que nós cuidamos do Grêmio, e que a nossa parte estamos fazendo!

 

Segunda eu volto para falar de futebol!

Vamos Grêmioooooo!!!!!!!!!!!!!


A senhora corneta

21/05/2013

Já viram essa imagem que agitou as redes sociais na noite de ontem??

 

182921_580085392023722_1503103077_n

Um torcedor gremista deu de presente as camisetas do Grêmio ao KIDIABA e ao KAMANGU e fotografou esse momento, no mínimo, engraçado.


“Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação…

21/05/2013

…estou pronto! Digam ao povo que fico.”

 

Tá, convenhamos que grande parte do torcedor gremista não ficou nada contente com a permanência do técnico Vanderlei Luxemburgo no cargo, mas o fato é esse: o “pofexô” fica no comando do Grêmio, pelo menos por enquanto.

koff

O dia ontem foi de suspense, ar de mistério no pátio do Estádio Olímpico e, principalmente, de sentimento de expectativa por parte da torcida tricolor. Fica ou não fica? Nas redes sociais, pouco se falava de outro assunto. Num primeiro momento, os homens de futebol do Grêmio teriam uma reunião por volta das 12h, o que acabou não acontecendo. Durante a tarde, os jogadores realizaram treinamento, Barcos concedeu coletiva falando, entre outras coisas, sobre as manifestações do seu irmão – Gabriel Barcos – contra Luxemburgo depois da eliminação para o Santa Fé. Mas nada, nadica de nada sobre o futuro do treinador.

 

A decisão oficial foi tornada pública na noite de ontem, depois de uma reunião de quase três horas, entre o presidente Fábio Koff, o departamento de futebol e o próprio Luxa, que avaliou todos os pontos das causas e consequências da eliminação da Libertadores. “Tivemos uma reunião de trabalho. Fizemos uma análise detalhada. Falamos muito, projetamos muito. Vanderlei Luxemburgo é o treinador do Grêmio, temos convicção no trabalho. Conversamos para dar tranquilidade à comissão técnica, vamos trabalhar para ganhar o Brasileirão e a Copa do Brasil.“, Rui Costa à Rádio Guaíba logo após o término da reunião.

 

Hoje a expectativa é por uma entrevista coletiva de Luxemburgo. Há quem diga que ele não precisa falar, que não vai acrescentar em nada, no entanto eu, na minha humilde opinião, acho muito válida, na medida em que grande parte da torcida gremista não tem mais confiança no próprio comandante. Quem ele fale, nem que seja pra passar um pouco de confiança, principalmente agora que o Campeonato Brasileiro está prestes a começar.

 


Contagem regressiva

20/05/2013

Não sei vocês, mas eu estou contando os dias para ver a Seleção Brasileira em campo na disputa da Copa das Confederações. Estou ansiosa para ver com os meus próprios olhos e em tempo real a atuação dos convocados pelo Felipão e, não só isso, para ver como se dará todo o processo de recepção dos turistas, dos torcedores que irão acompanhar as partidas da competição. Estou torcendo para que não dê nada errado, que façamos bonito nessa que é uma prévia para o tão esperado Mundial de 2014, no entanto estou com um baita pé atrás. Não quero ver a seleção canarinho fazendo feio dentro das quatro linhas, tampouco fora delas.

Acredito, sim, que a Copa das Confederações seja uma espécie de teste para a competição principal do ano seguinte, acredito também que os erros sejam entendidos, compreendidos, mas, principalmente, ajustados. Na questão estrutural, de logística, mobilidade, o Brasil pode penar agora no meio do ano, só não pode ver os erros e não fazer nada para que melhoremos para 2014. E isso também acontece em campo: acho que não levaremos essa taça, mas a frustração não pode tomar conta da torcida, bem como da delegação. Nossa seleção passou por um período de transições nos últimos quatro anos. Troca de técnico no meio do caminho, queda de rendimento de grandes nomes, surgimento de novas esperanças de bom futebol… Bem ou mal é agora que o time para o ano que vem está sendo montado, esse é o teste principal e, como todo teste, perigamos bailar, fazer feio, decepcionar, mas sem fazer terra arrasada e pensar em reformulação pro mundial, longe disso!

tatu-da-copa

Bom, vamos ao que interessa pra hoje! A CBF, entidade máxima do futebol brasileiro, adiou hoje pela manhã a apresentação da Seleção para o período da Copa das Confederações. A data que seria dia 27, foi alterada pro dia 28 às 19h e o grupo de jogadores se apresenta à comissão técnica no Rio de Janeiro. A mudança, de acordo com com nota publicada, aconteceu porque todos os jogadores que atuam na Europa só teriam condições de chegar ao Brasil no início do dia 28, em função do calendário dos seus clubes.

Mesmo com a alteração, nem todos os jogadores se apresentarão juntos. Fred, Cavalieri e Jean, do Flu, Revér e Bernard, do Galo, se juntam ao grupo apenas no dia 30, já que têm pela frente a disputa das quartas-de-final da Libertadores da América.

 


Sonho adiado. Bola ao centro, o jogo continua!

17/05/2013

Quatro brasileiros já caíram fora da Libertadores da América de 2013: um em crise, o atual campeão, um rebaixado e um cheio de projetos. Bom, sobre a desclassificação do Grêmio, achei justa. Não gostei nada, nada do tricolor de ontem. Foi um time medíocre, com uma postura medrosa e uma retranca bizarra. Jogou fora mais um título! A atuação contra o Santa Fé me lembrou muito a do jogo contra o Milionários, ano passado, onde o Grêmio deu bye-bye para a Sul-Americana. O time não atacava, jogando com o regulamento embaixo do braço, esperando pelo adversário.

 

Desde que me conheço por gente, ouço falar que o Grêmio é time guerreiro, time da virada na base da raça, da superação. Ontem, mesmo cansada por causa do futebol das meninas, morta de sono e louca pra dormir e fugir mais ainda do frio, fiquei parada na frente da TV e com o ouvido atento à narração do Orestes de Andrade, na Guaíba. Faltava pouco mais de quinze minutos para o fim do jogo e o Luxemburgo (na verdade, o Roger) fez duas alterações: Fernando por Marco Antonio e Barcos por Wellinton. O Fernando, tá certo, não jogou nada ontem (assim como quase todo time) e tinha mesmo que sair. Mas, tchê, o Barcos? Um time que precisa buscar o resultado, precisa fazer gol, tira o centroavante? Tira aquele cara que, num lance ou outro, pode matar o jogo em uma bola lançada na pequena área? Ele não era o cara para sair do jogo, não naquele momento da partida. Fiquei esperando a tal reação que tanto caracteriza o Grêmio, que não apareceu.

 

O presidente Fábio Koff, além de sua maravilhosa história no clube, se elegeu com uma campanha baseada praticamente na “promessa” da conquista do TRI da América. Gastou mundos e fundos pra isso, apostou, investiu, pediu para que o torcedor também acreditasse nessa possibilidade. Acreditar, acima de tudo, naquilo que, a cada jogo, os olhos não mostravam: um time pronto para erguer essa taça pela terceira vez na história do Grêmio. O “pojeto” não poderia falhar, mas em campo o time não soube dar sequência ao que no papel parecia, no mínimo, viável e aí com uma campanha bem média caiu fora da competição prematuramente. PREMATURAMENTE. Será? Agora eu pergunto: tirando o jogo contra o Fluminense no Engenhão e o jogo contra o Caracas na Arena, quais os outros jogos convincentes do tricolor na Libertadores? Aqueles de dar confiança pro torcedor? O time foi simplesmente a segunda pior campanha da primeira fase! Muito, muito abaixo do esperado, só não perdeu para o São Paulo, que foi o pior dos segundos colocados. But… quantas vezes já vimos um ou outro time acabar campeão, mesmo depois de uma fase de grupos fraca? Eu, pelo menos, já vi. Poderia ser o caso do Grêmio, não? Poderia. Oitavas-de-final, Santa Fé pela frente. Conhecem? Santa Fé, da Colômbia. Veste vermelho e branco. Nenhum título de expressão na história. Joga na altitude. Apresentei bem? Bom, vamos lá: por uma preparação melhor, a delegação foi uma semana antes para Bogotá, afinal de contas jogar na altitude nunca é fácil e se pudessem diminuir os risco dela, que assim o fizessem. Não adiantou, o atacante MEDINA, de fato, como havia prometido, COMEU, não o Grêmio, mas o sonho dos tricolores de conquistar o TRI já em 2013. Pela frente, não fosse o gol dele, o Grêmio teria a Asociación Civil Real Atlético Garcilaso. Time peruano, fundado há menos de cinco anos. Teriocamente um bom adversário para avançar das quartas às semis sem muita dificuldade. Teriocamente, mais uma “baba”. MAIS UMA? Não. Santa Fé não só não foi uma “babinha”, como fez o crime jogando ao lado da sua torcida.

 

É uma pena, mas o “pojeto” foi-se e não dá muito para o torcedor ficar lamentando. O Grêmio já tem o Brasileirão na sequência! E se projeto é a palavra mais usada na “era Luxa”, que ela continue valendo. Trocar de técnico não é a solução! Até porque, sei lá, eu acho que o torcedor que gritou “FICA, LUXEMBURGO”, no final do ano passado, não estava comemorando apenas uma vaga, mas sim a ideia concreta de um projeto a médio, longo, longuíssimo prazo. E digo mais: se as opções são mesmo Mano, Roth e Renato, acho que o Luxemburgo tem que seguir comandando o time ao menos mais uma temporada. Até porque, desculpem-me quem idolatra cegamente o Renato, mas ele poderia ser contratado como motivador, não como treinador de clube.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: